1.7.16

MANEL DA LENHA. - Parte XCVII



Depois desta viagem, foram muitas as que o filho proporcionou aos pais. Todos os anos, no Verão fechava o aviário e partia com os pais.para S. Pedro. Ficavam aí uma semana, e depois seguiam para outros sítios. O Gerês, o vale do Douro, Santiago de Compostela, as Beiras,o Algarve  e o Alentejo.
Sempre que estavam de partida, o Manuel ficava numa felicidade que nem criança com brinquedo novo. A mulher pelo contrário ia sempre resmungando, porque é que não iam pai e filho e a deixavam em casa. Em casa é que se sentia bem, e" re-beu-beu , pardais ao ninho" como dizia o marido com uma certa graça. Às vezes o filho sabia de uma festa, como por exemplo as de Campo Maior,  e na altura tinha o aviário a funcionar. Ele pagava a alguém para ficar a cuidar dele durante dois ou três dias e levava os pais. Claro que a Gravelina, não conseguia andar mais do que meia dúzia de metros, mas a cadeira de rodas ia sempre com eles e ela nunca deixou de ver nada por não ter mobilidade suficiente. 
E Janeiro de 98 começa com a Vitória de Jorge Sampaio nas eleições presidenciais. Em Março é aprovada na Assembleia a amnistia das FP-25, Sampaio é empossado no cargo, e Marcelo Rebelo de Sousa chega à presidência do PSD, no primeiro congresso depois do suicídio no mês anterior de Alexandre Gouveia, fundador do partido. Em Julho, Almeida Santos substitui Jorge Sampaio que por motivos de doença se manterá afastado até 7 de Agosto.
A 13 de Agosto, morre o marechal Spínola, uma personagem controversa, para uns um herói, que contribuiu para a implantação do regime democrático, para outros um homem dúbio, com uma enorme sede de poder, cujo contributo se deveu apenas ao sonho de vir a ser o todo poderoso Presidente do País. O que ele não esperava, era que o movimento dos militares, estivesse tão bem estruturado e fosse tão firme. Só teve consciência disso no próprio dia 25 de Abril quando tentou tomar as rédeas da revolução e se propôs rever e alterar o programa do MFA . Victor Crespo enfrentou-o dizendo; "Os blindados e tropas ainda estão na rua, se for preciso, continua-se com o golpe"
Dias depois morre  a jornalista Vera Lagoa.
Em Outubro D. Ximenes Belo e Ramos Horta, recebem o Nobel da Paz e no Congresso do PCP em Dezembro, Álvaro Cunhal, abandona a liderança do partido e passa a simples militante.
O ano terminou e seguiu-lhe outro numa rotina de dias e horas, na vida do Manuel, cuja única mudança eram as queixas de dores, uns dias mais intensas que outros, o que nem é nada de original, pois elas sempre aparecem com o passar dos anos e Manuel fez nesse ano 80 anos, de vida pesada, sempre por muito trabalho, e pobreza

19 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E assim vamos acompanhando a vida do Manel será que ainda vai assistir à viragem do século?.
Um abraço e bom fim de semana.
Andarilhar

✿ chica disse...

Gostei de ver que o filho sempre dedicado os levava a passear, apesar dos resmungos da mãe!E vamos acompanhando esperando que as dores não atrapalhem a vida de Manuel! bjs, chica

Gaja Maria disse...

E a vida continua e o Manuel já com 80 anos :)

Isa Sá disse...

Acompanhando a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Rui Espírito Santo disse...

Enfim, a História continua e aqui teremos uma verdadeira obra literária digna de uma publicação em livro !

Também tive uma auto caravana e sei bem valorizar a liberdade de "movimentos" a baixo preço, que nos pode conceder ! Com ela, no meu caso os "destinatários" foram os meus filhos e a minha mulher, ficamos a conhecer praticamente portugal inteiro e uma boa parte de Espanha !

Abraço !

Edumanes disse...

Não há melhor casa do que a nossa. Não precisa de ser um palacete. Por isso é que a mulher do Manuel tinha razão. Até mesmo à luz de uma candeia de azeite. Se sente feliz o coração!

Tenha um bom fim de semana amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Mariangela do lago vieira disse...

Que bom o filho gostar de passear com pais, muito diferente de muitos filhos de agora, que querem ver os pais pelas costas!E que o Manuel possa ter muita saúde para poder passear muito!
Abraços e um bom final de semana!
Mariangela

Mariangela do lago vieira disse...

Que bom o filho gostar de passear com pais, muito diferente de muitos filhos de agora, que querem ver os pais pelas costas!E que o Manuel possa ter muita saúde para poder passear muito!
Abraços e um bom final de semana!
Mariangela

Emília Pinto disse...

E agora o Manuel está a ter a recompensa pelos sacrificios que fez para criar os filhos e é muito bom quando isso acontece. Para ele também foi bom a mulher ter recuperdao e assim acompanhá-lo nos passeios, mesmo resmungando . E cá continuarei a acompanhar a vida do Manuel, Elvira, Um bom fim de semana e muita saúde. Beijinhos
Emilia

Tintinaine disse...

Que bom que chegou a altura de o Manel gozar um pouco a vida, já não era sem tempo.
Bom fim de semana!

Majo Dutra disse...

~~~
É comovente a dedicação do filho do Manuel
e os laços de amor que unem os elementos da família.
Calculo que tenha sido uma bela festa de aniversário.
Abraço, Elvira.
~~~~~~~~~~

lourdes disse...

Continuando a acompanhar a história do Manuel e tb a recordar muitas coisas....
Bjs.

Socorro Melo disse...


Olá, Elvira!

Que atitudes lindas, essas do filho do Manuel. Quem dera todos os filhos tratassem os pais assim na velhice! Gostei da narração dos acontecimentos históricos. Bom vir aqui.

Grande abraço

Elisa Bernardo disse...

Ainda ando por aqui:) Beijinhos

Odete Ferreira disse...

Um exemplo, esta família!
Bjinho, Evira :)

Crocheteando...momentos! disse...

E na velhice...a atenção...faz muita diferença!
Bj

Crocheteando...momentos! disse...

E na velhice...a atenção...faz muita diferença!
Bj

LopesCa Blog disse...

Muito bonito ele levar os pais a passear :)


Blog LopesCa | Facebook

Portuguesinha disse...

80 anos de VIDA vivida.
Intensa, correcta, lutadora.

"pobre" só se for no sentido monetário. E no início, até os filhos poderem ajudar. Porque pobre noutros sentidos acho que é sacrilégio! Além de talentoso, criou uma família unida. Isso é ser-se rico!!

Esqueceu, Elvira, aquele que foi o evento do ano... A tão esperada Expo 98. Há muitos ocorridos nesse ano que já havia esquecido ou não lembrava de todo. Mas a expo 98 marcou o país. Havia muita expectativa sobre esta exposição Mundial e gerou também a polémica do costume no que respeita a verbas e receitas...