16.8.11

ISABEL - PARTE I V




Continua

13 comentários:

Maria disse...

Ai que nervoso... queria saber mais...
O Fernando não pode morrer, caramba!

Um abraço, Elvira.

Isamar disse...

Ai, Elvira, Elvira, tu não sabes que não nos podes deixar assim tão ansiosas pelos próximo episódio? As férias já se foram mas que o Fernando não morra nem fique com sérias sequelas do acidente. Ficaria muito consternada embora saiba que os teus contos são extractos da vida real e esta é feita de todas as cores.

Beijinhos

Bem-hajas!

Continua a escrever, amiga, que , um dia, vais atingir os teus objectivos.

gaivota disse...

fica-se no "ar"...
as suas histórias reais trazidas em forma de conto de um jeito tão sincero que nos deixam na espectativa de mais um episódio!
beijinhos

Lilá(s) disse...

Li com avidez...e depois vem a espectativa!
Bjs

esteban lob disse...

En verdad, Elvira, tienes una gran imaginación. Te felicito, amiga.

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog do São. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

Fabrício Santiago disse...

oie, obrigado pela visita. é só vc me dizer quais as palavras que são estranhs no seu vocabulário que eu faço a tradução para o português de portugal....rs
bjs

Sofá Amarelo disse...

Excelente descrição dos momentos dramáticos que rodeiam estas situações! Muitos parabéns! Beijinhosss

O Guardião disse...

A Isabel não foi bafejada pela sorte, pelo menos agora.
Cumps

JPD disse...

Perguntas, cruciais, Elvira:

O marido da Isabel irá "safar-se"?;
A Isabel irá fazer o tirocínio de uma jovem recentemente casada a ver interrompida a execução a dois de um projecto de vida?

Por mim, o marido da Isabel sobreviveria, deixaria de andar de moto e as esperanças do casal, embora alteradas em alguns aspectos, na essência seriam preservadas.

Bjs

BRANCAMAR disse...

E continuo, ansiosa por saber o desfecho...que se me afigura trágico.

Beijos Elvira e parabéns pela sua boa escrita e pela forma como tão bem sabe distribuir a história de Isabel nos diversos posts.

Beijos

Filoxera disse...

A vida faz, para nós, planos diferentes dos que nós fazemos...
Beijinhos.

Ana Martins disse...

Elvira,
que acontecimento trágico, a história é verdadeira?

Beijinho,
Ana Martins