24.10.07

VENHO CONTAR-TE ESTRANGEIRO

Venho contar-te estrangeiro
do meu país
Portugal
Aos teus olhos tão estranhos vou mostrar-te
as aldeias esquecidas de Trás-os-Montes
onde os campos raquiticos não dão pão
Terras,só terras,sem água, sem luz
sem escolas
sem homens
que já se cansaram da fome
herdada
desde longínquas gerações.

Venho contar-te estrangeiro
do meu país
Portugal.
Aos teus olhos velados da cegueira
das campanhas turísticas.
Aos teus olhos que erram pelas praias
banhadas de sol.
Venho contar-te estrangeiro
as horas de incerteza e de angústia
vividas pelo meu povo
que pela fome ,o mar tornou seu escravo.
E...venho contar-te mais
desta terra onde nasci...
Onde os homens nascem
vivem
e morrem
sem consciência de terem vivido.
Terra de homens-escravos
do tempo
das máquinas
do dinheiro
da própria Vida.

Venho contar-te estrangeiro
do meu país
Portugal.
Deste país que já não é de poetas
porque um dia um punhado de homens acordou
quebrou as amarras do medo e lutou.
Era Primavera e os cravos floriram.
Na terra dos homens-escravos,
a Revolução nasceu.

Hoje...quero contar-te estrangeiro
quando o desalento mata a esperança
quando o desemprego cria raízes no meu país
e o meu povo envelhece desiludido
olhando as pétalas secas dos cravos.
Hoje... quando os homens se esquecem dos sonhos
e voltam a ser escravos.
Hoje, estrangeiro
como eu queria acordar este país
com a revolta que me rasga o peito
e gritar
EU QUERO UM PORTUGAL DIFERENTE
no futuro


elvira carvalho

38 comentários:

Jose Gonçalves disse...

Sou desta vez o primeiro a deixar aqui o meu comentário.
E estava difícil porque a Elvira resolveu acabar com mais um bocadinho de mim com o "Coisas Minhas".
Felizmente Trás-os-Montes hoje já não é bem assim, mas o panorama está em geral todo aqui neste seu poema.
Nele eu leio-lhe a alma, o grito que se ouve cá longe, a vontade da revolta, o acreditar, a desilusão...
Nele eu vejo Portugal, onde também nasci, já acreditei, gritei,amei...
Eu também quero um Portugal diferente. Se pudesse-mos unir todos as nossas vozes num só grito...
Estou sem palavras. Esta noite a menina arrumou comigo...
Uma boa noite.
José Gonçalves

Erika disse...

Um dia quero conhecer este país que abrigou meus avós qdo pequenos, que ainda abriga parentes distantes.

Esta terra tão bonita que é extensão no meu sangue.

Beijos Elvira. Ótima semana

amigona avó e a neta princesa disse...

Hoje - estou sem palavras!

APÁTRIDA disse...

Fermoso e duro poema. Mesmamente parece que son as terras, o pobo o que berra contra a inxusticia eo abandono.Que pena que se perdera aquel Abril da ilusión, da xusticia colectiva para que pouco a pouco volten os tempos escuros, tan escuros coma para que un dictador sexa o persoaxe historico preferido. Esto non acontece só en Portugal, no meu país pasan cousas moi parecidas, moi tristes é moi frustrantes
Um abraço

Paulinha disse...

Não sei o que dizer...
Também quero um Portugal diferente!

Lana disse...

Olá Krida elvira
eu tb...
1 sorriso mto luminoso e tem um bom dia
Lana

São disse...

Como tem sido dura a vida para nossa geração, caramba!!
Grande abraço.

Berta Helena disse...

Também eu, Elvira, também eu quero um Portugal diferente.O seu poema é um belo contributo para o despertar dessa consciência.

Beijinhos.

Azul disse...

Lindo!

E já vi a tua resposta na Dina.
Eu sei que écomplicada a situação, mas querida, tens que tentar ir.
POR FAVOR!!!

Pitanga disse...

Elvira, sinto que depois que deixei Portugal, coisas estranhas andam acontecendo. Desmandos, corrupção, inoperância. Será que eles "roubaram a pasta" do (des)governo brasileiro?

beijos e não desanimem. Vocês não são os únicos. Infelizmente.

Pena disse...

Realmente, amiga Elvira, o sonho do lindo Portugal apagou-se da memória de um povo lutador, magnífico, extraordinário.
Vê-se aldeias desertas pelo peso da fome, da falta de Educadores, terras que não produzem por estarem desertas, gentes sofredoras e um País terno e lindo rumo ao acso, sem forças, navegando à deriva, sem porto de abrigo seguro onde atracar aprazivelmente e de forma estável. Os homens quiseram assim. Os homens fizeram dele assim. Realmente, o seu talento e a magia das suas poderosas palavras têm a varinha da força avassaladora do conceito do inconformismo e revolta pelo que aconteceu.
Que te fizeram adorável Portugal?
Excelente!
Adorei!
Um Bem-Haja pelo que é doce Elvira e pela poderosa intempérie das palavras expressas que fazem pensar...!!!
Beijinhos ternos de elevada estima pelo talento como concebe os seus deslumbrantes textos.

pena

É lindo, puro, sincero e verdadeiro o que lhe sai da Alma com a magia do seu gigantesco Sentir autêntico. Único!

Anónimo disse...

Um país tem o tamanho dos seus homens... se somos pequeninos?...se Portugal nada pode contra os grandes?...Portugal tem o tamanho dos seus homens... o resto é conversa...não fiquemos à espera que aconteça....Ai Portugal, PortugaL...De que é que tu estás à espera?...
Vê Elvira como retiro muito sempre que aqui venho... sim, tb em minhas mãos construir diferente
Um Beijo Vicente...

maria cunha disse...

lindíssimo texto elvira :)

nasci em Pinhel... apesar de não ficar em Trás-os-Montes... fica muito perto... na altura nasci lá porque existia um hospital e era mais fácil ser o meu avô a fazer os partos das netas... hoje em dia tem talvez menos habitantes do que na altura em que lá nasci... já lá vão uns bons anos...

também eu gostava de ter um portugal diferente...

um abraço

José disse...

Lindo poema! Verdades que muito doem. Erros que levam decadas a corrigir, é tempo de os assumir, há que desenvolver o sector primário, sem ele como pode um País andar para a frente, se até o pão tem de importar? Há que investir neste sector, incentivar o repovoamento dessas lindas aldeias criando meios dignos e atractivos,descongestionar os grandes centros urbanos.

Joseph disse...

Gostei sinceramente do poema, sobretudo da realidade da parte final.
O 25 de Abril tem tido um defeito... mais parece um yo-yo.
Eu, com fé, continuo a esperar um D.Sebastião "democrático", que ponha definitivamente a Democracia, neste Portugal, meu País, no seu devido lugar.
....E que deixe de haver tantos ricos...e passe a haver menos pobres.

Um abraço.

Rui Caetano disse...

poema realista e verdadeiro a nível do sentir quotidiano. Uma temática interessante e sempre actual.

Nil Brito disse...

Elvira, querida. Li os comentários sobre o seu poema e entendi sua luta em prol de um mundo e de um país melhor. Parabéns, amiga, por sentir tanto, e conseguir manifestar tão bem esses sentimentos.

bjs do nil

citadinokane disse...

Elvira,
Que belas linhas que revelam uma trágica situação...
Virei mais vezes e obrigado pela visita.
Beijos,
Pedro

estermag disse...

Olá....Adorei, é simplesmente a realidade.
Infelizmente países tão lindos com faces feias é o que mais vemos.
Também quero ver Portugal e o mundo diferente.
Bjo Elvira, boa noite!

Fernanda e Poemas disse...

Olá Elvira,muito lindo o teu poema.
Simplesmente adorei!!!
Muitos beijinhos,
Fernandinha

Osc@r Luiz disse...

Sabe, amiga querida,

Assim mesmo eu adoraria conhecer o seu Portugal.
Mas torço por um Portugal diferente no futuro, já que esse é o seu desejo.
Um beijo!

mjf disse...

Olá!
Invadi o seu cantinho sem avisar.
O Portugal que temos é o reflexo do que somos...Está nas nossa mãos fazer alguma coisa, para o mudar, em vez de passarmos o tempo a lamentar-nos.
Um beijo
Voltarei

Azul disse...

Eu quero um Portugal diferente no futuro, para que os meus filhos usufruam dele.
Se não, garanto que me vou embora...

Tatá disse...

Elvira é cultura. Me encanto ao passar no seu cantinho e deparar-me com tanta beleza. Essa sua sutileza em descrever me fascina e ilumina minha alma.
Um dia quero conhecer sua terra e sentir todas as vibrações de um povo tão maravilhoso que são os portugueses. Que seja Portugal, diferente ou não...mas que seja...terra de magia e alegrias.
Beijos, minha amiga.
;)

Joyce Smart's disse...

Elvira querida!!
Sempre que venho aki me deparos com poemas que me impressiona e que realmente me toca, e me lembro muito do meu país!!
Vc sempre me leva a reflexões!!
Ah eu tava muito sem tempo e cansada por istu num tinha novidades lá no Bloguizinhu!!
Obrigada por visitas e palavras sempre carinhosas!!
BJus
vibe*

J.G. disse...

PARABÉNS, Elvira, um belo hino de revolta por um país que, de facto, envelhece mais depressa que os seus naturais.

Que esse novo Portugal possa ainda ser visto por si, por mim, pelos que o desejam realmente melhor!

Um abraço.

paideleo disse...

Precioso texto que ben valería para a Galiza.

Un saúdo.

Azul disse...

LindaAmiga.

Que se passa?

Sem postar tanto tempo?
Está tudo bem????

bjinho muuuuuuuuuuuito gande

Geo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Geo disse...

Querida Elvira,

Quando li seu texto pensei:
- Está falando de que país? Será que do Brasil também?
É engraçado como parece que o mundo está doente e não só meu país e o seu, engraçado como nos identificamos no sofrimento, na vergonha, na revolta...
Li o comentário do Pitanga e tive que rir...engraçado como também pensei que talvez Portugal tivesse levado um pouco do Brasil e infelizmente não a melhor parte.

Compartilho contigo essa revolta!!

Lindo texto!! Sábias palavras!

Um grande beijo e obrigada pela visita, como sempre carinhosa!!

Geo

mueja disse...

É terrible perder a ilusión.
Comparto a preocupación por Portugal dende a outra beira no Minho.
Cada vez atopo mais cousas que non me gustan.

Desta vez tardei muito tempo en pasar. Desculpas. Xa estou de volta.

Un beijo

amigona avó e a neta princesa disse...

Deixei-te um anel de amizade no meu canto...beijo...

Vieira Calado disse...

Olhe, amiga. Há um cometa no céu. Eu ainda não o vi porque a Lua não deixa. É uma pequena coisa, mas deve ver-se como um estrela com uma pequena auréola à volta. Está na Constelação de Perseus.
Se entretanto eu consegui localizá-lo, ponho isso no blog.
Mas pode ser tarde, porque parece que hoje era o dia mais favorável para observar.
Beijinhos

Maria disse...

Nem sei bem o que te diga...
... apenas junto a minha voz à tua...

Beijos

Vieira Calado disse...

Gosto mmmuito do seu poema!

Em relação ao cometa, a Lua não deixa ver muito, mais as luzes da cidade e ainda por cima o céu pôs-se nublado.
Mas tenho cá fotografias de astrónomos que têm outros meios, à sua disposição.
Eu sou um pobre amador...
Beijinhos

O Profeta disse...

Este portugal dos pequeninos...

Um aguaceiro ficou suspenso
O dia parou radiante
Detida a maré do desencanto
O mundo ficou cintilante


Bom fim de semana


Doce beijo

lula disse...

Todos nós desejamos um Portugal melhor. Por nós, mas sobretudo pelos nossos filhos e os filhos deles. Graças a Deus que já muita coisa mudou após 1974.
No entanto, ainda há TANTO para fazer antes de podermos viver num país que valha a pena...

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,