10.7.12

MANUEL OU A SOMBRA DE UM POVO - PARTE XLII



Logo após a proclamação do novo Presidente da República, Humberto Delgado tenta implementar um movimento político que prosseguisse a ação política desenvolvida durante a campanha. É criado o Movimento Nacional Independente, sendo a sua política baseada na proclamação que Humberto Delgado dirigiu ao país no início da campanha eleitoral para as presidenciais.
Na véspera de Santo António, iniciam-se greves, algumas delas espontâneas, em várias empresas da zona de Lisboa e Margem Sul, como protesto contra os resultados eleitorais. Foi o rastilho que incendiou a indignação popular e levou ao início de várias greves por todo o País.
5.000 Pescadores de Matosinhos fazem-na durante vários dias, exigindo a redução do preço do gasóleo. Seguem-se os conserveiros da Fábrica Unitas, e logo se seguem a Fabrica Gargalo, a Bordalo, e a Garantia, que não somente pedem aumento de ordenado, como protestam contra a fraude eleitoral. Entretanto corre o boato de que Salazar foi demitido e os trabalhadores da Valfar em Vila do Conde, paralisam em sinal de regozijo.
Enquanto prosseguem as greves, o Ministério do Interior  divulga uma nota sobre as “tentativas de paralisação de trabalho em alguns pontos do país nomeadamente em Almada, Vila Franca de Xira, e os pescadores de Matosinhos.
Na véspera do S. João, os operários da Empresa Fabril do Norte, da EFACEC e da Fábrica Marinhos, na Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, fazem greve e manifestam-se na rua, em protesto à burla eleitoral e às prisões de democratas que participaram na campanha eleitoral
Enquanto Portugal se via mergulhado na maior contestação decorria na Suécia o Campeonato do Mundo em Futebol.
A 25 de Junho a Direção política do PCP apela à greve e lança a Jornada Nacional de Protesto para os dias 1, 2, e 3 de Julho.
A 29 de Junho realiza-se a final de Campeonato do Mundo de Futebol. Estiveram presentes na final o Brasil e a Seleção anfitriã. Embora a Suécia tivesse marcado primeiro, cedo o Brasil deu a volta e o resultado final de 5- 2 foi bem expressivo para uma final. Foi a primeira vez que o Brasil venceu a competição, mas o jogo ficou na memória de quem o viu pelo talento revelado por um jovem de 17 anos, que dava pelo nome de Pelé, e que muitos anos mais tarde viria a ser considerado por muitos amantes do futebol, como o maior jogador da história do futebol.
No Barracão, o Manuel está feliz porque a filha mais velha ficou bem no exame da 4ª classe.





Boas férias para quem está de férias e bom trabalho a quem está trabalhando. Para todos o meu desejo de que sejam felizes

14 comentários:

Luís Coelho disse...

Termina com a figura simples do Manuel que num País em convulsão encontra motivos de alegria.
-A sua menina passou no exame.

Tantos portugueses distraídos da verdadeira dimensão dos problemas do país e do povo em geral.
Sempre pobres e pacientes com a desgraça que os perseguia.

Fátima Pereira Stocker disse...

Claro, parabéns à filha e ao Manuel, que os merecem ambos!

Beijos

edumanes disse...

A história do Manuel continua
A lutar para um melhor futuro
Num candidato de aventura
Na ditadura cheirava e esturro!

Não seria eleito com certeza
Mesmo sendo proclamado vencedor
O Estado Novo fortaleza
Havia que não tivesse medo do ditador!

Iriam parar ao Tarrafal
Torturados com certeza
Aconteceu em Portugal
A quem lutava contra a pobreza!

Boa terça-feira,
um abraço
Eduardo.

Paulo Cesar PC disse...

Apesar de estar desatualizado quanto ao conto, pois tenho por razões profissionais diminuído a visita aos blogs dos amigos, percebo que o encanto e fascínio com que escreve mantem acesa a chama forte dessa narrativa. Um beijo no seu coração.

mixtu disse...

lição de história
e a filha fez exame de 4ª classe, na altura era muito pois as meninas ficavam aqui pela serra com a 3ª classe...

abrazo serrano

Sue disse...

Impressão minha...ou a imagem do teu header é da Ponta da Piedade em Lagos? :)

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Passar nos exames, sempre fez, e faz, a felicidade dos pais. Tantos fatos, como eleições, greves e futebol. Nessa Copa do Mundo de 1958, eu tinha 15 anos, mas toda a alegria da vitória, a imagem de Pelé quase um menino, está retida na memória...

Volto, para o próximo.
um abraço

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
,
Humberto Delgado.
e o seu abandonado monumento,
sito na Cela,
entre Nazaré e Alcobaça !
,
da minha parte,
Perdão meu General !
,
conchinhas deixo,
*

BlueShell disse...

REquinte...é o que aqui encontro. Sim, Pélé...esse jovem futuro génio. Bj
BShell

Zé Povinho disse...

Tempos conturbados como os de hoje, que descambaram num autoritarismo que durou até ao 25 de Abril de 74.
Abraço do Zé

esteban lob disse...

Hola Elvira:

Recuerdo, en lo personal, la narración para Chile de ese partido de fútbol en Suecia, en circunstancias muy especiales que he narrado en su momento en mi blog.

Un abrazo.

Nilson Barcelli disse...

Um país amordaçado.
Quase como agora...
Elvira, minha querida amiga, desejo-te um bom fim de semana.
Beijo.

Evanir disse...

Ter vc comigo é maravilhoso! Obrigada pelo carinho e sua amizade.
Obrigada por reservar um cantinho em sua vida. para abrigar o meu amor e carinho.
obrigada por partilhar comigo.momentos tão sublimes nesta troca gratuita de amizade!
Que Deus te proteja hoje e sempre.
Obrigada também por estar sempre comigo
em todos os momentos da minha vida.
E através dessa magica telinha que encontrei
alegria de viver e lutar sempre .
Aqui tenho amigos reais por isso
sempre digo.
Amigos para Sempre.
Um feliz e abençoado final de semana.
Beijos no coração,Evanir.
Não se esqueça que ..
Estou seguindo -te e te amando.

Mariangela disse...

O Manuel merece ser muito feliz pelo empenho dedicado a família.
E a filha merece uma enorme saudação por ter passado no exame, apesar de todas as dificuldades encontradas seu no cotidiano,se empenhou e passou!
Parabéns!
Abraços,
Mariangela