20.5.17

OS CAMINHOS DO DESTINO - PARTE XXXI




Levantou o rosto e mergulhou o olhar naqueles olhos cinzentos que tanto a impressionaram desde o primeiro dia. E durante uns momentos permaneceu assim, lendo nos seus olhos a sinceridade do que lhe tinha contado. Por fim, aninhou-se nos braços dele.
Segurando-lhe o rosto ele disse:
-Tenho uma proposta para te fazer.
- Para passar as férias convosco?
- Não. A proposta é, aceitas casar comigo, sabendo que te ofereço de prenda de noivado, uma filha? 
-Preciso tempo para pensar, -disse brincando, para esconder a intensa emoção que se apoderou dela.
- Dez segundos chegam? – Perguntou ele, entrando no jogo.
Não esperou por resposta. Apertando-a contra si, disse, desta vez muito sério.
- Quero que fiques comigo e com a Matilde, o resto da minha vida, mas não como ama. Quero que sejas parte das nossas vidas, que sejas minha mulher, minha amante, minha companheira. Amo-te Beatriz, e vou amar-te todos os dias da minha vida. Prometo-te.
Ela não conseguia falar. Estava afogada pela emoção. Apoiou a cabeça no seu peito e chorou
-Não chores, querida. Não há razão para isso. – Murmurou-lhe ao ouvido
-Eu sei. Mas é que me sinto muito feliz.
-E choras sempre que estás feliz? -Perguntou soltando-lhe o cabelo.
- Não sei. Já não me lembro desde quando não me sentia tão feliz, -declarou com seriedade
César pensou que ela não devia ter sido feliz no anterior casamento. Mas não fez perguntas. Limitou-se a abraçá-la e a beijá-la com paixão.
Beatriz não se retraiu. Retribuiu o beijo de igual para igual, com toda a sua energia e necessidade, apertando o seu corpo contra o dele, de tal modo, que se o desejo fosse pássaro, sairia voando pela sala, tal como voaram as suas roupas, na ânsia de apagar o fogo que os devorava, ali mesmo no sofá da sala. Mais tarde, apaziguado o corpo, aquietado o coração, Beatriz pensava que César tinha chegado até ao mais íntimo do seu ser. Com a sua ternura, com o seu ardor, a sua vontade de lhe dar prazer. Cada carícia, cada toque dos seus lábios, ficara gravada a fogo no seu corpo e na sua alma. Ela tinha sido casada durante quase três anos, e só agora sabia verdadeiramente o que era fazer amor. Pensou que se Jorge fizesse amor com ela, daquela maneira, ter-se-ia sentido destroçada com a sua morte.
- Em que pensas? - Perguntou ele, acariciando-lhe o rosto
- No que aconteceu. César, não pensas que sou uma mulher fácil, pois não?
- Porque havia de pensar isso, Beatriz? És uma mulher jovem, saudável,  é natural que tenhas desejos como eu, ou qualquer outra pessoa. Se te julgasse uma mulher fácil, não me teria apaixonado nem iria casar contigo.
Fez uma breve pausa, durante a qual não deixou de olhá-la nem por um segundo. Depois continuou:
 Quero que saibas, que ficaria aqui contigo o resto do dia, mas minha querida, antes de vir, contei à minha família, que te amava, e vinha tentar convencer-te a casares comigo. E prometi-lhes que te ia levar para jantar.

Epílogo


Casaram no final do ano, na presença de todos os familiares.
Meses antes, César tinha conhecido Clara e Nuno. E não pôde deixar de sorrir, quando a jovem lhe disse, que sempre acreditou, que só se ele fosse cego, não se apaixonaria por Beatriz. E logo ali combinaram que ela e o marido seriam os padrinhos da noiva na cerimonia. Depois, durante as férias, estiveram em Lagos, onde César conheceu os futuros sogros. Ele gostou da afabilidade, com que os receberam, e eles ficaram encantados com a pequena Matilde, e trataram-na como se fossem os seus verdadeiros avós. E agora ali estavam, ele no altar, e a jovem caminhando para ele, pelo braço do pai. E era evidente a felicidade dos noivos, bem como da pequena Matilde, radiante no longo vestido rosa, muito compenetrada no seu papel de menina das alianças.

Fim


Elvira Carvalho

Esta estória termina aqui. Mas não fiquem tristes. Está a sair da forja um Jogo Perigoso, que espero vos agrade. A partir do dia 22



28 comentários:

Cantinho da Gaiata disse...

Maravilhoso, é assim que eu gosto Elvira.
Mais uma história com um final feliz, bem merecido.
Esperando para a que vem a seguir, já estou com medo desse jogo perigoso... eheh!
Beijinho e bom fim de semana.

Gaja Maria disse...

Gostei tanto Elvira. Mais uma estória com final feliz e muito bem contada :) ABraço Elvira

Edumanes disse...

Chegou o dia da decisão,
o casamento se consumou
muito felizes continuarão
se a felicidade não acabou?

Tenha uma boa noite e um bom dia de domingo amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

✿ chica disse...

ADOREI!!! Simplesmente doce, lindo como gostamos de ler! Valeu muito! beijos, chica

lis disse...

Oi Elvira
E dizem que os finais felizes não existem mais.Existem.sim.
Gostei muito.
Ausente devido a uma febre inesperada , que ainda nao está totalmente diagnosticada, Mas,passou! estou bem,agora.
Que venha o 'jogo perigoso' ... pra gente jogar junto rs
Beijinho

Majo Dutra disse...

Gostei muito, Elvira.
Além de escrever muito bem, é uma grande conhecedora
da alma feminina e reconhece-se que é uma pessoa que
sabe o que é uma paixão forte e terna.
Mais uma vez, sinceros parabéns.
O seu aviso fez-me sorrir...
Dias agradáveis e bem passados.
~~~ Grande Abraço ~~~

Tintinaine disse...

Um final empolgante, sim senhor!
Já estou preparado para o próximo.
Bom domingo!

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanha a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
nem sempre o destino nos reserva uma felicidade assim e esta historia pode não ser verdadeira mas duma coisa tenho certeza a autora é de uma sensibilidade do melhor que li até hoje.
PARABENS
JAFR

Odete Ferreira disse...

Parabéns, uma vez mais, pela conceção de histórias interessantes e bem narradas. Esta teve a particularidade, como já deixei num comentário, de relevar aspetos formativos, no que à educação de uma criança diz respeito.
E os últimos acontecimentos foram mesmo surpreendentes!
Bjinho, Elvira 😊

Eu e minhas plantinhas /Simone Felic disse...

Olá Que bela história, adorei a fim.
Bjs

http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

Fernanda Maria disse...

Elvira,
Uma vez mais admiro a sua capacidade e imaginação para escrever
historias tão bem desenvolvidas e envolventes.
Acho que saem dentro de sim naturalmente. Parabéns!

Beijinho e boa semana

O Toque do coração

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Parabéns querida Elvira pela bela estória!
Gostei muito amiga!
Grande beijo e feliz semana e até dia 22.

Blog da Gigi disse...

Ótimo final de tarde!!!!!!!!!! Beijos

lourdes disse...

Finalmente, eles resolveram assumir o que sentiam.
Há coisas surpreendentes na vida e a estes dois a coisa correu bem.
História que não começou bem mas teve um final feliz.
Fico à espera do próximo.
Bjs.

Evanir disse...

Hoje venho lhe fazer uma visita infelizmente não acompanhei sua historia,
mas com saudades de todos minha querida.
È triste a gente se ausentar por motivos de saúde meu e de uma filha.
Com tantos anos com blog nunca tirei ferias na vida.
Dessa vez fui forçada a me afastar mas confesso ,
chega doer as saudades.

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida Elvira!
Li capítulo por capítulo como se fosse um belo romance... amei tudo... bem ao meu estilo de final feliz...
Mesmo com o início tumultado, Deus lhes preparou uma bela recompensa por tanta dor incial que os uniu...
Foi tudo escrito com muita emoção, me pareceu real demais!
Gostei demais e vou dormir serena e pedir para sonhar com um belo romance assim... muito legal!
Bjm fraternal

Pedro Coimbra disse...

Fico à espera da próxima.
Boa semana

Filhos do Desespero disse...

Cara Elvira,

Adorei!

E já estou a ler a próxima... :)

Fá menor disse...

Gosto tanto das suas histórias! :) Parabéns!

Bjs

Silenciosamente ouvindo... disse...

E quando tudo acaba em feliciddade,
que mais se pode pedir?
Parabéns pela sua enorme capacidade
de construir histórias.
Bjs.
Irene Alves

Socorro Melo disse...

Final feliz para Beatriz e César, e a pequena Matilde. Os caminhos do destino são mesmo misteriosos. Muito legal a história, amiga! E que venha a próxima!


Beijos

maria disse...

Mais uma vez, parabéns, gostei muito... este episódio veio confirmar, que o amor entre César e Beatriz tem tudo para dar certo!!!

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Um final lindíssimo.
Magnífica história.
Beijinhos,
Ailime

redonda disse...

Gostei muito desta história. Gosto de finais felizes :)
um beijinho
(vou começar a ler a que começa depois)

Minhas Pinturas disse...

Querida Elvira como estive ausente alguns dias e atrapalhada por compromissos outros tantos dias, deixei de comentar vários capítulos,porem hoje li todos até o fim e adorei são exatamente duas horas e seis minutos da madrugada, e li até terminar, agora vou dormir.
Amei a historia romântica que escreveste.
mil beijinhos. Léah

Vera Lúcia disse...


Olá Elvira,

Li todos os capítulos que ainda não havia lido.
Fiquei surpresa com o fato de que César já estava ciente de que Beatriz era a viúva do homem que provocou a morte de sua esposa e, principalmente, pelo fato de que ele visitava Beatriz no hospital enquanto ela estava em coma.
Uma trama muito bem construída e deliciosa de ler.
Parabéns!
Vi que você já está avançada num novo conto (Jogo Perigoso). Voltarei oportunamente para me inteirar do mesmo.

Beijo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

E, assim, termina uma bela, emocionante e gostosa estória. Gostosa porque deixa o leitor com gosto de quero mais. Parabéns amiga Elvira. Que venha a próxima.

Abraços,

Furtado