19.11.17

ARMADILHAS DO DESTINO - PARTE XX



- Não te preocupes pai. Confesso que antes de saber o que acabas de contar-me, passaram pela minha cabeça desejos de vingança. Afinal sou humano, sofri muito, e durante todos estes anos, agarrei-me à ideia de que ela era uma leviana, que nunca sentiu nada por mim e só se tinha divertido à minha custa. Mas tu pintaste-me um quadro em que a minha ideia não se enquadra. E isso leva-me a repensar tudo o resto. A por em causa o meu desejo de vingança. Preciso descobrir, onde está a verdade.
- Gostaria que vocês se entendessem. Estás quase com quarenta e dois anos. Já cumpriste os teus sonhos, já viveste e sofreste demais. Parece que ela também deve ter tido a sua conta de sofrimento. Se assim não fosse teria voltado a casar. É uma mulher bonita, educada, e deve ter um bom pé-de-meia, uma vez que o marido era um homem rico. Nem um nem outro são crianças. Quem sabe não estão predestinados um ao outro? Pensa nisso. Já está na hora de deixares de ser um solitário.
- Já falámos sobre isso, pai. Sempre fui orgulhoso. Nunca me exporia perante uma mulher.
- Nem mesmo perante a Luísa?
- Dela menos do que qualquer outra. Rejeitou-me quando era jovem, bonito e…inteiro.
- É melhor pagar e irmos embora. Quando falas assim, lamento que não tenhas menos trinta anos. Porque a minha vontade é dar-te um bom par de  açoites.
Pôs-se de pé. Estava zangado. Não suportava ouvir o filho falar assim. Nuno colocou o dinheiro em cima da mesa, para pagar os cafés e seguiu o pai. Sabia que ele estava zangado, mas não podia fazer nada contra isso. Era assim que ele sentia, e não ia contra os seus sentimentos para agradar a ninguém, nem mesmo ao pai, que ele admirava e amava.
Fizeram o percurso de volta em silêncio, cada um submerso nos seus pensamentos.
Meia hora mais tarde, Nuno despedia-se dos pais e regressava à sua casa. Pegou no jornal e tentou ler. Sem sucesso. Sentia-se nervoso com a ideia de ir jantar com Luísa. A vida era como um filme muito estranho. Quando se levantou nessa manhã, nunca pensou que ia encontrar a jovem, que por causa dela o seu pai se tinha aborrecido com ele, e que daqui a umas horas ia jantar com ela. Olhou o relógio. Dezassete horas. Não era a essa hora que começava o famoso dérbi Benfica –Sporting em futebol? Ligou a TV e sintonizou o canal. O locutor, anunciava a formação das equipas.
Foi à cozinha buscar uma cerveja, e sentou-se no sofá. Só ia buscar Luísa às vinte. Tinha tempo de sobra para ver o jogo.


Hoje mesmo se Deus me ajudar, ponho em dia as visitas, já que os últimos dois dias foram um pouco atribulados com visitas de estudo . Bem hajam pela vossa paciência.
Bom fim de semana


Para os que gostam de exposições e vivem fora de Lisboa, 
aqui estou a mostrar "Do outro lado do espelho"

15 comentários:

aluap Al disse...

Ainda não percebi bem o que se passa com o Nuno. Mas penso que está relacionado com o seu físico, se assim fôr, a mesma coisa se passa com a Luísa.
Bom fim de semana.

Larissa Santos disse...

Boa tarde, mais uma bela continuação de um conto interessante. Ele está magoado do passado.Será que ele vai mesmo jantar com ela??? Hummm

Bjos
Fim de semana feliz.
Hoje, no nosso blogue, um pequeno texto sobre gratidão.


noname disse...

Curiosa, muito curiosa, para ver como decorre o jantar.

Boa tarde

✿ chica disse...

Nuno terá que vencer o complexo que guarda...Vamos seguindo.
.bjs chica

A Nossa Travessa disse...

Querida Elvirinhamiga

És infatigável! Tu a fazer tantas Partes do ARMADILHAS DO DESTINO tens uma velocidade tal que até apareces um galgo (salvo seja...)

Esta parte XX, tal como as outras é muito bem escrita, como sempre te digo. Mas voltando ao Nuno, um dia destes o pai não vai dar-lhe um par de açoites, mas sim umas boas galhetas (ele merece-as) apesar do gajo ter 42 anos!!!

Qjs do teu amigo Henrique, o Leãozão

Fá menor disse...

OLá, amiga Elvira!
Não me canso de admirar a sua escrita. Impressionante como lhe nascem as palavras.

Estou a seguir com muito interesse, como habitualmente.

Bom fim-de-semana!

Bjos

Os olhares da Gracinha! disse...

Bem se o pai do Nuno não quer ... aqui há "coisa"!!!bj

Edumanes disse...

Volto amanhã para saber como é que correu o jantar de Nuno com Luísa. Será que ele pôs de parte a ideia de se vingar?

Tenha um bom fim de semana amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

José Lopes disse...

Mais uma maratona de leitura para ficar em dia, mas valeu a pena.
Cumps

Cantinho da Gaiata disse...

Acho que o Nuno tem algum problema físico, será Elvira?
Amanhã volto para saber cenas do próximo capítulo.
Beijinho grande.

Lucia Silva disse...

Belo conto que atiça nossa curiosidade, sobretudo com relação ao Nuno, pois ele sempre cita não ser um homem inteiro. Tou me mordendo de curiosidade rsrsrsrs
Beijos!

Tintinaine disse...

A história está naquele ponto que me enerva. Não anda nem desanda!

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar um bom domingo!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Hum!
Mas o que será que há com o Nuno???
Feliz semana amiga,bjs.

Rosemildo Sales Furtado disse...

-Dela menos do que qualquer outra. Rejeitou-me quando era jovem, bonito e...inteiro.

Inteiro? O que será que está faltando no Nuno? Aguardemos.

Abraços,

Furtado