1.5.12

1º DE MAIO - DIA DO TRABALHADOR




Difícil escrever sobre o dia do trabalhador, numa altura em que neste país há cada dia mais gente sem trabalho.
O ano passado fiz um post sobre as origens deste dia, que podem ler aqui.Durante longos anos os portugueses não puderam comemorar o 1º de Maio. Depois do 25 de Abril, o 1º de Maio diz quem o viveu que nunca o esquecerá. Infelizmente , aquilo que devia ser um direito de todos, - o trabalho - transformou-se num artigo de luxo a que cada vez menos gente tem acesso. Os ex-trabalhadores perdem-se em longas filas no centro de emprego, os filhos vão para a escola sem comer, e até correm o risco de perder as casas por não conseguirem pagar as prestações.
E o dia que devia ser uma comemoração de direitos adquiridos, é cada dia mais uma jornada de luta, por direitos sonegados em nome de uma crise, que não é para todos.
 Hoje mais do que nunca é uma jornada de luta. Pelo direito ao trabalho que lhes foi sonegado Pelo direito a uma vida digna. Deixo-vos com um dos meus poemas, que os meus leitores mais antigos já conhecem, mas que a maioria de vós decerto não conhecerá.



HOJE COMO ONTEM
Hoje como ontem companheiro
queremos encontrar a verdade,
a saída para esta angústia
que grassa
as nossas feridas ainda mal cicatrizadas.


Hoje como ontem companheiro
os homens não são homens.
São brancos, pretos, amarelos
são ricos, remediados e mendigos,
são exploradores ou explorados
são chineses e ciganos
polícias e ladrões
mas não são homens...


Hoje como ontem companheiro
temos que encontrar o caminho
que há lobos esfaimados à nossa volta
esperando implacáveis o momento
de nos destruir.


Mas hoje como ontem companheiro
as nossas mãos unidas hão-de gritar
a nossa força.
Ainda que o medo sele os nossos lábios
ainda que a raiva cegue os nossos olhos
ainda que nos queiram algemar o pensamento
as nossas mãos unidas
ninguém há-de separar.
Elvira Carvalho 


TENHAM UM BOM DIA

25 comentários:

Luís Coelho disse...

Os Governos
Hoje como ontem vão construindo desgraças e amordaçando a liberdade.

Os portugueses já perderam tudo.Restam-lhes as mãos livres e os pensamentos soltos.

Que todos possam ver a verdade que nos escondem e que a união renasça com os ideais de Abril.
Fora com toda esta camarilha de ladrões e de incompetentes.

isa disse...

Bom dia,minha amiga.
Que saudade do primeiro 1º de Maio português, em 1974!
Quanta esperança que nos foi roubada!
Beijo.
isa.

Maria disse...

Querida Elvirinha:
Assim se ensina História.
Poesia linda, como sempre.
Parabéns e beijinhos.
Maria

gaivota disse...

a triste realidade de um abril imaginário, que na realidade nunca existiu, foi utopia...
o OTELO é quem tem razão... se fosse a tempo nunca teria concebido um 25 de abril!
fica a saudade e a imagem de uns 6 meses fantásticos, de um 1º de maio que nos encheu de orgulho!
Viva portugal! aquele que nós defendemos!
parabéns pelo poema!
beijinhos

Andre Mansim disse...

Que legal!
As lutas daí do outro lado do oceano são as mesmas que aqui! Hahahahahaha e o grito de guerra do povo unido que jamais será vencido, também é o mesmo grito!

Puxa... Depois dizem que Brasil e Portugal já não tem tanta coisa a ver um com o outro... Isso é uma mentira!

Um beijão a todos aí e tenham um lindo dia!

Fátima Pereira Stocker disse...

Cara Elvira

É tão verdade tudo aquilo que escreveu!

Beijos

Observador disse...

O Povo não está unido.
Encontra-se, por isso, a um curto passo de ser vencido.

Mas ainda estamos a tempo.

Um abraço e bom feriado.

São disse...

Amiga, a distãncia entre o que eu vivi há 38 anos e o que agora vivo é abissal!

Mas a responsabilidade também passa por quem vota sempre em quem já provou ser indiferente ao sofrimento das pessoas e , ainda mais, por quem se abstèm!

Um abraço com voto de bom Dia.

as-nunes disse...

A Luta tem de continuar
Pela defesa duma sociedade
Justa e mais Solidária
Para que a riqueza
Não seja só para meia dúzia
de privilegiados

Não precisamos de mordomos!...

LUZ disse...

Olá querida Elvira,

Li o texto e o seu poema. Poesia, não poderia deixar de ler e entender, quer, ou não esteja de acordo.
Bem, agora, a Elvira teria de dizer Companheiro e Companheira, porque o masculino singular ou plural, que antes era genérico, agora é discriminatório.
Hoje li Marx, para comparar e perceber factos.
Aquele pensador era um idealista, um lírico! Nada se aplicou. Ah! espere, à excepção, que me lembre, agora, da Coreia do Norte.

Tenha um resto de dia feliz.
Beijos, de apreço.

LUZ disse...

Olá Elvira,

O meu comentário desapareceu?
Mas eu o vi aqui. Então onde parará ele?

Beijos, de apreço.

paideleo disse...

Aquí na Galiza pasa outro tanto coma en Portugal.
Este primeiro de maio foi triste e non sei cando virá un feliz.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Trabalhei muito, hoje, só podendo vir agora.
Muito bom, o texto, as duas partes.
Não há o que se comemorar, mas não devemos esmorecer...é pra frente, que se anda.
Esperemos, dias melhores, lutando sempre!

Um abraço.

Mariangela disse...

Oi Elvira!É muito triste o que está acontecendo em Portugal, não só aí, mas em várias partes do mundo, infelizmente é o povo quem elege esses políticos ladrões e depois caem na própria armadilha!
Bonita poesia!
Abraços,
Mariangela

Evanir disse...

Amada Amiga.
Embora no Brasil não esta uma maravilha fico muito triste em ler tudo que amigos e (AS) estão passando em Portugal.
Eu em toda minha existência nunca ouvi
nada disso na Europa.
E nunca vi tantos brasileiros de volta ao Brasil .
E muitos pessoas imigrando também sempre foi oposto .
Logo se Deus quiser volta ao normal é tudo que mais espero.
Beijos linda noite.
Evanir..

BlueShell disse...

Hoje mais que nunca é dia de Luta (era ontem)
"Mas hoje como ontem companheiro
as nossas mãos unidas hão-de gritar
a nossa força."...que o medo não se sobreponha à Vontade de CER LIVRE!

Lindo e oportuno texto. Te abraço
BShell

aflores disse...

No "Dia do Trabalhador", foram aos milhares todos aqueles que foram para um determinado hipermercado fazer compras. Houve tiros, confusão e desacatos... dizem que é da crise.
Eu digo simplesmente que "temos o que merecemos".

Bem haja.

Tudo de bom.

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha linda !!!!!!
Sinto que temos o mesmo grito engasgado...mesmo separados os dois países ...
Vamos torcer por dias melhores e que um dia podemos sair desse engasgo...
bjsssssssssssssss

Severa Cabral(escritora) disse...

Vc pediu para eu voltar ,então voltei !!!!!!
Para te convidar a passar no blog do nosso amigo Daniel.Pois ele escreve poemas culturais,explorando sempre nosso País.Aproveito para pedir seu conceito no poema REDES que ele fez infocando nossa cultura.
http://danielmilagredanieldaniel.blogspot.com.br/

edumanes disse...

Povo unido jamais será vencido
Sonhos de outros tempos
Que para trás ficou esquecido
Continuam abusivos despedimentos!

O governo diz-se preocupado
Com o desemprego aumentando
Porquanto ele é único culpado
Com as medidas de austeridade aplicando!

Boa quarta-feira,
um abraço
Eduardo.

edumanes disse...

Quando pontapés na pança dizia
A sua avó tinha razão
Venho agradecer sua visita
É preciso por fim à sua continuação!

Todos os dias pontapés levar
E ninguém os impedir
Basta, têm que parar
Não vamos mais permitir!

Um abraço
Eduardo.

LUZ disse...

Olá Elvira,

Como está? A Mariana está com sol no olhar? Ótimo.
Pois, só poderia estar para aí, algures, porque eu já conheço as suas atitudes, sem a conhecer.
E tenho uma confiança "canina" na sua pessoa.
Agradeço a explicação. Gosto de tudo "arrumado".

Tenha uma bonita noite.
Beijos de muito apreço.

Tite disse...

Este Dia está a ficar controverso e, pelo comportamento de certos Doces que mais parecem amargos, não sei onde o 1º de Maio vai parar, pelo menos enquanto tivermos Governantes que estão mortos por fazer a vontade ao Patronato.

Abraços de esperança

Socorro Melo disse...

Oi, Elvira!

O seu poema retrata muito bem a indignação do povo em relação à situação: é um protesto, um grito de guerra, em belos versos... Emocionante.

Abração, amiga
Socorro Melo

FireHead disse...

Não era suposto o 25 de Abril ter mudado este país... para melhor? É que pelos vistos os queixumes mantêm-se... queixumes esses que porventura serão mais nos dias de hoje. Ironia?