8.10.07

AZINHEIRA VELHA

Falei tanto da Azinheira Velha, como sendo o lugar da Seca de Bacalhau, e também porque é a minha terra, gostaria de lhes falar da história desta terra.

"Até aos finais do séc. XIV as referências á Telha, limitavam-se a tratá-la como uma das múltiplas quintas de Alhos Vedros, mas os séculos XV E XVI, com as alterações que trouxeram à região, fizeram crescer o lugar, transformando-o numa próspera freguesia.
A prosperidade do lugar da Telha, não parou de aumentar até ao séc. XVII, altura em que participou activamente na reconstrução da marinha portuguesa, destruída pela ocupação espanhola, através da instalação no local, de um estaleiro naval. Nesta altura, chegou mesmo a "emprestar" o seu nome ao esteiro de Coina, amiúdo referido por rio da Telha.
A existência de um estaleiro naval na zona ribeirinha da Azinheira Velha, justifica-se por Lisboa não possuir um porto de mar abrigado, havendo então necessidade de se aproveitar os abrigos naturais que o Tejo oferecia nos esteiros da Margem Sul. O rio Coina era abrigado das tempestades de Inverno, permitindo acabar a construção das embarcações, iniciadas no Verão, na Ribeira das Naus em Lisboa. Nas suas praias, segundo a tradição, construíram-se muitos dos navios das descobertas, e os sapais eram utilizados para enterrar madeira, preparando-a para a construção naval.
Embora só a partir dos finais do séc. XVI o estaleiro naval (ou feitoria) da Telha, alcançasse expressão e importância económica para o lugar, é de crer que em toda a região, onde abundava a matéria-prima, tivessem anteriormente existido diversos estaleiros, que asseguravam a construção das pequenas embarcações do tráfego local e da pesca.
Actualmente, no local onde antes se erguia este estaleiro naval, encontram-se as instalações de uma seca de Bacalhau - Parceria Geral de Pescarias - já centenária (1891) no concelho do Barreiro"


Esta é a história da Azinheira Velha, o sítio onde nasci. A Seca continua lá mas está desactivada.

O Texto entre aspas foi retirado da net, dos ficheiros da C. M. do Barreiro

19 comentários:

Maria disse...

Continuando a aprender, sempre....
Obrigada
Abraço

Erika disse...

Estou achando ótimo aprender sobre sua terra e desta forma, sobre você, elvira querida.

beijo e ótima semana

Juℓi Ribeiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juℓi Ribeiro disse...

Elvira:

Gostei muito de sua visita.
Adorei ler sobre a Azinheira Velha,
sua terra.
Deve ser um lugar encantador.

O poeta que você não conhecia,
na postagem que fiz no meu blog
chama-se J.G. de Araujo Jorge.
é brasileiro e nasceu no estado do Acre.
Foi conhecido como o "príncipe dos poetas" e como o "Poeta do Povo e da Mocidade".
Se você se interessar veja neste link um pouco de sua história.
Suas poesias são maravilhosas.

http://www.jgaraujo.com.br/

Um abraço.

fj disse...

Elvira
(Continuando na leitura)
com todos estes posts, já pensaste em iniciar um livro de «memórias de... »
beijos e boa semana

Renata Emy disse...

Passando para te desejar uma ótima semana!!!

Beijão

Fernanda e Poemas disse...

Elvira, como" Quase" ,Toda a Gente que escreve poesia, nesse mommento, são coisas do passado nosso ou de alguém que conhecemos que nos vem á memória.
A maior parte do que eu escrevo são vivências que eu nunca vivi,
è a outra Fernanda que está na pele da Heroína.
Porque esta que neste momento está a escrever-lhe,
é uma mulher feliz consigo própria e com o mundo.
Boa semana,
Beijinhos!
Fernandinha

Fernanda e Poemas disse...

Elvira muito Obrigada por mais uma lição de História deste País que eu desconhecia.
Beijinhos!
Fernandinha

Berta Helena disse...

E mais uma história que me transmite coisas novas, interessantes. E eu gosto de aprender.
Adorei todos estes últimos posts.

Beijinhos Elvira

Marta disse...

Estamos sempre a aprender!

Um beijinho

São disse...

Uma coisa boa: relativa/ preto da "sua" seca há um óptimo restaurante, cuja esplanada é muito boa no Verão, com uma bela vista sobre o rio.
Besos!

Rui Caetano disse...

Lindo texto, história interessante, deve ser um local bonito a sua Azinheira.

mueja disse...

Siguo aprendendo de moitas cousas de Portugal. Un pais veciño, (vivo a 15 kilometros) que adoro.

Bon lugar que terei que visitar.

Beijos

José disse...

Bonito texto! Uma excelente lição de história sobre um lugar com muita história. Parabéns pelo trabalho de recolha e divulgação da terra onde nasceste.

DE-PROPOSITO disse...

Algo interessante. É uma forma de ir conhecendo a nossa história.
fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

APÁTRIDA disse...

O coñecemento da historia, do suceder das cousas debe servirnos para ser mellores como persoas é tamén para non cometer abusos e erros colectivos.
Parabens pola historia, que nos axuda a coñecer mellor as fermosas terras de Portugal.
Unha aperta

Jose Gonçalves disse...

Como tenho uma irmã a viver em Alcochete, vou passar a prestar mais atenção a lugares e localidades que nem sabia existiam.
Hoje sei a sua história graças a si.
Darei mais atenção à região.
Obrigado Elvira
José Gonçalves

Sophiamar disse...

Mais um belo post.Estás a transmitir conhecimentos muito importantes. Continua, amiga.
Delicio-me a ler-te.

beijinhos

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,