16.11.12

ORA TENHAM JUIZO...



 Foto da net



ORA TENHAM JUÍZO...


Falam as notícias da Palestina
de Israel e dos bombardeamentos,
na Faixa de Gaza 
Falam da reeleição de Obama.
Do julgamento do” mensalão”
e do escândalo que envolve o ex-director da CIA. 
A nós de que têm que nos falar?
Falam do novo presidente chinês,
Da guerra civil na Síria,
A par das cheias em Itália.
Falam dos índices de mercado,
E do furacão que atingiu a América.
No Brasil o Presidente do comité olímpico internacional
Não esteve presente  – dizem que está doente, -
-na reunião de preparação dos Jogos Rio 2016.
Em S. Paulo e em Stª Catarina cresce a violência.
A senhora Merkel visita Portugal,
Que se prepara para uma greve geral.
Na Grécia é aprovado um novo pacote de austeridade,
Cavaco Silva  recebe o presidente da Colômbia.
E Vale e Azevedo finalmente foi preso.
Dizem que a cada semana surge uma nova droga
na Europa. E que esta está agonizante
pois a recessão já ameaça Alemanha e França.
Portugal foi ao Gabão empatar.
E o desemprego continua a aumentar.
Falam da troika, do Orçamento e do aumento de impostos.
Dizem que é por causa da crise,
que os portugueses andaram a gastar demais,
e que hoje quando nasce um bebé, já vem
devedor do estado em 20.000 €.
A nós nos vêm dizer que gastamos demais?
A nós que nunca frequentámos uma faculdade
porque o dinheiro mal dava para comer.
A nós que nunca viajámos para o estrangeiro
a não ser para trabalhar como emigrantes.
A nós que nunca pisámos o átrio de um hotel,
a não ser como empregados do mesmo.
A nós que nunca tivemos outra conta no banco
Que não seja a do depósito do ordenado.
Ou da reforma. Que aliás fica a zeros
 mais de metade do mês.
A nós que nunca comprámos um vestido de marca,
Ou um perfume caro.
A nós que nunca provámos caviar, e
que rebatizámos de champanhe
o espumante rasca dos brindes, nos raros momentos de alegria
A nós que morremos sozinhos
e apodrecemos em casa
 sem ninguém dar por isso.
Porque como bestas de carga trabalhámos a vida inteira
e a reforma de miséria não dá para pagar um lar
onde possamos morrer com dignidade.
A nós nos vêm dizer que gastamos demais?
Ora tenham juízo…

elvira carvalho

35 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Falou muito bem Elvira.
Aplaudo o seu discurso de revolta.

Eles é que gastam, gastaram e gastarão, mas porque não tem vergonha nem sabem fazer contas, culpam a todos os portugueses a quem roubam sem pudor...

Ana Martins disse...

Elvira, boa noite!
Este poema devia se lido na AR, onde todos se dizem preocupados com o povo mas, a sua única preocupação é descobrir onde nos podem roubar mais.

Bem-haja, Elvira, pelo grito de revolta e pela coragem que revela.

Beijinho,
Ana Martins

manuela barroso disse...

Bravo Elvira
que seja lido e divulgado para "eles" ouvirem e depois responderem!
Excelente
Abraço

lourdes disse...

Claro, nós é que gastamos de mais, porque não temos o que gastar.
Eles gastam o que nos roubam, não lhes falta nunca e como não lhes falta, não gastam demais.
Sem comentários!

edumanes disse...

Se eles tivessem juízo e vergonha, não diziam e não faziam tantos disparates. Se eles governantes não roubassem e não permitissem que os amigos deles também roubassem, não havia crise, porque são eles os seus principais causadores. São engenheiros e doutores, alguns sem cursos superiores. Frequentaram a faculdade paga com o dinheiro dos trabalhadores. Sempre aos mesmos pedem sacrifícios. Se eles tivessem juízo e vergonha eram bons governantes, não faziam promessas aos eleitores que não fossem capazes de as cumprir, Não roubavam o pão a quem menos tem!

Bom fim de semana para você,
amiga Elvira,
um abraço
Eduardo.

Unknown disse...

Sim eles gastaram e gastam á vara larga,se tivessem juizo pensavam de forma mais humilde para com os mais desportegidos; mas fazem exatamente o contrário, são esses o bombo da festa, porque não têm meios para acionar outros meios, estrabucham mas ficam-se por ai. até um dia em que todos exijam justiça e devolução das furtunas criadas do esbulho que nos é feito e que estas revertam aos cofres do estado de onde nunca deveriam ter saído da forma como sairam através da pirataria bancária e,as nubelosas ofshors... os curruptos estão impunes e ainda ocupam lugares de destaque.

São disse...

Desta vez , discordamos: o que devem ter é VERGONHA!!!!


Bons sonhos, amiga

lis disse...

Grande Elira!
Um grito de guerra, mais do que justo.
Como dizem os amigos , digno de ser editado e entregue em mãos dos desajuízados e desavergonhados que tudo roubam e a todos.
Parabéns e meu abraço de carinho

Dulce disse...

Um desabafo contundente, de quem faz da vida um exemplo de luta e trabalho, de alguem que sabe muito bem o que diz.

Um abraço e parabéns pela clareza de opinião

António Querido disse...

ORA TOMA E EMBRULHA!
Vim com um dia de atraso, mas penso que a sexta feira, possa ser visitada ao sábado e posso informá-la amiga Elvira, que nos meus BLOGS "Figueira Minha" e "Caminhada do Oeste", para os contrariar só falo de AMOR.
Com o meu abraço

Fátima Pereira Stocker disse...

Elvira

Um grande bravo pela sua eloquência.

Georgia Aegerter disse...

Elvira, teu texto é muito bom. Parabéns!

Estamos vivendo um momento conturbado.

Portugal com essa crise Européia e mais os problemas governamentais que tem tido nao está dando para ter esperanca de dias melhores.

Nao sei onde tudo isso vai parar.

Tite disse...

Elvira amiga,

Adorei ler-te em mais um resumo de vida triste que é a vida dos Portugueses depois de Abril e... apesar de Abril.

Beijossss

Vitor Chuva disse...

Olá; Elvira!

Muito bem escrito e contundente este manifesto de indignação onde se revê tanta gente.Que como alguém atrás bem sugeriu devia ser lido bem alto na Assembleia da República, e também no Conselho de Ministros, a ver se esta gentalha ganhava vergonha...

Bom fim de semana; um abraço amigo
Vitor

Felipa M. disse...

Tem muita razão no que diz, eu que nunca deixei de poupar (que remédio) e vêm agora dizer-me que devo dinheiro que nunca gastei... ora tenham juízo, realmente!

Beijinhos

as-nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
as-nunes disse...

É ouvir o aprendiz de PM dizer que temos de ter calma, está tudo sob controlo, em 2014 vamos ter um país das maravilhas. Nessa altura, os sobreviventes do holocausto das austeridades para além do imaginável, poderão sorrir, o futuro apresentar-se-á risonho, que ele, o bom aluno e brilhante economista, de braço dado com o MF e com a bênção do Presidente da República da terra queimada, cá estarão para nos provar que em 2015 deveríamos votar no PSD outra vez.
Deve ser tolinho coitado!

Então e vamos continuar a ser (des)governados desta maneira?
Ora tenham mas é juízo!

Somos um povo que tem de cerrar fileiras, antes de sermos lançados ao abismo!

Filoxera disse...

Muito bem, Elvira!
Há que cerrar fileiras, como dia o AS-Nunes...
Beijinhos.

Nilson Barcelli disse...

Mas juizo é o que menos há entre os políticos.
Gostei do teu poema, um pouco ao estilo rap (nem sei se te apercebesdte disso).
Elvira, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Beijo.

Maria disse...

Grande Elvira!
Nem imagina como a admiro.
Quanta verdade no que diz!
Abraço solidário, amiga, minha valente amiga.
Maria

abuelacris disse...

Cuanta razon tienes Elvira.
Un abrazo
Abuela Cris

MARILENE disse...

Desabafou com a alma. Como se vai gastar sem ter dinheiro? Se ele fica nas mãos de poucos, com uso reprovável? E é o povo que deve ter juízo!!!!!! Bjs.

mundo azul disse...

__________________________________

...pois é, Maria Elvira... Alguma coisa deve estar errada, não é?


Tomara que esse seu grito de revolta tenha repercussão, amiga!


Beijos de luz e carinho...

____________________________

Paulo Cesar PC disse...

Elvira, essa publicação que coloca aqui, acaba sendo um grito de protesto em relação a tudo que vemos acontecer atualmente. Com a internet, o mundo ficou pequeno. Dessa maneira ficamos sabendo de tudo que acontece e em todo lugar ao mesmo tempo. E nem sempre o que vemos nos alegra no atual momento. Parabéns pela publicação minha querida. Um grande abraço.

Maria Rodrigues disse...

Elvira absolutamente excelente!!!´
Beijinhos
Maria

Georgia Aegerter disse...

Elvira, o Edu adorou o teu comentario e o teu Super Homem.

Te respondi tb por lá.

Volte lá para ler os comentarios...

Bjos querida

FireHead disse...

Percebo a sua indignação, mas vivemos num Estado democracia e num Estado social onde vigora o princípio de um por todos e todos por um. Eu também não vivi nunca acima das minhas possibilidades, mas o dinheiro que eu não gastei porque preferi poupar, alguém o gastou por mim, endividando por mim. O facto é que o país nunca foi rico (está mais pobre que nos tempos do Salazar, que era auto-subsistente porque produzia e tinha a balança comercial positiva) e quiseram fazer-nos crer precisamente disso, com promessas falsas e gasto de dinheiro que os palermas dos nossos credores nos emprestaram. Muita gente aqui, durante o tempo das vacas gordas, deve ter acredito que esse dinheiro não foi emprestado mas sim emprestadado. Portanto hoje estamos assim, a penar e a pagar pela burrice dos governos sucessivamente eleitos de forma democrática e, como vivemos numa democracia, em última instância o grande culpado é sempre o povo porque ele é que detém o poder (como diz o nome democracia)... Já não tenho dúvidas que o meu futuro passa por regressar à minha terra.

Gostei do seu texto. Gosto da maneira como você aborda, em forma duma história, tantos acontecimentos do mundo. Este fala de acontecimentos actuais ao contrário dos do Manuel. Muito bom.

Beijinhos.

jorge esteves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
jorge esteves disse...

Amiga Elvira, deixe-me começar pelos 'iluminados'. Que é pena não sejam, ou tenham sido, melhor dito... 'incendiados! A verdade é que, esses ditos, sejam quem for, não nos puseram a falar brasileiro: o facto é que, hoje, os brasileiros falam brasileirês, em Angola e Moçambique (para citar só estes dois países) falam português e nós, por cá, falamos aquilo que nos dá na real gana. E isto até encaixa no seu belíssimo... 'ora tenham juízo... Nós somos assim, não há volta a dar. Capazes do melhor e do pior, com uma 'fadistola' tendência para a asneira...
Já me agradeceu o livro, claro! Até exagerou nos elogios, amiga!
O que não está 'no tom' é o andar adoentada! Isso não, amiga. Cuide-se! Aposte que o Outono é uma estação bonita, agradável e saborosa. Aproveite!
E... as melhoras!
abraço!

Luma Rosa disse...

Hahahaha uma bela puxada de orelhas!!
Os cortes de gastos deveriam começar pelo primeiro escalão do governo. Estamos cansados de financiar as viagens, hotéis de luxo e tetes infindáveis que não chegam a lugar alguns. Sim, sempre existiu um complô contra o povo!! Adorei seu texto!! :) Beijus,

Mariangela disse...

Quanta falta de vergonha, é um absurdo tudo isso.
Já não basta o que passamos pra sobreviver em meio a tantas falcatruas, onde os poderosos ditam as regras e o pobre padece!
E agora vem nos falar que gastamos demais?
Ótima postagem!
Abraços!

rosa-branca disse...

Olá amiga, juízo? Essa palavra não deve constar do dicionário deles. Este seu poema é realmente um bom puxão de orelhas, mas nem que eles ficassem todos coxos e marrecos não mudavam. Continuavam a roubar-nos à grande. Gostei muito. Beijos com carinho

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Você, Elvira, é o porta-voz de tantos. Ouço em uníssono este seu desabafo justo, cheio de indignação. Junto-me a você.
Digo-lhe:BRAVO!
Digo também: "Ora tenham juizo"!

É tudo tão absurdo!

J Araújo disse...

Elvira, até parece que você está falando do Brasil, como se vê, nossos problemas apesar de ternos nos libertados a bastante tempo continuamos com velhos problemas.
Acontece que nossos governantes perdem o controle e a culpa e o ônus, como sempre, cai nas costas do povo.

Parabéns pelo texto

Beijo no coração

vendedor de ilusão disse...

Cara amiga, boa noite!
Acabo de divulgar a Programação do 1º Contos e Prosas. Peço que, por favor, visite o blog e saiba em quais dias será feita a sua apresentação.
Um abraço e até mais!