6.2.17

LONGA TRAVESSIA - PARTE VIII




Todos os dias, Teresa, saía de casa de manhã, com o filho e dirigia-se a casa de Luísa. Aí, deixava Martim com o padrinho, Tiago, o marido de Luísa, e o filho deles, André.
Tiago trabalhava por conta própria, tinha flexibilidade de horário, pelo que se encarregava de levar os meninos à escola e ir buscá-los à tarde.
Teresa deixava o carro junto à casa da amiga e ia com ela, para o emprego. Por vezes trocavam, era ela quem levava o carro e a amiga.  O regresso era feito também em conjunto. Assim naquele dia, quando Teresa, desceu ao estacionamento já a amiga estava no carro à sua espera.
- Então? O que te pareceu? - Perguntou Luísa, iniciando a marcha, mal a amiga entrou no veículo,
-É o Rui. – Respondeu quase sem voz
- O Rui?- Perguntou com estranheza. Que Rui? Perguntava-te o que te pareceu o novo dono da empresa, Mário Silveira.
- Sim. Antigamente chamava-se Rui.
A amiga travou a fundo, fazendo com que o carro se imobilizasse, com um longo lamento dos pneus. Olhou para ela e só naquele momento reparou na palidez da jovem, e no tremer das suas mãos.
- Queres dizer que é… o pai do Martim?
Assentiu com a cabeça
- Caramba Tê, não tinhas dito que era milionário.
- Não era. Ou se o era, eu não sabia. Bem na verdade, eu nunca soube nada dele. Apenas que trabalhava num Banco e que fazia traduções para uma editora. Nada mais. Tinha pouco mais de vinte anos, era uma miúda loucamente apaixonada, e isso era tudo o que me importava.
- E agora?
-Agora é melhor que ponhas o carro a trabalhar. Se nos atrasamos as crianças ficam impacientes.
- Tens razão, - disse obedecendo. E acrescentou:
- Vais contar-lhe do Martim?
- Não. Nunca. Não quero que saiba. É meu filho.
Fez-se silêncio. Depois…
- Achas que te reconheceu?
- Para meu sossego e do Martim, gostaria de dizer que não. Mas tenho a certeza de que me reconheceu. Outra coisa, Luísa, por favor, não contes nada ao Tiago.
- Claro que não. Fica descansada.
Tinha acabado de estacionar. Tiago já estava à porta com as crianças. Martim despediu-se com um até amanhã, e correu para a mãe, que se baixou para o abraçar.
 Depois, despediu-se dos amigos, entrou no carro, e seguiram para casa.
Como sempre Martim não se calava, contando as peripécias do dia escolar. Porém Teresa tinha a mente ocupada com outras coisas



22 comentários:

✿ chica disse...

Com certeza a mente de Tereza estava povoada por OUTRAS coisas e lembranças...bjs, tudo de bom,chica

Roaquim Rosa disse...

bom dia
faço uma pequena ideia como estará aquela cabeça !!!
JAFR

Tintinaine disse...

Não é boa ideia esconder um filho ao pai. O filho, mais tarde ou mais cedo, vai querer saber quem lhe deu a vida e então a encrenca será maior. Quanto mais cedo souber melhor.
Bom dia e boa semana!!!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

O enredo está a ficar interessante.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar || Dedais de Francisco e Idalisa || Livros-Autografados

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar uma ótima semana!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Os olhares da Gracinha! disse...

Por vezes ... a vida nos surpreende ...bj!

António Querido disse...

Espero que não seja pior a "emenda que o soneto", Um pai sejam em que circunstâncias forem deve saber da existência dum filho! Vou esperar para ler mais durante a "Travessia"!
Com o meu abraço.

Rui disse...

Ora bem. Uma "reacção" normal (perturbadora) ...
E quanto à história a entrada de mais duas personagens: o Tiago, marido da Luisa e o seu filho André.
Vejamos se a Teresa "enfrenta a fera" ou se terá tendência a "fugir da cena" !?...
A escritora saberá ! rsrs

Abraço, Elvira

Olivia disse...

Que situação complicado mas, sem dúvida, bastante interessante. Estou curiosa para mais.

O meu pensamento viaja disse...

O que virá por aí????
Bj

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Um historia emocionante.
Beijinhos,
Ailime

lua singular disse...

Oi Elvira.
Estou fazendo uma confusão com suas postagem. Agora vou segui a lista do meu blog.
Beijos
Lua Singular

Prata da casa disse...

Imagino onde andará a cabeça de Teresa...
Bjn
Márcia

Vera Lúcia disse...


Olá Elvira,

Ao que tudo indica 'Longa Travessia' promete ser um conto daqueles que hipnotizam o leitor. Pelo menos, senti-me totalmente envolvida desde a primeira parte. Cheguei a estranhar a menção de Rui/Mário. Ele teria trocado de nome ou também tem Rui como segundo nome próprio? Afinal, ele não poderia ser apenas Rui e assinar papéis como Mário, né? Creio que breve a resposta virá.
Estou adorando a leitura.

Feliz semana!

Beijo.

Edumanes disse...

Se o pai do filho dela apareceu. Deve, penso eu dizer ao filho quem é o seu verdadeiro.
Não há nenhum filho que não tenha pai! Se o não fizer não estará agindo correctamente. O filho deve chamar pai, o próprio pai, e não a um pai inventado pela sua mãe!

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Edumanes disse...

Digo: Verdadeiro pai!

Janita disse...

Concordo que Teresa ainda não revele a existência do menino a Mário.
Caramba, uma mulher também tem a sua dignidade! Calma lá com o andor.
Se a travessia é longa, deixemos a autora decidir em conformidade.
Tudo virá a seu tempo...:)
Muito empolgante esta narrativa, que, afinal, tem muito da vida real.

Um abraço, Elvira.
Aguardando!...

Anete disse...

Muito suspense envolvendo o drama... Vamos ver as emoções que surgirão nos pxs capítulos...
Creio que vêm boas novidades por aí... Uma virada na vida do casal... Um 2o tempo onde muitas coisas serão esclarecidas...
Bjs e até a próxima...

Rogerio G. V. Pereira disse...

Um homem não precisa de saber tudo num dado momento
pois o dado momento pode não ser o momento certo.

E qual é o momento certo? Se ninguém sabe, que o decida quem tem a responsabilidade de o dizer...
com a consciência de que nada adianta esconder

Pedro Coimbra disse...

Isso de um pai não poder conhecer o próprio filho e de o filho não ter direito a ter um pai faz-me muita impressão.

Odete Ferreira disse...


A narradora a delinear muito bem a trama. Aguardemos os novos elementos.
Bjinho 😊

maria disse...

Não vai ser nada fácil para Teresa lidar com esta situação!