6.1.14

EUSÉBIO DA SILVA FERREIRA

                                                                     Foto da net

Não costumo falar de futebol neste espaço.  Não é o meu desporto favorito, embora já tenha assistido ao vivo em alguns jogos. Os adeptos têm os seus gostos e o seu clube favorito, que raramente coincide com o meu e gostos respeitam-se não se discutem.  Porém não posso deixar de assinalar esta data como uma data triste para todos os portugueses. Eusébio, não foi só o melhor jogador português de todos os tempos e um dos melhores do mundo. Com a sua arte e o seu talento ele deu a conhecer ao mundo este pequeno País. Vi-o jogar uma única vez ,e até eu que pouco entendo de futebol fiquei deslumbrada. Que descanse em Paz. À família enlutada, e a todos os benfiquistas deixo os meus pêsames.

Morreu o Rei, Viva o Rei.


13 comentários:

edumanes disse...

Tenho a mesma opinião.
Eusébio, foi o melhor
Futebolista, Rei e campeão.
Como ele não há igual
No Benfica e na selecção
No mundo e em Portugal.
Que descanse em paz.

Bom dia para você
amiga Elvira, um abraço
Eduardo.

Dorli disse...

Oi Elvira,
A morte de um ídolo é inesquecível
Meus pêsames
Beijos
Lua Singular

Maria disse...

Eusébio não partirá realmente porque ficará no coração de muitos portugueses e na alma de uma nação!
beijinhos amiga!!!
Maria

António Querido disse...

Tristeza para os portugueses e não só!
Moçambicanos, a terra que o viu nascer e dar os primeiros toques na bola de trapos, os seus principais adversários pela sua garra e simplicidade e o mundo em geral chorou a morte e despedida do maior futebolista do século XX.
PAZ À SUA ALMA

LUZ disse...

Olá, querida Elvira!

Eusébio partiu, mas ficará para sempre na memória de todos os Portugueses, mesmo na dos vindouros. A História disso se vai encarregar.

Beijinhos, com estima, para todos vocês.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Do Rei Eusébio guardo as memórias do que vi na TV. Nunca fui a um estádio "ver a Bola"
Praticamente aqui na Aldeia não se falava de desporto, apenas o tio Joaquim ia a casa do seu compadre Jorje para ouvirem o relato de uma partida de OKei.
Hoje emocionei-me porque a simplicidade e humanidade de Eusébio era maravilhosa.
Ninguem dura sempre,mas estou certo que a sua memória viverá para sempre.

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

A homenagem foi mais do que merecida.A um campeão que deu muitas alegrias aos portugueses, sobretudo àqueles com mais uns anitos...que o viram em 1966, em Inglaterra.

Ainda assim, acho que houve exagero no aproveitamento da sua morte; quer nas muitas horas de reportagem, quer no excesso dos adjectivos usados.Mas, no fundo, é quase sempre assim: quem pode, sempre tira proveito de casos como este...

Boa semana, com um abraço
Vitor

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Exageros à parte que os houve, com certeza e aqui, penso, não pensam na família que, cansada e triste quer um pouco de paz. O que mais me agradou foi que, pela 1ª vez vi o povo todo unido independentemente da sua preferência clubística. Pena que depressa se vão esquecer e os tumultos e violência voltarão. Um beijinho, Elvira e que o Nosso Rei, dentro e fora dos relvados descanse em paz.
Emília

Andre Mansim disse...

Eu não ví o Eusébio jogar, mas pelo que sei, ele foi um grande jogador!

Bela postagem minha amiga!

Paulo Cesar PC disse...

Minha querida Elvira, Eusébio certamente é motivo de orgulho para os portugueses e de exemplo para o mundo do futebol. Sua publicação é parte das muitas homenagens que ele merece receber, mesmo não estando mais por aqui. Um beijo no seu coração e um feliz 2014

rosa-branca disse...

Um grande homem. Um homem que nada tinha, depois teve tudo, partiu sem nada, pois deixou-nos tudo. Beijos com carinho

Socorro Melo disse...

Olá, Elvira!

Cumpriu sua missão. Que Deus o acolha em sua morada.

Grande abraço, amiga!

Socorro Melo

LUZ disse...

Minha querida amiga, Elvira!

Como estão todos?

Eu ando há que tempos para comentar aquilo que escreve ou publica, nomeadamente neste blogue, mas o tempo escasseia. Gosto muito do cabeçalho deste blogue e da cor. Mar, é que não é a "minha praia".

Eu volto, se Deus quiser.

Beijinhos para todos e um muito grande, à nossa NITA.