Seguidores

3.11.17

ARMADILHAS DO DESTINO - PARTE I


Percorria a ala de pediatria no terceiro piso do hospital, quando o som da sirene de uma ambulância lhe chegou aos ouvidos , logo seguido de outros sons igualmente agudos o que lhe trouxe à memória outros sons outras paragens.
Aproximou-se da janela que dava para a entrada do hospital, onde se situavam as urgências. Viu duas ambulâncias paradas e pelo menos mais três que se aproximavam. Apressado deu a volta, e encarando a enfermeira que se encontrava junto de uma das camas, disse:
- Parece que esta visita terá que ficar para mais tarde. Se surgir alguma complicação estarei nas urgências.  
Afastou-se. Estava quase a chegar aos elevadores, quando ouviu ;
- Atenção doutor Albuquerque! Solicita-se a sua comparência imediata nas urgências.
O elevador acabara de parar junto dele e apressou-se a entrar. Era um homem alto, de cabelos negros, já quase grisalho nas têmporas.
Testa alta, nariz retilíneo, olhos cinzentos, queixo firme e boca bem desenhada. Teria pouco mais de quarenta anos, mas a sua expressão dura, e o seu olhar frio, faziam-no parecer mais velho.
Percorreu a distância do elevador até às urgências em meia dúzia de passadas rápidas.
Ali reinava o caos, com várias macas de crianças a chorar.
-Foi um acidente com um autocarro de miúdos que iam em passeio de estudo – informou a enfermeira. 
 O homem não respondeu. Depois de um breve olhar pelas macas dirigiu-se a uma delas e observou a criança. Dirigindo-se à enfermeira com quem falara momentos antes, disse.
-Enfermeira leve esta criança para o bloco operatório, e reúna a equipa de cirurgia. 
Chamou outra das enfermeiras.
- Por favor, verifique os médicos que se encontram no bloco das consultas externas, e diga-lhes para virem para cá. É uma emergência, não sabemos quantos feridos graves serão, é necessário atuar rapidamente. Vou para o bloco operatório. Aquele menino está com uma hemorragia interna. Poderá haver outras.
Debruçou-se sobre um miúdo que chorava em silêncio. Observou-lhe o corte na testa, verificou as suas pupilas e certo de que o corte não oferecia gravidade, afastou-se em direção ao bloco operatório


21 comentários:

noname disse...

Presente à chamada, também eu, não só o Dr. Albuquerque :-)

Boa noite Elvira

Diana Fonseca disse...

Um médico carismático, me parece.

Pedro Coimbra disse...

Começando a acompanhar nova aventura.
Bfds

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
começou muito intenso este conto .
JAFR

✿ chica disse...

Bom dia! Iniciando contigo em mais essas emoções que certamente teremos por aqui! Início muito bom! bjs, chica

Isa Sá disse...

A passar por cá p+ara começar a acompanhar mais uma história!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Cá vamos nós partir para mais uma "aventura".
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

António Querido disse...

Ainda apanhei o TGV de mais uma corrida e nova viagem!

O meu abraço.

Portuguesinha disse...


E não é que adivinhei?
Já me cativou!

Obg por mais um conto :) :)

Tintinaine disse...

Ora então mais um passageiro no carrocel da Elvira. Espero que seja uma viagem animada.

Teresa Isabel Silva disse...

Está a começar bem!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Cantinho da Gaiata disse...

Começando uma nova história com bastante adrenalina, já fiquei nervosa, crianças... acidente.... Bloco operatório... O que será que vem daí.
Bj e bom fim de semana.

Olinda Melo disse...


Um acidente com crianças.
Crianças nas urgências
do hospital. Nada que não
aconteça infelizmente, na
vida real. Ficamos com
o coração confrangido
quando isso acontece.

Bj

Olinda

lua singular disse...

Oi Elvira,
Vou ver se consigo seguir esse conto em capítulos, pois mais dur que fico acordada devido as dores
Essas emergências são terríveis
Beijos
Lua Singular

Os olhares da Gracinha! disse...

Gosto da escolha do local para dar início ao novo conto!
Bj

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Olá Elvira!
Um tantinho atrasada, mas cheguei para acompanhar mais uma história.
Meu esposo pede para agradecer os parabéns!
Grata amiga, beijinhos.

Gaja Maria disse...

Aqui estou para seguir mais história de certo empolgante:)

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Elvira! Eis que mais uma vez, aqui me faço presente para acompanhar mais um dos teus belos contos. Pelo início, promete muitas emoções.

Abraços,

Furtado

Lucia Silva disse...

Boa noite Elvira, iniciando novo conto, o qual promete em emoções e boas leituras de uma história que no primeiro capítulo já vislumbra o sucesso.
Abraços!

Andre Mansim disse...

O conto começou muito bom.
Engraçado a palavra comparência, aqui no Brasil nós não usamos.

Vamos ver onde a história chega!

Um abraço, minha amiga.

Smareis disse...

Gostei muito do começo Elvira. Os próximos capítulos dever ser cheio de emoções.
Indo ler os próximos. Beijos!