25.11.17

ARMADILHAS DO DESTINO - PARTE XXX



Muito tempo depois, Nuno acariciava com o polegar o contorno do rosto feminino.
- Estás feliz? – Perguntou
- Sim. Tão feliz que tenho receio de que isto não passe de um sonho do qual vou acordar a qualquer momento. E tu?
- Tenho nos braços a mulher que sempre amei, que acabou de me demonstrar, que me quer com igual intensidade, sem se importar nada com a minha deficiência. Como não hei-de estar feliz? A sensação que tenho, é que andei à deriva durante longos anos e acabo de chegar a um porto seguro.
A mão dela, pousou no peito dele, iniciando uma carícia que o fez estremecer. Nuno pousou a sua mão sobre a dela:
- Pára. Assim não consigo raciocinar e preciso de te perguntar uma coisa.
- Achas que serias capaz de viver aqui?
Fez uma pausa, para um breve beijo e continuou:
- Ouve-me com atenção. Tens que saber que há um determinado número de coisas que nunca vou conseguir ultrapassar. Por exemplo, não podes contar comigo para ir contigo à praia, ou para te carregar ao colo, para a cama. Sabendo isso, aceitas casar comigo?
- Agora mesmo se fosse possível. Não preciso de que me carregues ao colo para a cama, já o fizeste há muitos anos, quando eu era uma menina sonhadora.  A praia não me fez falta até agora, também não me fará no futuro. Podemos sempre passear pelo campo, pela cidade. Compreendo que ainda estejas traumatizado, o acidente é relativamente recente. Com o tempo vais encarar essa tua limitação com naturalidade e vais arranjar maneiras de rodear as dificuldades, e eu estarei sempre a teu lado, com todo o meu amor. E sim viveria feliz nesta casa, ou em qualquer outro local, porque o lugar não me importa desde que esteja a teu lado.
Em resposta, ele beijou-a apaixonado. As mãos perdendo-se no corpo amado em carícias cada vez mais ousadas, que ela retribuía com igual paixão, cada um desfrutando do corpo do outro, no ritual mais antigo do universo



Epilogo



Um ano mais tarde, Nuno apertava a mão de Luísa, pronunciando palavras de amor e incentivo, quando de súbito se ouviu o choro de um bebé.
- É um rapagão, - disse a médica que fizera o parto, entregando o bebé à enfermeira que o colocou nos braços maternos, sob o olhar embevecido do pai.
- É lindo, o nosso filho, não é verdade?- Perguntou Luísa olhando amorosa o marido.
- É o bebé mais bonito que vi em toda a minha vida, meu amor, - sussurrou ele emocionado.
Uns minutos mais tarde, a enfermeira interrompeu-os.
- Pronto, mãe, preciso levá-lo agora, o pediatra vai examiná-lo, e precisamos cuidar dele e vesti-lo, - disse a enfermeira, tirando-lhe o recém-nascido dos braços. – Já lho trago, daqui a pouco.
- Está tudo bem, podem levá-la para o quarto, - disse a médica retirando as luvas. E voltando-se para Nuno, acrescentou. Parabéns colega. Acompanha a sua esposa ao quarto, ou quer ir até à sala onde o pediatra examina seu filho?
-Vou com a minha esposa. Confio plenamente no colega que o vai examinar. Gostaria que no-lo trouxessem logo que tenham acabado.
Pouco depois no quarto, quando a enfermeira os deixou a sós, enquanto esperavam pelo filho, Nuno beijou a esposa com ternura.
- Descansa querida, deves estar cansadíssima. Dez horas a sofrer, é uma tortura muito grande. Esquece os nossos sonhos de três filhos. Nunca mais te quero ver a sofrer assim.
Cansada,  mas feliz, ela respondeu:
- Nunca se desiste dos sonhos, amor. E sabes de uma coisa? Quando a enfermeira me pôs o João nos braços esqueci tudo, excepto que nos amamos e que aquele pedacinho de gente era o fruto do nosso amor.
Emocionado ele murmurou com devoção
-Minha vida! Meu amor!



Fim

Elvira Carvalho


32 comentários:

© Piedade Araújo Sol disse...

Muito bem!
Um final que se queria!
Gostei muito de ler.
Bom fim de semana.
beijinhos
:)

noname disse...

E pronto, assim se cumpriu a vida

Parabéns Elvira

Para quando o próximo?
Sim, porque isto vicia, não sei se está a ver a coisa :-))

Edumanes disse...

De cabeçalho novo,
está, mais, bonito
tem a cor do ouro
visto ao olho vivo!

Acabaram as duvidas,
de quem sempre se amou
vida sã sem amarguras
como tudo no fim acabou.

Ficaram as recordações,
com elas, também, a saudade
de dois apaixonados corações
nasceu o rebento da felicidade!

Tenha uma bom fim de semana amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Anete disse...

Elvira, logo que vi que estava publicando o último capítulo vim ler.
Que bom que os dois chegaram às compreensões e aceitações um do outro. Amor maduro e verdadeiro! Achei que tudo ocorreu muito rápido até... Emocionalmente, penso que seria um processo, passo a passo..., já que os traumas eram tão fortes. Entretanto, vejo que o casal superou tudo de uma vez!... Que bom então!

Bjs e aguardarei seus próximos escritos...

Larissa Santos disse...

Boa noite. Só podia terminar assim. Luisa deu vida à vida de Nuno. ADOREI este conto, tão bonito.Com um final feliz a dobrar, com a chegada do João. Um final feliz merecido para ambos.

Parabéns Elvira Carvalho, por me proporcionar belas leituras. Fiquei feliz :)

Bjos
Noite feliz e bom final de semana.

Fá menor disse...

E pronto! Tudo está bem quando acaba bem. Gostei tanto!... como sempre. :)

Parabéns pela deliciosa inspiração e transpiração que tem!

Beijinhos.

Zé Povinho disse...

Mais um (merecido) final feliz.
Abraço do Zé

Rogerio G. V. Pereira disse...

Gosto de finais felizes... e com partos
Não, não é ironia. Nascer
é tudo o que de melhor pode acontecer

lis disse...

Olha só que bonito!
Um conto maravilhoso Elvira,diria_ um drama romântico.
Gostei muito e esperava que a autora fosse dar esse belo final feliz.
E,ainda brindou os dois com um bebê para dar mais vida ao casal. Maravilha!!
Beijos e boa semana que se inicia.

Os olhares da Gracinha! disse...

IUPI!!!
Um belíssimo final!!!
... parabéns por nos ter prendido com mais uma bela história de vida e AMOR!
Bom domingo

✿ chica disse...

UAU!!! Que beleza! Um final cheio de amor, coroado com um filho ...ADOREI! Parabéns muiiiiitos! Adoro te ler! beijos,tudo de bom e obrigadão pelos deliciosos momentos por aqui! chica

Lucia Silva disse...

Parabéns Elvira! Você escreve muitíssimo bem, prende a atenção do leitor do início ao fim e nos brinda com histórias maravilhosas, repletas de suspenses, sentimentos, emoções diversas e é muito muito muito gostoso de te ler. Aorei o final desse maravilhoso conto, era justamente o final que queria. Os dois superando os traumas, recomeçando uma vida a dois gerando outra vida e cada vez mais coroando e fortificando o amor deles.
Beijos carinhosos!

aluap Al disse...

Creio que o João vai ser rijo como um pero!
Mais uma excelente história de amor, parabéns Elvira.
Um abraço.

Evanir disse...

Que o calor de um carinho,
o afeto de um abraço e o sorriso de uma
grande amizade sejam presença constante em sua vida.
Estou aqui para desejar um Domingo abençoado.
Fique na paz >< Fique com Deus!
Beijos e carinhos meu.
Evanir..
Amiga é um texto que emociona
poucos são capacitado
a escrever com tanta ternura.

esteban lob disse...

En mi infancia (muy lejana) apreciada Elvira, cuando se terminaba alguna historia,se leía "Colorín colorado, este cuento se ha acabado". Habrá que decir lo mismo al finalizar otra de tus creaciones llenas de imaginación, acción y suspenso.

Un beso.

Tintinaine disse...

Já passou por aqui toda a gente, antes de mim, e parece que todos gostaram. Quem sou eu para dizer o contrário? Também eu gostei muito e vou ficar à espera do próximo.

Cantinho da Gaiata disse...

Maravilhoso, mas um conto que chegou ao fim e como esperava tudo acaba bem.
Muitos parabéns amiga Elvira e venha o próximo.
Beijinho

Pedro Luso disse...

Pois é, Elvira, a tua história terminou ao se formar a família do casal. A esposa não deixou o marido desistir dos três filhos, que haviam planejado, mesmo com dez horas de sofrimento, na espera do parto. Uma bela história (contada por quem conhece a arte da escrita, fluente, e com a arte de dizer de maneira que se entende, o que não é tarefa fácil). Minhas homenagens a ti, excelente escritora.
Ótimo domingo.
Um abraço.
Pedro

Isa Sá disse...

A passar por cá para conhecer o final de mais uma história!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Gil António disse...

Todos os grandes amores, estando em idade de fertilidade, acabam mais ou menos assim. O nascimento de um filho, sela completamente dois corações apaixonados. Final feliz como se impunha.
.
{ Não sei se a minha alma me é sincera }
.
Bom dia, votos de um domingo feliz.
.

Roaquim Rosa disse...

bom dia
um conto que começou praticamente com um acidente, só podia ter um final desta natureza ou seja com um nascimento de um menino que se vai chamar João o nome de um grande santo.
parabens Dª Elvira
JAFR

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Que maravilha!
Mais uma linda história de amor e que termina, com "felizes para sempre".
Parabéns querida Elvira!
Um abraço e feliz semana.

António Querido disse...

Acreditar sempre como estes fizeram, o resto, o destino se encarregará!

BOM DOMINGO.

Jaime disse...

Comecei pelo fim. E não é que estou a gostar do que estou a ler!
Parabéns. Muito bonito e bem construído.

Janita disse...

E..."minha vida, meu amor", é tudo o que uma mulher precisa ouvir após ter dado à luz, para se feliz.
Sim, porque as dores de parto esquecem rápido e o casal terá mais crianças para encher de risos e alegria aquela casa ou outra qualquer.

Devo dizer que este conto é o meu preferido de todos os que já li, escritos pela Elvira. Mau grado, as queimaduras de cigarro, isso a Elvira poderia ter evitado, foi muito doloroso...Demasiado cruel.
Peço desculpa, tudo está bem quando acaba bem...porém...o sofrimento ninguém pode apagar nem anular.

Um abraço.

Filhos do Desespero disse...

Olá Elvira :)

Li no sábado mas não pude comentar, portanto faço-o agora :)

Mais uma vez, adorei seguir a história. Gostei especialmente de ter abordado alguns assuntos mais difíceis nela.

Sempre a segui-la :)

Bj Grande

Gaja Maria disse...

Adoro finais felizes Elvira. Parabéns por mais uma história fantástica. Abraço

maria disse...

Um final Feliz a demonstrar, mais uma vez, que o amor vence todos os obstáculos! Obrigado!Parabéns!

Odete Ferreira disse...

Muito bem, Elvira! Mais uma história contada na linha que já nos habituou: trama consistente e curiosidade constante. Em cada uma, uma intenção pedagógica e gosto muito dessa particularidade.
Parabéns!
Bjinho

lourdes disse...

Como se costuma dizer, tudo está bem quando acaba bem.
Mais uma história com final feliz.
E agora venham mais os outros 2 filhotes!!!!!
Beijos.

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Tão lindo este final.
Estive a recuperar os episódios que ainda não tinha lido e adorei.
Parabéns por mais uma bela história tão bem escrita

Beijinhos,

Rosemildo Sales Furtado disse...

Eis que mais uma bela história/estória da Elvira chega ao fim e com um final feliz. Parabéns amiga.

Abraços,

Furtado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...