3.9.14

PARABÉNS A MIM

Pois é. Nasci a 3 de Setembro de 1947. Faz precisamente hoje 60 anos. E porque é que estou triste?
- Porque hoje deixo de pertencer ao vosso mundo. Ao mundo das pessoas com identidade. A partir de hoje, sou para o mundo, apenas mais uma idosa. Senão reparem nas notícias dos jornais. Se temos 59 anos, somos o sr. ou sra. João ou Maria. Se passamos os 59, somos o ou a idosa de tantos anos de idade.
Aqui há anos, li um texto, não recordo de que escritora, que dizia, que uma mulher perde várias vezes a identidade na vida. Ou é a mulher de alguém, ou a filha, ou a mãe.
E é verdade. Nasci num meio pequeno, onde toda a gente se conhecia, e era a filha mais velha do Manel da Lenha. Anos mais tarde fui trabalhar para Lisboa. Aí eu era simplesmente a Elvira. Sem apelidos. Só eu. Depois casei. O meu marido era militar, e foi para Moçambique em comissão. Eu era muito jovem estava perdidamente apaixonada. Deixei o emprego, no laboratório e fui para Lourenço Marques. Aí chegada, não conhecia ninguém, a terra era estranha,sentia-me muito só. Porque o marido saía em patrulhas, e levava vários dias para voltar.
Fiz amizade com as mulheres dos amigos do meu marido. E deixei de ser outra vez a Elvira, para ser simplesmente a mulher do Carvalho. E assim foi durante uns anos.
Quando em 73, acompanhei o meu marido para Angola, decidi que ia ser diferente. E foi. Procurei emprego, juntei-me à Cáritas, e recuperei a minha identidade.
Em 81, o filhote era um bebé lindo, e muito amoroso. E eis que perdi outra vez o nome. Durante os 20 anos seguintes, passei a ser a mãe do Pedro. Há uns 5 anos voltei a ter nome. Passei a ser a Elvira Carvalho. Era tudo o que eu queria. Ser a Elvira.
Agora vou perder o nome de novo. E desta vez para sempre. E é por isso que estou triste. Não me preocupa a idade. Apenas o rótulo.
Detesto essa coisa impessoal, fria e discriminatória de idosa.



Escrevi este texto faz hoje 7 anos. De então para cá, muita coisa aconteceu. Perdi meus pais, mas ganhei uma neta, que é o meu encanto, recuperei  a convivência com um ramo da família de quem por vicissitudes da vida andava afastada, passei um mau bocado quando o maridão adoeceu gravemente, viajei, ganhei novos amigos, fiz algumas cirurgias, matriculei-me na Universidade da Terceira Idade, aprendi uma série de coisas, e melhor que tudo, estou viva. E a consciência disso, é tão grande que me estou nas tintas para que me chamem ou não idosa. Estou viva e sou feliz. E vivam os 67 anos.

26 comentários:

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
QUE BOM EU TER VINDO AQUI HOJE E SER A PRIMEIRA A TE ABRAÇAR POR TEU ANIVERSÁRIO.
É UM ABRAÇO VIRTUAL, MAS, NÃO MENOS CARINHOSO QUE OS PESSOAIS QUE DEVES TER RECEBIDO.
É ISSO AI AMIGA, QUE SE DANEM OU SE "RALEM" OS RÓTULOS, VAMOS VIVER INTENSAMENTE E SER FELIZ,ISSO NA CERTA MERECEMOS.
ABRÇS DE CORAÇÃO.


http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Elvira
Feliz 6.7...
Que venham outros mais e mais!!!
Bjm fraterno e festivo

FireHead disse...

O que importa é ir tendo saúde que é para continuar a poder somar alegrias, que as desgraças não pagam dívidas. Sem saúde, nada feito. Beijinhos e parabéns por mais um aninho somado.

✿ chica disse...

Parabéns,Elvira! Felicidades muitas e a cada ano, festejar a vida! FELICIDADES,saúde e alegrias! bjs, chica

Luis Eme disse...

parabéns, Elvira.

gostei especialmente do último parágrafo, ser-se idoso ou velho também é um estado de espírito, por isso é que tantos jovens parecem "velhos" aos nossos olhos.

abraço

Olinda Melo disse...


Parabéns, Elvira!

Idosa ou não, pode crer, e sabe disso, faz a diferença. Aqui no mundo virtual brinda-nos com a sua escrita e as suas belas palavras.

Felicidades!

Bjs

Olinda

José Lopes disse...

Parabéns de outro idoso que se marimba para os rótulos.
Cumps

Maria disse...

Parabéns querida Elvira...há pessoas que nunca perderão o nome...outras nunca o conseguiram ter...Tenho 54 e continuo gostar de fazer anos...a minha mãe faz 83 este mês e também nunca deixou de gostar...Não conto perder o nome :), aliás tenho-o perdido nas escolas dos filhotes (sou muito "crescida", mas como sabes ainda são pequenos...mas para ser substituido pelo mais maravilhoso do mundo...mãe...mas só isso!!! Dia muito muito feliz querida amiga!!!!
Bjs
Maria

Observador disse...

A vida é feita de altos e baixos.

Hoje e agora, vamos ao que interessa:
muitos parabéns e até p'ró ano :-)

Um abraço.

Bell disse...

Parabéns querida

Deus te abençoe!!

Parabéns hj, mas felicidades sempre.

bjokas com carinho =)

Anne Lieri disse...

Elvira,eu sempre achei que a idade está na alma da gente,não importa se 6 ou 60. Desejo muitas felicidades a vc,querida amiga e adorei ler seu belo e reflexivo texto! bjs,

Fátima Pereira Stocker disse...

Elvira

Muitos parabéns à pessoa que é porque é aquela que se construiu a si própria ao longo do tempo que viveu.

Desejo-lhe muitas felicidades.

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

Em primeiro lugar os meus parabéns, e que possa fazer muitos mais e bons.Depois, como consolação, olhe que também os homens não escapam ao rótulo...pouco ou mesmo nada simpático - concordo consigo.

Mas olhe que há algum tempo atrás, uma rapariguinha locutora da TV fez coisa ainda bem pior: ao referir-se a uma pessoa de 54 anos como idoso...

Um abraço e bom resto de semana.
Vitor

Luma Rosa disse...

Yes, party!! 67 anos!! Iupiiiiiii!! Vamos comemorar!!
Elvira, amei a sua crônica! Mas como é o tratamento para quem faz 60 anos em Portugal?
Por tantas fases passou em sua vida... tantas vivências, alegrias e tristezas, o que resultou nessa pessoa rica que é!
Parabéns pelos 67 anos!! Que venham muito mais alegrias!!
:)
Beijus,

Dorli disse...

Oi Elvira, já lhe dei os parabéns no face.
É para sempre, mas de vez em quando postarei no blog infantil e estarei no face.
Vou devagarzinho saindo da Net.
Beijos
Lua Singular

lis disse...

Oi Elvira
Parabéns ! mulher vitoriosa em todos os sentidos e sua historia de vida é de alguém que foi feliz em todos os momentos,
Alguém já disse que idade é uma questão mental e não material _ e você não se importa, não tem importância.
Então vivamos livres de rótulos apenas ignorando-os.
Feliz aniversário Elvira.
meu abraço

ॐ Shirley ॐ disse...

Parabéns, Elvira, ainda há muito chão pela frente rs. Muitas alegrias pra você, hoje e sempre!
Beijos!

Cesar S. Farias disse...

Olá, Elvira. Atrasado, mas presente para lhe parabenizar. Enquanto a mente não envelhecer a juventude habitará perpetuamente em nós.

Abraço!

MARILENE disse...

Mais um ciclo começa para você e desejo que ele lhe proporcione inúmeros momentos de alegria, de incontáveis sorrisos, de felicidade. Parabéns!!!!!!
Seu texto, escrito há 7 anos, como mencionou, traduz o sentimento de quem passa dos sessenta anos. Sempre comentamos isso aqui em casa, ao ouvirmos chamarem uma pessoa jovem, cheia de vida, com muitos sonhos... de idosa, em noticiários. E nem é para a palavra em si, mas para o tom, que considero pejorativo, insinuando fim de vida. No mundo atual, somos é muito jovens!!!!!!! Bjs.

vendedor de ilusão disse...

Olá, simpática mulher, mas nem por isso, menos culta, competente e admirável nobre autora, orgulhosa filha cidadã do Barreiro.
Hoje vim cá para ratificar os votos de felicidade que a ti dediquei no último dia 3 passado e os enfatizo:
“Que a felicidade seja a tua inseparável, fiel escudeira não permitindo que mal algum influencie a ti, tirando o ímpeto do teu espírito de aguerrida e, muito menos, o brilho do contentamento e da satisfação por toda a tua vida...” – são os meus votos!
Beijos.

Pérola disse...

Comoveste-me nas tuas palavras.

Sei bem do que falas, a perda de identidade, mas estamos sempre lá independentemente dos rótulos.

Pois bem, tens toda a razão!

Muitos parabéns e viver é o mais importante: feliz, saudável e pronta para abarcar novas aventuras.

beijinhos mil



RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Lindas palavras as suas, querida Elvira. Parabéns sempre.
Beijos,
Renata

Emília Pinto disse...

Embora atrasada, aqui estou para te dar os parabéns e te dizer que és uma mulher fantástica e que adorei o que escreveste. Parabéns amiga pelo´aniversário e pelo que aqui nos ensinaste. Ontem, fiquei encantada com uma declaração do António Fagundes que li numa revista. Dizia ele: " não pinto o cabelo e nunca fiz nem farei plásticas, porque, demorou tantos anos a construir esta figura que tenho e vou eu agora modificá-la? " Muito interessante, não amiga?. Concordo plenamente . O que importa é a essência e não os rótulos. Também estou nessa tal fase a que aludes, mas não importa. Beijinhos, querida amiga e que o teu espírito continue forte e jovem.
Emília

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, Senhora Elvira é com entusiasmo que lhe dou os meus sinceros parabéns, com votos de muita felicidade continua,
Sr. Elvira, os anos passam,a identidade fica, a sabedoria aumenta, a sensibilidade e os valores consolidam-se.
Peço desculpa pelo meu atraso em lhe dar os parabéns pela sua linda idade, que sempre será de juventude.
Esqueça os rotuladores que não passam de ignorantes sem significado.
AG
http://momentosagomes-ag.blogspot.pt/

Dorli disse...

Oi Elvira,
Desculpa ter estragado um pouco o seu aniversário.
Já começou outro conto que promete.
No bloguinho não posto mais e no Lua Singular, ainda estou pensando....
Talvez sim...talvez não...
Deixa a dor passar, quem sabe
Hoje eu não sei de nada.
Beijos no coração
Lua Singular

Nilson Barcelli disse...

Adorei este teu post.
Para mim, a tua identidade é eterna, não a perdes...
Ainda que atrasados, parabéns.
Beijo, ou melhor, 67 beijos...