15.2.12

MANUEL OU A SOMBRA DE UM POVO - PARTE X


Guernica, pintura de Pablo Picasso



Enquanto Manuel, entrava nesta vida rotineira, Piedade recebia na terra uma carta da filha anunciando-lhe que ia ser avó, e também que o marido arranjara trabalho no Alfeite, e por isso iam viver para a Cova da Piedade.
João era agora electricista, e ficava na Seca a tempo inteiro pois era necessário manter os geradores e câmaras frigoríficas em perfeitas condições.
Em Inglaterra, o príncipe herdeiro é proclamado rei. Eduardo VIII aparece na festa da sua coroação acompanhada de uma burguesa norte americana, divorciada, seu grande amor, e por causa de quem renuncia ao trono nesse mesmo ano.
A Guerra Civil espanhola, o acontecimento mais traumático, antes da Segunda Grande Guerra, começa e acaba durante estes três anos de vida do Manuel. A Espanha tinha de um lado o nacionalismo e o fascismo, simbolizado pela trilogia, Exército, Igreja e Latifúndio. Do outro a Frente Popular, que formava o governo Republicano, representando os sindicatos, os partidos de esquerda, e os partidos da Democracia.
Pretendia a esquerda, defender a Espanha dos avanços do fascismo que já se havia instalado em Itália, Alemanha e Áustria.
Para a direita, tratava-se de defender a todo o custo a Espanha do comunismo, derrubando a República e repondo o poder autoritário e católico.
No resto da Europa estes três poderes não podiam ficar indiferentes, já que era uma oportunidade de impor a sua força e os seus ideais. Isso levou a que a Itália e a Alemanha, apoiassem a direita, liderada pelo General Franco, e a União Soviética apoiasse o Governo Republicano. Resultado, três anos de guerra, mais de meio milhão de mortos.
E se em Espanha começava em 1936 a Guerra Civil, na Alemanha os Jogos Olímpicos, serviam a Hitler para propagandear o nazismo, e em Portugal havia mais uma revolta contra Salazar e o seu regime. Foi a 8 de Setembro, a “Revolta dos Marinheiros” assim chamada por ter sido planeada e executada, por grumetes, marinheiros e cabos da Armada. A revolta foi rechaçada ao fim de poucas horas, com um saldo de uma dezena de mortos e centenas de presos.
1937 ficará para sempre na história, Guernica, a cidadezinha espanhola, destruída pelos aviões nazistas da Legião Condor, imortalizada por Picasso numa tela fabulosa com o mesmo título.
No Brasil, um golpe de estado, dá inicio ao Estado Novo e faz promulgar a Constituição de 1937. O governo inicia uma dura repressão sobre os seus opositores.
Em Lakehurst, explode o maior zepelim do mundo matando 35 pessoas.
Mas o ano não acabaria sem mais uma grande atrocidade tantas vezes esquecida. Os Japoneses invadem a China. E em Nanquim, antiga capital imperial, os soldados japoneses, comandados pelo general Iwane Matsui durante três semanas, saquearam a cidade, torturaram, fuzilaram homens, estupraram mulheres, num massacre que vitimou mais de 300 mil civis chineses.
No ano seguinte é inaugurada em Portugal, a Emissora Nacional. Toda a baixa de Aveiro fica inundada, nas grandes cheias de 38.
Na França, joga-se o campeonato do mundo em futebol.
Na Alemanha, Hitler assume a pasta da Guerra. As suas tropas invadem a Áustria e declaram-na 13ª parte do Reich.
No dia 9 de Novembro desse mesmo ano, agentes nazistas à paisana assassinaram 91 judeus, incendiaram 267 sinagogas, saquearam e destruíram lojas e empresas da comunidade e iniciaram o aprisionamento de 25 mil judeus em campos de concentração.
Era o início da Segunda grande guerra, embora oficialmente ela só tenha começado no ano seguinte.
Em S. Pedro, Manuel vai às “sortes”, e fica apurado.






Próxima postagem dia 18.

16 comentários:

Luís Coelho disse...

Os acontecimentos políticos sucedem-se por todo o mundo.
O Manuel agora com outro emprego tem maior estabilidade financeira e como a família vai ser maior vivem mais felizes.

São disse...

Já tive a oportunidade de ver "Guernica " ao vivo, mas nem assim passei a gostar do quadro...

Bom dia, amiga

Olinda Melo disse...

Excelente, Elvira!

Grande texto histórico,História Mun dia, tendo Portugal como referência, na pessoa de Manuel. E a 2ª Guerra Mundial já começou. Dias trágicos virão...

obrigada

Olinda

Olinda Melo disse...

Excelente, Elvira!

Grande texto histórico,História Mun dia, tendo Portugal como referência, na pessoa de Manuel. E a 2ª Guerra Mundial já começou. Dias trágicos virão...

obrigada

Olinda

Olinda Melo disse...

queria dizer...História Mundial...

:)

olinda

Dulce disse...

Foram tempos conturbados!...

Beijos e um bom dia para você.

O Guardião disse...

Pobre Manuel, que de electricista vai passar a magala.
Cumps

Kim disse...

Esta cronologia é um misto daquilo que sei, do que já esqueci e do que nunca soube.
Há coisas que o homem não pode esquecer.
Parabéns Elvira. Um beijinho

manuela barroso disse...

Olá Elvira!
Um fantástico condensado de acontecimentos que nos põe num ápice a par de acontecimentos tão relevantes.
Parabéns por informação tão interessante.
Grande abraço

lis disse...

Oi Elvira
Guernica ,umma tela célebre, emblemática , forte e expressiva.
Até nos dias atuais nao se dão conta da inutilidade das guerras, não e?
Seu texto me leva a situações e lugares e lembra textos escolares, já esquecidos.Muito bom.
Obrigada da partilha Elvira.
abraços

Francisco Germano Vieira disse...

Mais uma lição de História, que não deve ser esquecida.

Abraço

Graça Pereira disse...

Gosto de História e adorei como abordaste todos os acontecimentos terríveis que marcaram a Europa e não só, numa síntese precisa, de fazer inveja a muitos bons historiadores! Continua!
Beijo
Graça

Paulo Cesar PC disse...

Manuel, o protagonista desse texto, ganha vida e forma no nosso imaginário, pois a beleza encantadora de sua narrativa me faz sentir assim ao tomar contato com essa publicação. Querida Elvira, um beijo no seu coração.

Luma Rosa disse...

Elvira, recapitulei com você os fatos históricos. Adoro o paralelo que faz, pois nos situamos e entendemos melhor o psicológico dos personagens. Vai às “sortes”... vai se tentando todos os dias.

Off-Topic: Com relação ao seu questionamento sobre a blogagem, você entendeu direitinho. Serão 5 fases e a primeira no dia 15 de Março, o primeiro tema será "Encantamento".

Beijus,

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

Obrigado pela visita e comentário.Bem vinda!

Já dei conta que tem vários blogues, e depois de dar uma olhadela, vou assentar arraiais aqui neste.
Com o Manuel como fio condutor da história, a lembrar-nos as desgraças que em vários países se iam sucedendo ao mesmo tempo; e gostei - como sempre gostei de história - e aqui prometo voltar.

Um abraço.
Vitor

Rafeiro Perfumado disse...

Quando alguém morre parece que o mundo pára. O teu relato mostra como mesmo perante acontecimentos que mudaram o mundo certas vivas correm normalmente, como se nada mais existisse. Beijoca!