29.4.11

ANIVERSÁRIO DO SEXTA

Faz hoje precisamente 4 anos que o Sexta nasceu. Quatro anos em que sempre contei com a vossa companhia e a vossa amizade. Convosco contei nos momentos felizes e nos mais dolorosos que infelizmente não foram poucos especialmente nos últimos dois anos.  Não tenho andado muito por aqui, mas recordo com carinho cada um de vós, e espero que em breve possa retomar o vosso convívio. Afinal o diabo não há-de estar sempre atrás da porta, como se  costuma dizer.
Para todos aqueles que continuam por aqui, e àqueles que por um motivo ou outro abandonaram este mundo virtual, mas que me acompanharam durante largo tempo, um enorme obrigada.
Posto isto vamos festejar?

25.4.11

25 DE ABRIL

Há 37 anos atrás o 25 de Abril e a revolução dos cravos aconteceu na minha vida quando eu era uma jovem cheia de sonhos. Em África onde me encontrava a acompanhar o marido que era militar, eu sonhava com a Liberdade com o fim da guerra e sobretudo com uma vida melhor e mais igualitária para todos. Nasci numa família muito pobre, numa barraca sem água e sem luz, não pude estudar, aos 11 anos fui trabalhar.  Fazia recados, tocava o gado na nora da quinta para a rega, e carregava padiolas de estrume que chegavam em fragatas para adubar as terras. Mais tarde aos 14 anos fui trabalhar para a Seca do bacalhau. Como quase toda a gente que vive assim, o meu maior sonho na altura era viver numa casa de pedra, com água e luz. Quando casei concretizei alguns desses sonhos, e quando aconteceu o 25 de Abril pensei que a vida dos portugueses ia enfim tomar um rumo. Com a Liberdade não íamos mais olhar  o nosso vizinho com desconfiança cada vez que desabafávamos sobre a vida que tínhamos, já que até aí muitos iam presos um ou dois dias depois de certos desabafos. Mas pensei também que com o fim das guerras coloniais, a vida dos jovens portugueses ia melhorar muito.  Iamos enfim ter um País mais justo. Passaram 37 anos, e meus pais que toda a vida trabalharam duramente, só não morreram na miséria num qualquer canto porque enfim os filhos ajudaram e muito.Minha mãe por exemplo, acamada por causa de trombose, completamente dependente para tudo recebia 315€ para um lar de 800€ fora medicamentos e fraldas. Não é difícil adivinhar o fim daqueles que não tenham filhos ou que tendo-os também devido a desemprego ou doença não possam ajudar. Somos um País cada vez mais idoso, e as esperanças do 25 de Abril nos darem uma vida mais digna já se esbateram há muito. Resta-me já pouca vontade de festejar a data. A vida sem Liberdade não faz sentido é verdade. Mas a Liberdade sem pão faz?

5.4.11

PARABÉNS AMOR.


Bendito seja o sol, por dar luz ao dia.
Benditas as flores pela sua beleza. 
Bendito o sorriso no rosto da criança, 
Pela sua inocência
Pela sua alegria. 
Bendita a água da fonte, 
Por saciar a nossa sede.
Benditas sejam as árvores que nos dão sombra
E purificam o ar que respiramos.
Benditas sejam a lua e as estrelas
Que dão luz à noite
E iluminam os nossos sonhos. 
Benditos sejam o céu, a terra e o mar
Que possibilitam a nossa vida
Bendito seja o olhar dos apaixonados
Pelo amor que irradiam.
E bendito seja o dia de hoje
Pelo teu aniversário.