6.11.07

INTERROGO-ME. .. ATÉ QUANDO ?

Hoje não vou escrever um poema. Hoje vou falar de coisas sérias. Não que nos poemas não se escrevam coisas sérias entenda-se.Mas vou falar de uma coisa diferente. Por exemplo, da minha avó materna que nasceu em 1897, nunca ouviu falar de métodos anticoncepcionais, e teve onze (11) filhos. Vendia sardinhas nas aldeias vizinhas, perto de S. Pedro do Sul, enquanto o meu avô gastava calçado na estrada, procurando ganhar alguns tostões a vender ferro-velho.
Escuso de falar da fome que atormentou a minha mãe e os seus dez irmãos. Também não é preciso dizer que nenhum foi á escola. O saber ler não enchia a barriga a ninguém. A sua escola foi o monte, para onde iam guardar os rebanhos dos "senhores lavradores".
Era duro, muito duro, principalmente no Inverno, mas era a única maneira de poderem comer. Tanta coisa que eu podia contar, mas que vocês imaginam com facilidade. Pois bem, cinquenta anos mais tarde, a minha mãe desconhecia inteiramente a pílula, e nem tinha ouvido falar de planeamento familiar. Em menos de três anos teve três filhos. Depois, uma grave doença seguida de intervenção cirúrgica, impediu-a de voltar a ser mãe. Porém, dado o mísero salário do meu pai, e a frágil saúde de minha mãe, éramos ainda assim filhos a mais. Tanto assim que na idade em que devia ainda andar na escola, trabalhava já numa fábrica de cortiça. Era a mais velha, tinha que ajudar no orçamento da casa.
Enfim, isto passou, e nem valeria a pena recordá-lo, não fora o facto gravíssimo de que hoje,mais de um século passado, depois do nascimento da minha avó, quando o homem (dizem) conquistou a lua, e até já faz viagens de férias em naves no espaço celeste, milhões de mulheres, em aldeias esquecidas pelos cinco continentes, continuam sem saber nada dos métodos anticoncepcionais, nem de planeamento familiar. Mulheres, que reduzidas á sua condição de fêmeas, cumprem a sua missão de procriação, parindo filhos sem um mínimo de condições de poderem criá-los e educá-los. E isto sim revolta-me. Que em pleno século XXI, as crianças continuem a nascer, não porque os seus pais as desejem, mas porque não souberam como evitá-las. Que não possam ir á escola, porque o seu salário faz falta em casa. Isto quando existe casa. Pergunto-me porque aumenta a delinquência juvenil, porque os jovens se intoxicam de drogas, porque se prostituem? Dizem os psiquiatras, que nenhum homem nasce mau, e que a falta de amor nos primeiros anos pode ser a causa, o motivo, para a droga, a prostituição , o crime. E eu pergunto-me:
Como pode um pai acompanhar o desenvolvimento físico e mental de seu filho, como pode dar-lhe o beijo necessário na hora precisa, a palavra amiga no momento exacto, se eles pais, vivem a pensar no aumento que não chega, no emprego que não têem, nas cheias ou secas que tornam inuteis as pequenas hortas.
É urgente, que se dê a todos os recém-nascidos, iguais oportunidades de educação, saúde e futuro. E é igualmente urgente que os filhos deixem de ser resultado obrigatório das relações sexuais, mas sejam um fruto de amor, entre dois seres responsáveis, que conhecem a vida, e o desejam, porque sabem que há para ele, um lugar no futuro.

39 comentários:

Patricia disse...

É bom recordar os bisavós que já não conheci...
Mas realmente, um século passou e e é triste lembrar que pouco mudou por esse mundo fora, e continuam a nascer crianças sem o minimo de condições

lula disse...

Ainda hoje, mesmo no nosso país, existem muitas mulheres que não sabem o que é isso do planeamento familiar.

Brancamar disse...

Grande texto Elvira, não pelo tamanho, pela denúncia, pela sensibilidade com que apresentaste este problema, bem lá na raíz! Muitas vezes acusam-se os pais, a família,sem lhes estudarem as condições. Não se lhes dá nada, mas atiram-se pedras!
A propósito convido-te a ler uma crónica, bem parecida com a tua, no site de um ex-professor meu:
http://www.jmarquesdacruz.com/
clicas do lado esquerdo, em crónicas de outros tempos e é logo a primeira: "Morreu o Benjamim", é de 1985 e é para veres como pouco mudou neste país.Já agora se quiseres dá uma vista de olhos aos poemas e ao resto e se gostares podes fazer o teu comentário.
Beijinhos.

Joseph disse...

Elvira

Palavras para quê? São mais umas pérolas literárias de uma artista portuguesa.
Os meus parabéns.
E como diz uma música do grupo XAILE recente: HAJA SAÚDE.

Um abraço amigo.

Pitanga disse...

Elvira, posso discordar só um pouquinho? O planejamento familiar nunca foi interesse de governo algum. São da teoria quanto pior, melhor. Mas há uma coisa que ninguém pode negar. No tempos de nossos avós e bisavós, em que Portugal, segundo eles contavam, era de meia dúzia, a fome e as condições de vida eram infinitamente piores do que as de hoje. Em contra partida, quantos dos casais que tinham onze e ás vezes vinte filhos (enquanto a mulher ovulasse) tiveram filhos drogados ou ladrões ou acostumados à farras e destruição do que é dos outros?
Que é preciso uma política séria (aí e aqui) para ajudar casais que não queiram e não possam arcar com mais filhos, concordo plenamente,mas achar que os índices de degeneração e criminalidade ou desinteresse por parte dos pais que têm filhos na escola a fazerem negras as vidas dos professores, aí é que não acho bem.

Ó caramba, desculpe. Disse que ia discordar só um pouquinho e discordei um poucão!

beijos Elvira e todos nós queremos um mundo melhor para nossas crianças.

fj disse...

Nostalgia ou um Mundo Perfeito...
Gostei!!!
um abraço

São disse...

Ordena a vontade divina: "Crescei e multiplicai-vos!".
É realizado o desígnio da divindade para a mulher: "Parirás em sofrimento e dor!".
E também o do homem : "Ganharás o pão com o suor do teu rosto!"
Como os pobres cumprem integralmente estes preceitos têm o paraíso assegurado.
É por isso que a igreja acompanha sempre os ricos e os poderosos, para os ajudar na sua dificultosa caminhada tão cheia de tentações , pois os miseráveis não necessitam apoio.
Eis a razão da Opus Dei se dedicar exclusivamente a trabalhar com banqueiros, élites e se ter envolvido tanto com a ditadura de Franco, em Espanha!
Bem haja!


Agora a sério: espero vê-la sempre em http://saobanza.blogspot.com/
pois já mudei de casa! Obrigada pela sua disponibilidade, minha linda!

Jose Gonçalves disse...

Olhe Elvira

Um dia destes conto-lhe a história da minha tia, lá de cima do Minho, que de filhos foram só 17.
E o meu tio, o professor lá de Escola da terrinha, faleceu ainda novo. Pudera!
Três dos filhos faleceram cedo também, os outros todos se criaram...
Espere pela história.
Agora ando às volta com a história de São Martinho.
Quero agradecer-lhe as mensagens que deixou no meu correio.
Simplesmente fabulosas.
Obrigado minha amiga.
Tenha uma boa semana.
José Gonçalves

Erika disse...

Controle de natalidade nunca foi e nunca será prioridade.
Prioridade é encher bolso de dinheiro, é reformar estádios prá Copa do Mundo, é comprar aviões pro governo.

Isso sim é prioridade

Beijos Elvira querida

Berta Helena disse...

Elvira,

Palavras sábias as suas.

Beijinhos.

Metamorfose disse...

Qualquer político sério iria começar por aí, uma população educada e esclarecida...mas isso tem custos e os resultados são a longo prazo e a vida política deles não pode esperar, precisam votos rápidamente e para isso têm de nos enganar, gozar e ainda prevenirem os seus futuros. Excelente texto.

Beijo.

Azul disse...

Vês?

É por isso que me quero ir embora daqui...este país não evoluí nada, nadinha em 100 anos...

Sophiamar disse...

Parabéns, Elvira. só posso dizer-te , mais uma vez, que me orgulho de te ter entre aqueles que visitam o meu blogue. Aprendeste na escola da vida e , na mesma, tiraste a licenciatura.As tuas palavras ,lamento que não venham nos jornais,merecem ser lidas por muitos senhores e senhoras que podem fazer muito por aqueles que tanto necessitam e andam aí à vista de todos nós. Só não vê quem não quer, só não percebe nem age, podendo, quem não quer.
Belo post. Bela amiga!
Beijinhos

Taty Ferreira disse...

O tempo passa, tanta coisa mudou, mas o que seria certo de mudar, prevalece... Parece que não tem jeito, parece que por mais que os anos passem, algumas coisas continuam, tantas crianças ainda trabalham pra ajudar no orçamento em casa, tantas mulheres com dezenas de filhos... tanta coisa errada, tantos valores trocados...

O mundo está ao contrário e ninguém se deu conta disso !

Beijos :(

Geo disse...

Concordo com Pitanga que diz que planejamento familiar nunca foi interesse de governo algum...um dia essa população envelhece e ai o governo tem um problemão.

É o caso do Brasil, um dia chamado país de jovens e agora caminha a passos largos para a velhice e o pior sem o mínimo de preparo. Eu, quando chegar a idade de aposentar, não terei o benefício da aposentadoria, não posso contar com isto.

Sou filha única de mãe, mas de pai não, sou a 3ª de 9 e posso dizer que ele deveria ter pensado mais antes de ter tido tantos filhos, em vida, e suas respectivas esposas também, não pôde sustentar a todos, e essa situação não teve haver com a falta de informação sobre métodos contraceptivos, a responsabilidade também é de cada um e não só do governo.

Excelente post!!

Beijo

Geo

Pablo Ramada disse...

Que dizer então?

Aguardar o futuro...

Abraços!

Vicente disse...

Não percebi...lamento!
Beijo

Rosa Maria disse...

Elvira

Bela descrição a tua!

Falas de uma realidade que eu tão bem acompanhei.
Sou da Beira Alta, apesar de sempre ter vivido em Lisboa, mas desde cedo me apercebi da pobreza e da falta de informação que havia no interior de país.

Beijo

Rui Caetano disse...

Eis um tema actual e ainda tabú em muitas familias. interessante a tua leitura.

APÁTRIDA disse...

Canta razón ten! En España soubose en poucos días de dous embarazos. Un dunha criança de once anos ea outra de catorce. Según as estadisticas aumentarón moitisimo os embarazos en menores de dazaseis anos. Que informacion transmiten os pais, a escola a sociedade en xeral.En españa hay dispensadores de preservativos nas ruas, nos bares, nas discotecas, nas zonas de ocio. Existen centros de Planificación familiar, a pildora do día despois. O aborto é legal, pero sigue habendo embarazos non desexados . A vida, a xente somos moim complicados.
Um abraço

Patri disse...

Precioso texto querida amiga, aunque reconozco que he tardado un buen rato en leerlo... ¬_¬

Besotesssssssssssssssss

Belisa disse...

Interessante tema a ser discutido e só lamento que passados tantos anos algumas coisas continuem na mesma ou pior...a que se deve? a toda uma evolução técnica sem amor...a falta de interesse...dos governantes e também das pessoas...acho que são muitos factores a ter em conta e a ponderar...

beijos estrelados

mary90 disse...

Olá Elvira.
Este tema é interessante e muito real.
Acredito que em algumas aldeias perdidas ainda não saibam o que é a pilula, mas também há muitas mulheres que sabem mas que se recusam a tomar dizendo que têm de aceitar os filhos que Deus manda, é pena que essas crianças das aldeias não tenam condições de vida para ir á escola e, tenham que trabalhar no campo e guardar gado, mas por estranho que pareça são felizes têm os pais sempre por perto há mais calor humano.
Em relação aos maus caminhos á droga por exemplo discordo, são muito raros os casos em famílias pobres das aldeias, acontece muito mais com os jovens filhos de pais abastados.
Beijocas

ester disse...

Muito importante esse seu texto que também faz parte da sua história.
Com certeza os métodos anticoncepcionais são fundamentais para o planejamento familiar, infelizmente nos dias de hoje ainda há pessoas que desconhecem tais métodos, que não tem acesso aos mesmos e também é um assunto controverso em muitas culturas e religiões, é claro que digo isso baseando no que sei sobre o meu país onde o controle de natalidade ainda enfrenta a oposição de muitas pessoas.
Tomara que isso mude, e que as pessoas tenham consciência de que colocar um filho de mundo é uma responsabilidade muito grande e que o façam só mesmo quando se sentirem preparadas.
Bjo Elvira.

J. P.G. disse...

Acredito sem reservbas que os métodos anticoncepcionais sejam ainda ignorados e usados por milhões de mulheres, em África, na América Latina, no interior da América do Sul, mas em Portugal, sem dúvida um dos mais atrasados países da europa já não será assim hoje em dia.
Custa-me a creditar que mesmo nas regiões mais atrasadas do nosso país, uma mulher com menos de 40 anos não saiba o que são esses métodos ou onde procurar ajuda para ser esclarecida.

Um abraço.

Jose Gonçalves disse...

Vim só desejar-lhe uma santa noite.
Um abraço
José Gonçalves

amigona avó e a neta princesa disse...

Estou contigo amiga...nas interrogações...nos lamentos...era tão fácil fazer melhor...bastava que houvesse vontade política de mudar...mas isto é MUITO complicado...beijo...

Taty Ferreira disse...

Oi Elvira, eu vi seu filhote sim rs...

É o único? ou tem outros?

Bjos

Taty Ferreira disse...

Oi Elvira, eu vi seu filhote sim rs...

É o único? ou tem outros?

Bjos

Pena disse...

Sim! Amiga doce e terna Elvira, era tal equal como descreve.
A fome era enorme, os filhos trabalhavam com o peso da enxada e, às vezes, iam para a cama sem nada para saciar o seu paladar. Talvez, uma côdea de pão duro para enganar a sua saciedade depois do trabalho árduo e violento sol a sol rotineiro e existente.
Sim! A minha adorável sogra que, já partiu, teve todos os filhos em casa.Um deles sozinha sem ninguém a auxiliar. Era a pertinácia de uma mulher do campo. Era a dignidade de Ser Humano. Era a necessidade de abarcar o Mundo sozinha porque os hospitais nem pensar. Quem conhecia a pílula? Creio sinceramente que ninguém. Eram os filhois que Deus queria e, havia que respeitar O seu Nome. O Seu querer e o Seu desejo.
Como tudo mudou nos dias de hoje?
Talvez, não sintam a aflição, a ausência de falta de conforto, as necessidades da inexistência enorme de outrora, o exagerado mimo com que os presenteam e em que nada lhes falta. Até exagerado e imerecido.
Brilhante, amiga Elvira.
Os seus lindos textos lêem-se com encanto e delícia do princípio ao fim sem fastio ou cansaço.
Adorei! Parabéns.
Beijinhos amigos e sempre a considerá-la e a lê-la com encanto.
O sempre presente aqui

pena

Entre linhas... disse...

Muita coisa mudou felizmente,mas existe ainda muta mulher que desconhece os métodos anticoncpionais, também não procura se informar,vários factores a limitam,quer a ignorância, o meio onde vive,ou mesmo a localização geográfica.
Quanto ás gerações anteriores eu sei também passei pelo mesmo.
Bjs Zita

Joyce Smart's disse...

Oi honey,
Vc sempre com textos que mexem com agente de alguma forma!!
Incrivél como acontece as coisas no pais engraçado que nao é diferente no meu Brasil, mais acho que a nova geração irá fazer alguma diferença apesar da corrupçao!!
Ah sobre o fim é que gostaria de saber como funciona o processo, sei que é uma ceramica plastica é que vai ao forno caseiro, mais não conheço o processo!!!Se conhecer alguem ai em Portugal que faz e pudesse me mandar algo, aki no Brasil não é muito conhecido!!
Ah sobre o biscuit eu conheço mais achei mais interessante o fimo pela variedade, formas e até cores, alguma sparecem até pedras!!
Bigadinhu pelo Linda!!!
Bjus
vibe*

DE-PROPOSITO disse...

é igualmente urgente
-----------
Um texto que retrata uma época. Por incrível que pareça, a muita gente interessa que haja miséria. É uma forma de terem 'material' disponível para as sua arrogâncias. E outras coisas interessam; por exemplo:, interessa o excesso de velocidade, embora a velocidade máxima permitida seja 120 km/hora. Porque não vem os carros de fábrica limitados aos 120 km/h. E mesmo assim matariam muita gente, haveria muitas multas, etc.
Mas é o mundo em que vivemos, e possívelmente o que merecemos.
Fica bem.
Felicidades

Sophiamar disse...

Passei para te deixar beijinhos. Não te preocupes com os comentários. Quero-te mulher encartada porque mulher de garra já tu és, Elvira.Distinta! Pelo que contas, como contas, como te indignas com a sociedade onde te integras, como te revelas...
Eu aguardarei por ti, o tempo que for preciso. Dá resposta às encomendas que tens para o Natal.
Eu virei sempre ao teu canto.

Mil beijinhos e vê lá se me tratas por tu. Como eu o faço.
Um abraço apertado!

Papoila disse...

Ol� Elvira!
Gostei do texto! Um grande texto sobre as condi�es de vida do inicio do seculo XX da familias numerosas e das dificuldades da �poca extrapolada para este inicio do seculo XXI em que oportunidades continuam a n�o ser as mesmas.
Beijos

Maria disse...

Excelente texto, Elvira....
É urgente tudo o que dizes, e isso só se faz mudando de política!

Beijo

Ana Maria disse...

Elvira,
Muito bem colocado seu questionamento. Lendo me parecia que falava sobre o Brasil. Não imaginava que em Portugal também ainda houvesse situação assim.

Também vim explicar a você sobre Dolores Duran - era compositora de canções, não poetisa. Há no post link para você conhecer mais de Dolores, está sob seu nome.

Beijo e ótimo final de semana!

Ana Maria

a.filoxera disse...

Plenamente de acordo. Continua assim!
Beijos.

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,