12.10.13

PAULO





Este conto foi publicado em Janeiro de 2011. Porém como nestes últimos dias tenho andado às volta com uma ceia de Cristo que finalmente acabei hoje e que poderão ver aqui, e também porque provavelmente a maioria dos que hoje me visitam não o leram, aqui fica com os votos de bom fim de semana. 

30 comentários:

Ana Martins disse...

Boa noite Elvira,
Talvez esta história seja mais comum do que aquilo que imaginamos. Nem sempre a pessoa amada corresponde totalmente aos sonhos de cada um.
Penso que é aí que está precisamente o verdadeiro amor, saber aceitar o outro tal e qual ele é, com defeitos e virtudes, e percebendo as suas limitações, porque limitações todos temos.

Beijinho,
Ana Martins

São disse...

É bom voltar a ter o gosto de a ler, linda.

Ira´ter uma prenda no "SÃO" amanhã... espero que passe por lá e aceite, rrss

Um enorme abraço.

Maria Letra disse...

Elvira, vim aqui depois de ter lido o comentário que deixou no vídeo que a amiga Tite postou. Fiquei triste, muito sensibilizada e espero bem recupere a sua força interior, que agora lhe estará faltando.

Um grande abraço, com muito respeito pela sua dor, tão grande.

Rafeiro Perfumado disse...

Tantos e tantos casos de pessoas que sonham viver mas limitam-se a andar por cá. Quem sabe um dia o Paulo resolve saltar pela janela? Desde que more no R/C, claro...

Beijoca!

as-nunes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
as-nunes disse...

Quem se conforma com a vida que tem?

Claro, somos diferentes uns dos outros, mas... também tão iguais!

Se o tempo que passa sobre as nossas vidas for mais rápido que um acaso forte, poderoso, talvez que o Paulo consiga o descanso emocional por que anseia?
Quem sabe?...

Um beijo
António

Fernanda disse...

Olá Elvira!

Estou aqui porque li um comentário seu no Blog da São que me deixou muito triste.
Oxalá tudo corra pelo melhor e lembre-se sempre que não deve esmorecer.
Estou ao seu dispor para o que eventualmente venha a precisar e eu possa ajudar.
Coragem!
Abraço solidário.

Pitanga Doce disse...

Ah, Elvira! Voltaste a soltar a imaginação, ainda que pelos sonhos do Paulo.

beijos da Mila

Cata- Vento disse...

Um conto bonito, bem escrito que espelha a realidade de muitos casais. É na diferença de temperamento entre um e outro que, muitas vezes, surge a complementaridade entre casais e que solidifica a relação para uma vida. Neste caso, Paulo é um homem insatisfeito porque culturalmente são diferentes. Ele é um homem ávido do saber e a sua companheira ideal seria aquela que pudesse discutir os temas de que ele tanto gosta. Assim pensa ele. Não sei se lhe traria a felicidade mas ele pode incentivá-la a continuar os estudos e quiçá a torná-la na musa tão desejada.

Beijinhos, amiga!

Continua a escrever. Não há, por acaso, jornais regionais onde possas publicar estes contos? Aqui o nosso amigo Cusco fá-lo muitas vezes.

Bem-hajas!

Cata- Vento disse...

Passei para te deixar um abraço e dizer-te, em relação ao meu post, que tens de vir ao Algarve ver este magnífico manto branco de extraordinária beleza formado pelas amendoeiras em flor. Casa e comida estão asseguradas. Eu sei que o momento não é propício mas tudo farei para te ter cá mais vezes.

Beijinhos

Bem-hajas!

Pena disse...

Estimada e Brilhante Amiga:
Emocionei-me, acredite?
O que escreveu é pura e simplesmente lindo.
"...É um homem culto. Estudou. E completou os seus estudos, na leitura de grandes escritores. Lê muito. E escreve. Escreve belos e amargos textos nos quais deixa impregnado o que lhe vai na alma. Apaixonado e sonhador, Paulo enamorou-se do próprio Amor. Na janela, ele olha sem ver a rua absorto nos seus pensamentos...."

Que escrita excelente. Maravilhosa e doce.
Parabéns, estimada amiga. Deslumbra.
Parabéns sinceros. Dos melhores Posts que já li na Blogosfera enorme.
Sensibilizado com a sua ternura, encanto e beleza imensas.
Abraço cordial de uma amizade sincera e sentida.
Com respeito e sempre a estimá-la e a ler o que escreve com ternura.

pena

Bem-Haja, pela sua terna amizade.
É sublime e divinal.
Adorei.
Fantástica.

gaivota disse...

vidas diferentes e que se cruzam, tantos casos reais, minha querida amiga!
beijinhos

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Espero e desejo que tudo esteja bem consigo.

Beijinhosss

São disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Tite disse...

Só hoje li o teu conto querida Elvira.

Gostei da história do Paulo contada ao teu estilo tão peculiar. É claro que os sentimentos de insatisfação do Paulo poderiam ser da sua própria mulher ou de uma Paula qualquer.

parabéns e um grande chuac para ti

jaime aus giruá disse...

Olá, Elvira. Minha primeira visita aqui, e já te seguindo. Gostei do estilo poético e despojado dos teus relatos. Voltarei mais vezes.
Abraços.

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

Cheio de verdade,está muito bem construído este texto: com um gostinho amargo a vida onde o sonho não cabe - destino certamente comum a tanta gente...

Um abraço, bom Domingo.
Vitor

edumanes disse...

Para todos vós eu digo bom dia
Hoje, não quero de tristezas falar
Transmito-vos a minha alegria
Por neste mundo convosco estar!

Bom domingo para você,
amiga Elvira, um abraço
Eduardo.

aflores disse...

Uma história comum na vida de hoje, mas contada aqui de uma forma sentida e como só a amiga Elvira sabe fazer.

Tudo de bom.

- A última ceia ficou 5 estrelas!

:)

;)

Emília Pinto e Hermínia Lopes disse...

Terminei de ler o conto do Pedro que acabou como eu desejava. Agora este, traz-nos um caso muito comum, mas penso que ele poderia levar a esposa a interessar-se um pouco pelas suas coisas. Num relacionamento é difícil encontrar as duas pessoas com interesses iguais;os interesses são diferentes assim como as pessoas o são também e há que saber respeitar as diferença. Talvez aqui a insatisfação dele tenha outros motivos Vamos ver! Beijinhos, Elvira e obrigada pela partilha.
Emília

lis disse...

Oi Elvira
Que bom ter reeditado Elvira, não conhecia.
Muito bonito_ um conto romântico e bem real. Quantos casos de amor mal resolvidos ou de sonhos irrealizados nos fazem insatisfeitos pra sempre,
obrigada e parabenizo pelo dom da criatividade,
abraços

Nilson Barcelli disse...

As diferenças culturais podem dificultar o casamento. Mas há sempre formas de ultrapassar a questão quando se ama.
Um belíssimo conto. Não me lembro se o li na altura...
Tem um bom fim de semana, querida amiga Elvira.
Beijo.

Luma Rosa disse...

Oi, Elvira!
Depois de todos os comentários, difícil é acrescentar alguma coisa. Conseguiu descrever maravilhosamente em um conto, uma situação tão presente em muitos casais.
Quando outros fatores na convivência suportam a carência de um é porque realmente existe afeto e quando uma pessoa se prende a uma característica do outro ressaltando o defeito, acho que está na hora de procurar por uma terapia. O problema nem sempre está no outro, mas naquele que vive insatisfeito!
Bom fim de semana!!
Beijus,

AC disse...

Elvira,
Muitas vezes procuramos aquilo que está perto de nós. Paulo, quanto a mim, tinha problemas de visão. :)

Beijo :)

Lilá(s) disse...

Essa parece ser a realidade de muitos casais...o conto promete.
Bjs

LUZ disse...

Olá, Elvira!

Como estão?

Eu já li e comentei este seu conto, e de todos os que escreveu até agora, parece-me, ou melhor, tenho a certeza, isto em minha opinião, ter sido o mais bem conseguido, a todos os níveis.

Tenha um resto de boa semana.

Beijinhos para todos, em especial para a Nita.

PS: tenho de ir ver a "Ceia de Cristo", que esteve a fazer.

Duarte disse...

Sabes que me agrada enormemente o modo como cuidas os elementos, tanto humanos como circunstanciais, dando um enfoque à narrativa que agrada e engancha.
De novo, parabéns.
Aquele abraço amigo

edumanes disse...


Bom dia com alegria!
Bom fim de semana e prosperidade
Saúde, paz, carinho e amor, de noite e de dia.
Das minhas para as tuas mãos delicadas
Pega na chave da porta da nossa amizade
Por Deus com carinho e amor abençoadas
Mantém a porta do teu coração, aberta à felicidade.

Para ti, amiga Elvira,
um abraço,
Eduardo.

Severa Cabral(escritora) disse...

Boa noite minha querida !
Venho trazer meu beijo de final de semana,aqui encontro um lindo conto do qual só você com sua criatividade nos dar esse prazer para mais uma leitura esplendorosa...
bjs sempre !
Adicionada a linhas e agulhas com criatividade,te convido para um convite especial.
Hoje estarei no blog da Catiaho com uma interessante matéria,te aguardo por lá
http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br/

luís rodrigues coelho Coelho disse...

As boas leituras influenciam o nosso espírito. Nem sempre nos ajudam a compreender os outros e a amá-los tal como eles são, ajudá-los a ler também e a subirem de nível para que ambos possa formar um diálogo único e compreensivo.
Assim a distância entre eles será menor e também mais rica será a vida de cada dia.