3.5.13

VIDAS CRUZADAS - PARTE X


 


16 comentários:

Duarte disse...

Ler aquilo que escreves é sentir-me rodeado da gente da minha terra e das circunstancias nas que vivi, todo um romance.
Tanto a Rita como o Pedro começam a fazer parte do meu dia a dia.

O meu desejo é que as coisas acabem por solucionar-se para que possas fazer uma vida normal.

Um abraço bem grande

isa disse...

É obrigatório vir ler e seguir a história!
Beijo.
isa.

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

E cá estou eu para continuar a saber do nosso Pedro que parece estar a dar-se muito bem. Peço desculpas por mais uma vez a ter chamado de Olinda, mas se for visitar a amiga Olindo do Xaile de seda vai com certeza encontrar motivos para a minha confusão. Não sei explicar, mas deve ser por encontrar semelhanças entre as duas, semelhanças muito boas, pode crer. Estou desculpada? Sei que sim! Beijinhos e um bom fim de semana, ELVIRA!
Emília
ças mu

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edumanes disse...

Vidas Cruzadas, continua e parece seguir pelo caminho ao encontro do amor. Que essa história tenha um fim feliz. As máquinas também sofrem de maneira diferente dos humanos claro!
Enquanto nelas se podem substituir as peças avariadas, nos humanos não é tão fácil assim!..
Bom fim de semana e um abraço para você, amiga Elvira

Fátima Pereira Stocker disse...

Elvira

Apesar de ser a história do Pedro, esta é a melhor homenagem que poderia prestar às mães.

Um grande beijo

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

A história promete, e o enredo começa a ganhar forma forma, bem construído e cheio de interesse - a aguçar o apetite por mais...

E esperemos que esse computador e Internet não atrapalhem com mais birras-nem mais despesas...

Abraço amigo, fique bem.
Vitor

Duarte disse...

Querida amiga, expresso, sempre, aquilo que sinto, senão calo-me, se não considero oportuna uma critica, por educação.
O estilo que imprimes ao teu texto cativa, engancha, faz lembrar aqueles romances que se entregavam por capítulos, como um que coleccionaram os meus pais "Simplesmente Maria". Segue, que desejo ver como terminas isso.
Um bom Domingo e um forte abraço

Olinda Melo disse...


Querida Elvira

Tenho aqui muita matéria para ler, o que farei um dia destes. Hoje venho desejar-lhe um Feliz Dia ao lado dos seus.

Beijinhos

Olinda

edumanes disse...

Boa tarde amiga Elvira, venho aqui desejar,
Para todas as mães, do mundo.
Que hoje se comemora o seu dia.
Ninguém aos seus direitos fique mudo.
Para todas desejo muitas felicidades e alegria.
Abraços e beijos com carinho.
Eduardo.

Lilá(s) disse...

A história está sem dúvida cada vez mais interessante, esperemos que a net e companhia não preguem mais partidas...
Bjs

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Parabéns, hoje é "dia das mães", em Portugal, no Brasil, é sempre no segundo domingo de Maio, então será no próximo.

As linhas estão começando a se cruzar...alás, desde o capítulo passado. Romance a vista, parece! Que bom!Continuarei acompanhando...

Desejo que nada mais ocorra, com o PC e a NET.
Um abraço, boa semana!
Lúcia

P.S. Elvira, respondi e defini "chapada", ao seu comentário, na Cadeirinha...
Até...

Kim disse...

Elvira!
Depois da tempestade vem sempre a bonança. Chegará o dia em que esse PC será o melhor do mundo pois corresponde a tudo o que se lhe pede.

A título de curiosidade - no local onde eu nasci e cresci, nas faldas da Serra da Estrela, apenas os ricos tratavam as mães por mamã e mãezinha. Claro que em termos gerais isso não é verdade, mas comigo foi assim.

Beijinho

Severa Cabral(escritora) disse...

BOM DIA AMADA!
O CONTO PROMETE MAIS UMA HISTÓRIA CHEIA DE SABOR E EMOÇÃO...
TBM ESTOU AQUI PARA TE DESEJAR UM FELIZ DIA DAS MÃES !
"Maio...mês de flores e amores
e também se faz amor e flor
mês de Maria e das mães
maio é nascer com as flores..."
BJSSSSSSSSSSSSSSSS

LUZ disse...

Olá, estimada elvira!

Nada como um reencontro com Deus. O Pedro teve logo a recompensa.

E a princesa Rita lá apareceu, de novo.

E a seguir?

Beijos, com estima.

esteban lob disse...

Ciertamente se trata de vidas cruzadas. Es el destino, Elvira.
Está muy bien planteado.