15.11.09

MARIA - Parte IV







22 comentários:

Brancamar disse...

Lindo este trecho da História de Maria, de como a Gata Borralheira se transformou em princesa e conheceu o amor, apesar de a vida lhe trazer um novo golpe.

Desculpe alguma ausência de vez em quando, os horários e as forças nem sempre me permitem uma aturada frequência, mas sabe que a tenho sempre no coração.
Beijinhos.

direitinho disse...

Linda história.
No início não se prevê este final tão triste e cheio de dor.
Quantas Maria encontramos por aí...?
Quantas com seu ar provinciano e sem um Alberto com um coração de ouro ?
Parece-me excelente uma linha que mantém a Maria sempre fiel a si própria e aos principios em que acredita.

Juli Ribeiro disse...

Elvira:

Linda e triste história.
E a vida vai nos levando
por caminhos nem sempre
felizes...

"Quando a gente pensa
que sabe todas as respostas,
vem a vida e muda as perguntas."
(Richard Bach)

Beijo.

Ângela Coelho disse...

Elvira! Adoro teus contos, deixo para ler varios no mesmo dia, hoje li os 4 capitulos.
E maravilhosa a maneira que escreves. Estou louca para saber como vai ser o proximo capitulo.
Beijos no teu coracao.

amigona avó e a neta princesa disse...

Pobre Maria! Às vezes é tão difícil ser feliz! Beijos Elvira...

Mariazita disse...

Boa noite, Elvira
Pobre Elisa, a sorte não lhe sorriu muito.
Fico aguardando a continuação, para ver o que vai acontecer à Maria.

Uma boa semana.

Beijo
Mariazita

PS - O amor juvenil de Anita chamava-se Arnaldo.

Sofá Amarelo disse...

Excelente episódio! Uma excelente semana também!

Muitos beijinhos!!!

Pena disse...

Amiga Estimada:
Tenho que dormir. Estou muito cansado. Exausto.
Tenho que me levantar cedo.
São 12h30m.
Amanhã, a primeira coisa que faço é passar aqui.
Beijinhos, sim, amiga?
Quero e desejo que seja feliz.
Até amanhã.
POR FAVOR, entenda-me?
Com admiração.

pena

Boa noite.

Pena disse...

Desculpe:
São 24h30m.

pena

Pena disse...

Perfeita e Estimada Amiguinha Genial:
Uma Elisa fruto de todos os encantos e desencantos que li atentamente e consigo emitir uma fantástica emoção de beleza e pureza, ao mesmo tempo, de infortúnio na vida.
Primeiro a mãe e depois o marido.
Uma narração que "prende", "cativa" e tão repleta de virtuosismo e harmonia que fascinam.
Parabéns sinceros, amiga Elvira. Adorei!
Escreve de forma notável e quando damos conta estamos no fim e desejávamos mais.
Esplêndida História de vida.
Com o maior respeito, estima e consideração.
Sempre, mas sempre, a admirá-la
Beijinhos amigos


pena

Bem-Haja, pelo seu ENORME talento.
Perfeita amiga.
Aguardo a continuação com interesse e ansiedade.

Dulce disse...

Pessoas há que parecem nascerem predestinadas...
Vamos seguindo a história de Maria que tão bem você nos conta.
Beijos

Joao norte disse...

Antes de mais, os meus agradecimentos à Elvira pelas visitas ao intro.vertido.
Os meus parabéns pela neta de 9 meses ( maravilha). De resto, as dificuldades da vida vão-se vencendo, haja saude. Quanto ao aumento da pequena reforma, é melhor nem falarmos das desigualdades deste país. Custa-nos sobretudo ver alguns estragando o que falta a outros, porque a dignidade humana devia estar acima de tudo.
Um abraço.

gaivota disse...

pois é, elvira, pobre maria, pobre elisa, todos os antepassados, e como não chegassa, o acidente que lhe rouba o marido que aprendeu a amar! e com um filho por nascer...
fico à espera de mais!
beijinhos

alcinda leal disse...

Boa noite Elvira
Gosto sempre muito das suas histórias de vida.
Gostaria que a história tivesse um final feliz... quem sabe a Elisa não reencontra a felicidade.
Fico à espera da continuação.
Um beijinho e muita coragem para as suas múltiplas tarefas.Felizmente que ainda arranja um tempinho para escrever!
Alcinda

Agulheta disse...

Elvira!
Como a felicidade é difícil de conseguir,e quando a temos na palma da mão,ela foje como graus de areia pelos dedos.Estive a ler todas as palavras,e como fiquei sentida pela protagonista do texto ter o meu nome! indo e espero aqui vir ler o resto.Quanto ao tempo nada de preocupação,a tua mãe em primeiro lugar,e de seguida o trabalho,gosto de ler as tuas palaras pelo blog,só isso amiga.Abraço.

Lilá(s) disse...

Lindas histórias que por aqui encontro adoro estas passagens...
Bjs

Isamar disse...

As cores da vida! A história da Elisa é semelhante a muitas outras histórias mas tu conta-la tão bem que, apesar de triste,gostava que o episódio fosse um pouco mais longo.
Continua, amiga escritora! Devagar se vai ao longe.

Beijinhos

Bem-hajas!

Pitanga Doce disse...

Elvira, sei que andas atarefada e por isso não te mando correio, mas tinha tanto o que falar!

Boa noite amiga Elvira

tulipa disse...

Até uma melhor oportunidade, deambulei por PARIS e já estou de volta...fugi dos temporais do Porto e de Lisboa, tudo por cá voou, ventos fortes e chuvadas intensas e eu por lá passeando, feliz da vida.

Vejo que o espírito de Natal já chegou a este blog. Muito bonito.

Fique bem.
Beijinhos.

Léo Metallica disse...

O Conto do Lobisomem. Pensei eu que estas histórias morreriam com o tempo. rsrs... aqui no Brasil tem muito disso ainda, principalmente nas regiões menos populosas.

Triste a morte da avó e do pai de Maria.

Creio que agora vamos realmente saber da criação de Maria com a perda do pai.

Direto do Brasil.
Beijos.

Filoxera disse...

Vou espreitar a continuação, acima.
:-)

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,