24.11.17

ARMADILHAS DO DESTINO - PARTE XXVIII


Afastou-se deixando-o só. Olhou à sua volta. Nervoso, sem vontade de se sentar, dirigiu-se para a janela, de onde podia observar o movimento na rua. Ensimesmado, nem se apercebeu do tempo decorrido.
-Demorei? - Perguntou Luísa, à entrada da sala.
- Não.
Caminhou até ela, olhando-a com admiração. Passou um braço ao redor da sua cintura, atraindo-a suavemente.
- Penso que podíamos passar o fim-de-semana, juntos. Queres?
- Sim,- respondeu trémula, sem deixar de o olhar.
- E não queres ir buscar algumas coisas pessoais?
- Não queres ficar aqui?
- Não. Prefiro o meu apartamento.
- Então vou pôr algumas roupas numa maleta.
Ele soltou-a e ela afastou-se, voltando pouco depois, com uma pequena mala, que pousou no chão. Foi à cozinha fechar a torneira do gás, ele pegou na maleta e dirigiu-se para a porta da rua.
Saíram. Ele colocou a mala na bagageira, enquanto ela fechava a porta e se dirigia ao carro. Entrou e colocou o cinto de segurança, ao mesmo tempo que ele se sentava ao volante, e fazia o mesmo. Voltou-se para ela.
- São horas do lanche. Conheces algum sítio sossegado, onde o possamos fazer?
- Podemos ir à Padaria Portuguesa. Tem uma grande variedade de sandes em pães de diferentes massas, e se preferires bolos também não falta por onde escolher.
- É longe?
- Não. Nos segundos semáforos, viras à esquerda.
- Então vamos lá, - disse pondo o veículo a trabalhar.
Rodaram em silêncio durante alguns minutos. Depois…
- O Dinis já retomou as aulas? Tem-se portado bem?
- Sim, claro. É muito ajuizado, ou tem muito medo de voltar ao hospital. O certo é que tem imenso cuidado. Graças a Deus o avô melhorou, e a avó pode dedicar-se mais a ele.
Tinham chegado à pastelaria. Nuno estacionou um pouco mais à frente pois junto do estabelecimento não havia qualquer lugar vago.
- Acreditas que estou extremamente nervoso? – Perguntou enlaçando-a, e dirigindo-se ao estabelecimento.
- Porque não havia de acreditar? Estou na mesma. Apesar disso acredito que vai dar tudo certo. Sabes, penso que não pode ser por acaso que voltamos a encontrar-nos tantos anos volvidos e tanto sofrimento passado.
- Gostava de ter essa mesma fé, Luísa. Mas vamos em frente. Pode ser que, como diz o poeta, hoje seja o primeiro dia do resto das nossas vidas.



NOTA 
Parece que estão todos ansiosos por ver o fundo ao tacho, que é como quem diz ler o fim deste conto.
Para os que todos os dias me apressam, Tenham calma, a história acaba amanhã à noite.
Bom fim de semana para todos.

17 comentários:

lis disse...

Oi Elvira
Depois de ler os dois capítulos anteriores,percebo que o amor vai vencer .Os dois sofreram bastante e merecem um final feliz.
Sabe Elvira que escreves tão bem que derepente a história parece verídica ,a gente esquece que é ficção e torce de verdade rs
Um bom final de semana
com carinho

Os olhares da Gracinha! disse...

Saírem juntos foi uma acertada escolha!!!bj

✿ chica disse...

Ta tudo se encaminhando muito bem...estou adorando! Bjs chica

Gil António disse...

Boa tarde. Confesso que estou muito curioso. Será que vão ficar juntos e viverem felizes para sempre?
.
{ tema: "" Mãe, a mulher, ventre sagrado, que dá à luz, vida "" }
.
Deixando saudações poéticas.
.

O meu pensamento viaja disse...

Então aguardemos!
Beijo

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Está cada vez melhor querida Elvira,beijinhos.

Cantinho da Gaiata disse...

Pronto já estou a ficar mais calma, amiga Elvira.
Parece que a história vai mesmo acabar ao meu jeito, pois já li na nota que acaba amanha, é que qualquer dia a amiga trama isto e volta a historia ao contrario e nós ficamos deste lado banhados em lágrima.
Beijinho muito grande, estou a amar.

António Querido disse...

Mas amanhã é sábado, podia terminar só no domingo à noite, assim só lhe dá uma noite juntos!
BOM FIM DE SEMANA.

noname disse...

E isso não é um bom sinal Elvira? :-))
, aí a gente começa a ficar em pulgas, e pimba, é o que dá :-))

Beijinho

A senhora escreve, e prende-nos à história

Lucia Silva disse...

Boa tarde Elvira! Eita, estou mesmo ansiosa para o final, que espero, seja feliz para os dois e, ainda bem, que na minha Chácara a internet agora está boa para poder acompanhar e ver o final dessa linda, bem escrita e empolgante história. Essa parte de hoje foi excelente!
Beijos e uma feliz sexta-feira!

Ontem é só Memória disse...

Vou ficar super atentas! Quero muito saber como vai acabar!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Anete disse...

Muitas expectativas para o casal e para os leitores também...
Com amor paciente e perseverante hão de vencer as dificuldades... O amor é cego?! Penso que não, mas o verdadeiro vê com profundidade e sinceridade.
Aguardarei o amanhã...
Bom fim de semana. Abrações

Janita disse...

Depois de mais uma "maratona" de leitura dos três últimos capítulos, navegando entre as dúvidas de Luísa e receios do jovem médico, pelo pudor de se mostrar 'incompleto' aos olhos da mulher que ama, cá estou pronta a lanchar com o casal e ver sobre o que irão falar.

Na verdade, Elvira, agora que as coisas estão tão bem encaminhadas, confesso não sentir pressa nenhuma no final da história. É bom entrar na felicidade e na vida de quem já tanto sofreu, e desfruta, finalmente, a merecida dose de Paz e Amor! :)

Um abraço.

aluap Al disse...

...e o futuro só depende do que fazemos no presente. Um passo de cada vez. Quem disse isto foi Mahatama Gandhi.
Bom fim de semana.

Edumanes disse...

Tudo indica que os pombinhos. Da armadilha libertos, juntos vão para no ninho.

Agora referente à maleta. Em Angola um comerciante branco, tinha um criado negro. O dito comerciante, tinha uma camioneta. Um certo dia disse para o criado, prepara as ferramentas, porque vamos viajar. Está bem patrão. Como ele criado não viu o patrão com a mala. Disse então os patrão não leva os mareta?
Não! Porque a estrada é boa não precisa levar os mareta. Acontece que quando chegou a noite. Dirigiram-se para uma pensão afim de pernoitar. Logo diz o patrão, para o criado, traz a maleta. Chi patrão, os mareta não tem. Foi o patrão que disse que não era preciso trazer os mareta!

Tenha uma boa noite e um bom fim de semana amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

maria disse...

Ambos com marcas profundas do passado, mas tenho a certeza que tudo vai ser esquecido e penso que vem aí um empolgante final :D Beijinhos e Bom Fim de Semana!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Que venha o amanhã à noite. Aguardando curioso e impaciente. Rsrs.

Abraços,

Furtado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...