4.2.17

LONGA TRAVESSIA - PARTE VI





- Vens almoçar, Teresa?- perguntou Luísa espreitando à porta do seu gabinete.
- Se esperares dois minutos para acabar isto, vou. Não queres entrar?
- Não vale a pena. Vou indo para o refeitório. Espero lá por ti. – Disse fechando a porta.
Teresa acabou de imprimir o documento, procurou uma pasta e arquivou-o.  Pôs-se de pé. Era uma mulher muito bonita. Alta, esguia, sem ser demasiado magra, morena, de cabelo castanho doirado, que nesse momento tinha preso no alto da cabeça, num elegante carrapito. O rosto oval, os olhos amendoados, a boca pequena e carnuda, o ar sereno que ostentava, tudo contribuía para fazer dela uma mulher muito bonita. Vestia um camiseiro vermelho, e uma saia justa preta, que lhe moldava o corpo até aos joelhos, deixando à mostra um perfeito par de pernas. Completava o conjunto com uns sapatos pretos de salto alto que estilizavam ainda mais a sua figura.
Alisou a saia, e saiu do gabinete em direção ao refeitório, onde a amiga já a esperava.
Esta era também uma mulher bonita, embora junto de Teresa, a sua beleza ficasse um tanto ofuscada. Porém Luísa não se importava. Era a sua melhor amiga, a madrinha do seu filho, e sua confidente.
Eram amigas de longa data. Teresa tinha partilhado um quarto com a amiga, muitos anos atrás, quando estava na Faculdade, e Luísa já trabalhava na "Tudilar". Depois Teresa apaixonou-se e foi viver com o namorado, Luísa casou, pouco depois, mas sempre continuaram amigas. Anos mais tarde, teve a sorte de se empregar na mesma empresa, embora tivessem posições diferentes. Luísa era a secretária do chefe, Teresa a Gestora de Recursos Humanos.
- Sabes que vamos reunir esta tarde com o novo dono? – Perguntou Luísa, enquanto cortava uma porção do seu bife.
Teresa respondeu com outra pergunta:
-Então sempre é verdade que a empresa vai  ser vendida?
- Não tem outra hipótese. É vender ou declarar falência.
- E tu sabes quem são os novos donos?
-Não. Até agora, só conheço o advogado do homem.  Sei que se chama Mário qualquer coisa, que não lembro. Eu chamo-lhe o senhor Mistério.
- Porquê senhor Mistério?
- Porque nem o chefe parece saber muito sobre ele. Dizem que vive a maior parte do tempo no estrangeiro onde tem diversos negócios, embora o advogado diga que ele tem um escritório em Lisboa, mas parece que pouco pára por cá. Deve ser um velho excêntrico, que não sabe o que fazer ao dinheiro.
- Sabes se vai remodelar alguma coisa, prescindir de pessoal ou isso?
- Não. O advogado não deixou transparecer nada sobre as intenções do seu cliente. Deus queira que não seja daqueles que despedem toda a gente e metem pessoal novo.
-A que horas vêm?- Perguntou Teresa
Às dezassete. O advogado diz que ele quer conhecer todos os empregados ainda hoje, - retorquiu Luísa.
Tinham acabado a refeição e dirigiam-se para os seus gabinetes.



22 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Amigas e lindas!
Há que manter a amizade!
Bom sábado!!!

Isa Sá disse...

A passar para acompanhar a história e desejar um bom fim de semana!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

✿ chica disse...

As coisas começam a se delinear...Acontecimentos virão ...Vamos acompanhar! bjs, chica

Roaquim Rosa disse...

bom dia
já se começa a ver uma luz mas na minha ideia ainda vai dar muitas voltas esta historia.
BFS
JAFR

Tintinaine disse...

Mas que enredo cabeludo!
Estou a gostar.
Bom fim de semana!!!

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Hum!
Já estou cá tentando adivinhar, rsrsrsr.
será que é o que estou a pensar querida Elvira?
Muito curiosa eu, rsrrs.
Bom final de semana querida amiga, beijinhos.

Odete Ferreira disse...

E eis que a narradora nos deixa já indícios relevantes para a trama: o filho, o dono misterioso...
A seguir, com muito interesse!
BJ, Elvira 😊

Olivia disse...

Que grande mistério, fiquei curiosa para saber mais.

AC disse...

Como em qualquer boa história, os ingredientes começam a ser revelados em pequenas doses, bem equilibradas, até que... as personagens pegam na trama e conduzem-nos, sorrateiramente, para os desígnios da autora.
Venham mais episódios, Elvira.

Abraço :)

Edumanes disse...

O destino é formidável,
para o bem a progredir
cujo o amor inseparável
ninguém consegue desunir!

Tenha um bom fim de semana amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Socorro Melo disse...



Cheirinho de encontro no ar... Muito bom.

António Querido disse...

A "longa Travessia", que por ser longa não descansa aos fins de semana, mas eu vesti o meu impermeável e cá vou eu, acompanhando a marcha!
E comigo o meu abraço a quem nos acompanha.

Catarina H. disse...

Eu que passei a ver se já havia mais novidades e vejo que afinal há é nova história. E já vai adiantada!
Gostei, tive que voltar atrás para apanhar o fio à meada, mas gostei.
Beijinhos e bom fim de semana!

Janita disse...

Será que Teresa e Mário se vão reconhecer de imediato, ou não?
Tomara que ele não se apaixone pela amiga errada.
Vamos seguindo e sofrendo com a espera.
A Elvira vai desculpar. mas hoje voltei a soltar uma gargalhada com a boa disposição do seu amigo António. Sabem bem umas pitadinhas de bom humor a intercalar estas belas narrativas.
Um abraço, boa continuação.

aluap Al disse...

O reencontro será já amanhã?

Berço do Mundo disse...

Eu bem disse que ela ia voltar a entrar em cena. Como será o reencontro?
Beijinho
Ruthia d'O Berço do Mundo

Catarina H. disse...

Comentei há pouco, sobre a história interessante. Mas esqueci-me de lhe dizer que, quando comentou sobre a minha horta, sobre o seu pai usar o "Borda d'Água" - é que o meu avô também comprava todos os anos. Era o "Borda d'Àgua" e o "Seringador", não fosse um deles estar errado :D E este ano eu comprei o "Seringador", para me guiar sobre as sementeiras.
Beijinhos e parabéns por esta história, está mesmo interessante.

Rui disse...

Huuum ! ... Um reencontro inesperado !?... Estou a ver no que vai dar ! :)
Como diz o fado : "Tenho o destino traçado, desde a hora em que te vi ! :)
... ou será que a "travessia" ainda vai ser mais longa do que isso ? ...

Bom Domingo, Elvira.

Prata da casa disse...

Estou a gostar muito da história.
Bjn
Márcia

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Admiro a sua escrita muito criativa e fluente.
Um beijinho,
Ailime

lua singular disse...

Oi amiga,
Onde arruma tanta imaginação para seus contos. O meu maior tinha 4 capítulos.
Chefe novo, vou esperar
Beijos
Lua Singular

maria disse...

estou cada vez mais curiosa!