10.2.17

LONGA TRAVESSIA - PARTE XII


Na hora do almoço, não se falava de outra coisa no refeitório, que não fosse o novo dono, e a recente reunião.
As duas amigas, que desde à muito partilhavam a mesma mesa, não fugiam à regra.
- Que te pareceu Tê?
- Implacável.
- Sabes que tive a mesma sensação? Um homem disposto a tirar do seu caminho, tudo o que possa impedi-lo de chegar aonde quer. Desculpa, - disse ao ver as lágrimas assomarem ao rosto da amiga. – Não queria magoar-te.
- Não tens culpa. É verdade. Só que às vezes as verdades magoam. Apesar de tudo, acredito que se alguém pode salvar a empresa, esse alguém é ele.
- Ontem à noite, fui ao Google pesquisá-lo. Já o fizeste Tê?
- Não. Não quero saber nada dele, a não ser que de momento é o meu patrão. Já te disse que vou começar a enviar currículos para outras empresas.
- Pois digo-te que é impressionante o que descobri. Tem imensos e diversificados negócios, a maior parte na Inglaterra.  É muito rico. E deve ser solteiro. Não li nada sobre casamento.
- Não me interessa, Luísa.
- Não mesmo, amiga? Então porque pensas ir-te embora? Se fosse como dizes, tinhas necessidade de fugir dele? Esqueces que te conheci antes e depois que te deixou sozinha, que acompanhei toda a tua gravidez, as tuas noites de choro? Pode um amor tão forte, morrer assim sem deixar uma réstia de esperança, uma pequena fagulha pronta a reacender-se?
- Pode. Não há amor que sobreviva a uma grande traição. E o seu abandono sem uma explicação, ao fim de dois anos de entrega total da minha parte, foi uma traição sem tamanho. Temo que ele descubra o Martim. E que mo queira tirar. Como viste à pouco, é implacável quando quer alguma coisa.
- Não me convences Tê. Já te olhaste ao espelho? És uma mulher muito bonita. Tens tido nestes anos vários pretendentes. E manténs – te só. Não sais com um homem há séculos, se é que saíste com algum depois do Martim nascer. E se ele é o pai do teu filho, diz-me tu, se houve mais algum homem na tua vida.
- Não quero dar um padrasto ao meu filho. Estamos muito bem os dois sozinhos.
-E à noite na cama? Não sentes falta de um homem? O corpo não te anseia por nada?- perguntou Luísa quase num murmúrio.
- Sabes bem que há outras coisas, capazes de aliviar a tensão do corpo, sem recorrer ao homem. - Respondeu no mesmo tom
Tinham acabado a refeição, iam voltar aos seus postos de trabalho.
- Para o corpo sim, e para o coração? – Perguntou Luísa pondo-se de pé.
Teresa não respondeu.

UM BOM FIM DE SEMANA, PARA TODOS QUE POR AQUI PASSEM

21 comentários:

Cantinho da Gaiata disse...

Bom dia, estou viciada.
Desejando ver o final..... ehehe.
Beijinho e bom fim de semana.

Tintinaine disse...

Fazer render o peixe ...!
Contador de histórias é assim mesmo, tem que meter muita palha pelo meio para valorizar a sua obra.
Estou a gostar!

✿ chica disse...

Tá cada vez melhor! Estou gostando e bem curiosa! bjs, chica

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Ficou uma pergunta sem resposta.
Um abraço e bom fim-de-semana.
Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Hum! Está ficando cada vez melhor.
Vamos ver se amanhã Teresa responde esta pergunta que a amiga fez.
Bom final de semana querida Elvira, beijinhos e até amanhã!

Anete disse...

Clima de tensão e suspense... A qualquer momento haverá uma mudança e tanto...

Bom fim de semana! Abraço

António Querido disse...

Seguindo com curiosidade, o melhor é um homem desse calibre não descobrir que tem um filho, é um rico perigoso!
Um bom fim de semana.

António Querido disse...

Esclarecidíssimo, quanto ao funcionamento laboral desta empresa, longe de mim criar qualquer tipo de guerra com os fornecedores, colaboradores, patrão, gerentes, diretores, ou chefes! Quero que ela termine sem insolvência.

Roaquim Rosa disse...

bom dia
vamos passar mesmo o fim de semana em pulgas !!!
JAFR

Os olhares da Gracinha! disse...

Sempre que há uma traição ... o amor fica abalado!!!
Bj e obrigada pela sugestão para quando revisitar a cidade de Faro!!!

rendadebilros disse...

Há corações que se apaixonam facilmente. Outros que, por razões várias, são mais desconfiados e/ou mais prudentes. Beijinhos. Bom fim-de-semana. E cá vamos seguindo a história que bem podia ser real.

Emília Pinto disse...

Creio que os dois vão ficar juntos, mas ele vai ter de sofrer muito. Ela vai fazer com que ele implore e mude a sua maneira de ser e tem razão. Mas, Elvira, tu é que sabes e nós temos de esperar; não devemos dar palpite. Um bom fim de semana. Beijinhos
Emília

Socorro Melo disse...


Olá, Elvira!

Estou acompanhando a história, e curiosa pra saber se esses encontros não abalaram nem um pouquinho o coração de pedra do Mário. Esperar pra ver.

Beijos

Isa Sá disse...

A passar para acompanhar a história...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Odete Ferreira disse...

Este conto não me deixa esperar: venho ler diariamente, mesmo que não deixe comentário.
Bjinho, Elvira :)

Janita disse...

Estou inteiramente de acordo com a Teresa e estou a gostar bastante da trama.
Não entendi o porquê de tanta explicação no post anterior que, sinceramente, achei desnecessária. Estavam bem arranjados os escritores se tivessem de dar explicações aos leitores.
O que houver a clarificar -se houver - ir-se-á fazendo ao longo da narrativa.
Mas isto é a minha simples opinião, claro!

Bom fim de semana, Elvira.

Olivia disse...

Espero que ele tenha uma explicação muito boa para o abandono e que eles voltem a ficar juntos. Hehe.

Prata da casa disse...

Ah estes capítulos tão pequenos que nos fazem ansiar por mais e mais.
Bjn e BFS
Márcia

Rui disse...

Huuumm !... A Teresa irá ser "um osso muito difícil de roer" ... e a "procissão" ainda vai no adro !

Está óptimo, Elvira ! :)

Ana S. disse...

concordo plenamente quando diz no texto que não há amor que sobreviva a uma traição. Depois que a confiança é quebrada não adianta juntar os cacos para remediar o problema.
Bom fim de semana.
Abraço

lua singular disse...

Oi Elvira
Eu fiquei viúva durante 9 anos sei muito bem como é. Eu saía a baile com um amiga, mas não deixava rolar e quando o garoto tinha 9 anos me casei novamente. A melhor coisa que fiz.
Beijos
Lua Singular