9.3.15

MARIA PAULA - PARTE VIII


Haverá algum dos meus leitores que tenha passado por Luanda e não se lembre deste edifício?


No último ano de Medicina, Pedro veio a Luanda passar com a família as férias de Natal. Conheceu Diogo, simpatizou com o pretendente da irmã, e com a naturalidade própria da juventude em breve se tratavam como se fossem amigos de longa data.  A cidade tinha uma vida cosmopolita, em que a maioria das pessoas, não faziam ideia do que era a guerra, e até a ideia de combates era uma coisa muito longínqua que apenas aflorava a mente de alguns.
Enquanto isso uma minoria de activistas, da FNLA, preparava para esse Natal de 73, uma operação de guerrilha urbana dentro da cidade de Luanda, a partir da Universidade, que só não teve um final trágico, porque foi descoberta e desactivada a tempo.
Claro que os civis não chegaram a saber de nada. A polícia politica e os comandos militares, tinham um esquema muito bem montado, com tropas especiais, militares africanos, treinados pela PIDE, os Flecha, a Defesa Civil, e as milícias da Organização Popular de Vigilância. E foi assim que naquela manhã de Abril, as pessoas saíram de casa para os seus empregos ou outros afazeres, sem suspeitarem do que se passava na Metrópole.
Era o dia 25 de Abril. Como de costume Maria Paula acordou cedo, mas quando se dirigiu à sala para o pequeno-almoço, os pais já estavam acabando a refeição. O rádio ligado fazia ouvir uma marcha militar. Olhou o relógio.
- Não são horas do noticiário? – Perguntou, sentando-se à mesa.
- São, - respondeu o pai. Passa-se qualquer coisa de estranho. Há meia hora que liguei o rádio, e ainda não ouvi o locutor. Só marchas militares.
- Que estranho! -.Murmurou enquanto se servia de um pedaço de bolo.
- Não deve ser nada, - interveio a mãe. Provavelmente atrasaram-se. E por falar em atraso, já viram as horas? – Disse levantando a loiça da mesa. E como se de repente se lembrasse de algo, perguntou:
-Jantas em casa, hoje, ou vais jantar com o Diogo?
- Não combinámos nada. Janto em casa.
- Muito bem, - disse enquanto agarrava na mala de mão.
 Vais comigo, ou com a mãe? – Perguntou o progenitor, enquanto desligava o rádio.
- Se não se importam, vou a pé. Apetece-me caminhar. Mas desço convosco, - respondeu encaminhando-se para a porta
Cá em baixo, despediram-se com um beijo e cada um seguiu o seu caminho.

BOM FIM DE SEMANA


NOTA :
Para os amantes de bons blogues, está de regresso "O Sino da Aldeia"   do Jorge P. Guedes.  Dêem uma voltinha por lá e vão ver que vale a pena. 

24 comentários:

✿ chica disse...

Lindo e bem escrito mais esse capítulo e vamos ver como ficará! bjs, lindo fds! chica

Ana S. disse...

Olá Elvira!
É interessante saber o que aconteceu nesse dia nos países além-mar porque só se fala do que aconteceu em Portugal.
Fico à espera do texto seguinte!
Beijos

Edumanes disse...

Claro que me lembro, se enganado não estou, naquele tempo era só o Bando de Angola. Hoje é o Banco Nacional de Angola. A revolução aconteceu e tudo em Angola mudou. Para os portugueses deixou de ser o que era. Na localidade do Chinguar, Distrito do Bié- Kuito, onde eu estava nesse dia. Distante de Luanda mais de 500 quilometros. Ouvimos primeiro a notícia através da rádio da Africa do Sul e só depois pelos meios de comunicação de Angola. Para sabermos mais noticias de Maria Paula, fica esperando pelo próximo capitulo.
Desejo um bom fim de semana para você amiga Elvira, um abraço.
Eduardo.

Laura Santos disse...

Que altura conturbada, meu Deus!...
Já sabemos que foi, mas escrito assim...
Bom fim de semana, Elvira
xx

Rogerio G. V. Pereira disse...

Lembro-me desse edifício
- em 1969
- em 1971
- em 1999
- em 2002

No fim, dedico-te um texto, lá no meu espaço

Dorli disse...

Oi Elvira,
Seus contos são tão lindos e nos deixa na expectativa de ver logo o final.
Beijos no coração.
Lua Singular

Silenciosamente ouvindo... disse...

E chegou ao 25 de Abril de 1974.
Vou ao blogue que a amiga refere.
Hoje venho especialmente desejar
que amanhã passe um feliz Dia
da Mulher.
Bjs. e desejo que esteja bem.
Irene Alves

Existe Sempre Um Lugar disse...

Foi um dia muito especial para aqueles que lutavam numa guerra para defender os interesses pessoais do Espírito Santo, da CUF, da TAP e outros mais, os portugueses que lá construíram a sua vida com sacrifício, também foram vitimas de um regime ditador.
AG

© Piedade Araújo Sol disse...

seguindo a leitura, vamos lá a ver o seu desenrolar....

:)

Brisa Petala disse...

OLÁ QUERIDA
Uma nova oportunidade de abrir os olhos e reencontrar o teu mundo, as tuas cores, ... Bom Dia! A Felicidade maior, está dentro de nós mesmos.Feliz dia da mulher. Que Deus abençoe vc hoje e sempr

Dorli disse...

Oi Elvira,
Feliz dia da mulher
Muita saúde e amor para você
Beijos
Lua Singular

Fátima Pereira Stocker disse...

Elvira

É um tempo riquíssimo, de contradições, de conflitos sérios, mas de grandes conquistas. E a Elvira está a saber muito bem conduzir-nos por esses trilhos.

Um beijo

Lilly Silva disse...

Ótimo post! Escreves muito bem!
E te desejo uma ótima semana!!!
Bjus

http://simplesmentelilly.blogspot.com.br/2015/03/novidades-no-blog.html

Luma Rosa disse...

Oi, Elvira!
Há sempre um fantasma que paira sobre os apaixonados. Aguardando ansiosa pelos próximos capítulos.
Boa semana!
Beijus,

Zé Povinho disse...

Uma data que quebrou muitos sonhos, abalou muitas certezas e alterou muitas vidas naquelas latitudes...
Abraço do Zé

Lilá(s) disse...

Seguindo com entusiasmo...espero o próximo.~
Bjs

vendedor de ilusão disse...

Achei outro capítulo magnífico; esclarecedor e muito bem escrito!
Abraço.

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

E como a chegada do 25 de Abril a vida de milhares de pessoas ficou virado do avesso:Planos desfeitos, e para muitos a vida a ter de coemeçar de novo.E certamete que os personagens deste conto não terão fugido à regra...E cá fico à espera de saber o resto.

Um abraço e bom resto de semana.
Vitor

lis disse...

E Maria Paula certamente presenciou de perto toda a movimentaçao que se seguiu naquele dia.
Curiosa fico para ver o proximo episódio.
Abraços e bom sábado

Majo disse...

~
~ ~ O conto está cada vez melhor! ~ ~
~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~
~~~~~~~~~~~~~

Duarte disse...

Nunca estive na África, mas sempre me cativou. Vou sabendo coisas por vós.
Ainda que seja reiteração, gosto da tua narrativa.
Posso deixar que a minha gente se deleite?
Abraços de vida

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
CADA VEZ MELHOR.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Rosemildo Sales Furtado disse...

Continuo gostando e na expectativa dos próximos acontecimentos.

Abraços,

Furtado

Blogger disse...

Sprinter - Function One