11.12.16

LENDA DO PINHEIRO DE NATAL



Existem várias lendas sobre a arvore de Natal e a sua origem. Hoje trago uma que  dizem é tradicional do nosso país. Mas como resolvi dar descanso ao único neurónio que tenho, e vou levar o resto do mês a contar lendas, talvez ainda aqui traga outras, sobre este hábito tão enraizado de enfeitar um pinheiro pelo Natal.
Bom Domingo.


A tradição de enfeitar árvores tem origem em costumes pagãos anteriores ao cristianismo, que durante as festividades ligadas à natureza e à fertilidade da terra elegiam árvore como um símbolo dessa força da natureza. Este era um costume presente em muitas culturas do mundo antigo, desde os egípcios aos helénicos (gregos), romanos e sobretudo os celtas. Com o estabelecimento do cristianismo tal costume passou a ser proibido. Foi só com surgimento dos movimentos protestantes, iniciados pelo alemão Martinho Lutero que a prática de decoração de árvores foi retomada e introduzida nas celebrações de Natal, muito provavelmente como modo de desafio às proibições da igreja católica. Assim nasceu o conceito da árvore de Natal. A adoção de tal prática – hoje em dia indissociável da época natalícia – não foi rápida e encontrou mais resistência nos países em que a igreja católica exercia muita influência. Em Portugal, por exemplo, somente no século XIX é que a árvore de Natal passou a ocupar um lugar nos lares durante a época do Natal. A árvore de Natal é, por tradição, uma árvore conífera (pinheiros, cipestres, abetos), não só porque são o tipo mais comum de árvore na Europa mas também porque estão verdes o ano todo, simbolizando por isso a perfeição e a vida. Em Portugal é o pinheiro a árvore de Natal por excelência e indissociável à época. Na região transmontada conta-se uma lenda sobre a origem do Pinheiro de Natal. Segue-se a lenda: Diz-se que quando Jesus nasceu as árvores de todo o mundo floresceram e revestiram-se de flores nesse dia. Todas, exceto o pinheiro. Sendo o pinheiro uma árvore que não produz flores, tudo o que lhe nasceu foram pinhas, e apesar de ter muito orgulho nelas, ele viu que, ao lado das outras árvores, tinha um aspeto muito humilde. Por isso entristeceu-se e envergonhou-se por não conseguir homenagear o nascimento do menino Jesus com a mesma beleza das outras árvores. Ouvindo o seu lamento, os anjos apiedaram-se da sua condição e decidiram ajudá-lo. Do céu colheram estrelas e com elas foram-lhe enfeitar os ramos. O pinheiro ficou radiante e brilhou com tanta luz que gente de muito longe avistou o pinheiro iluminado no meio da serra e veio ver o que era aquilo. E a todos os que chegavam o pinheirinho dizia: — Alegrem-se! Hoje nasceu o Salvador do Mundo! A partir desse dia o pinheiro passou a ser celebrado como a árvore que se decora por altura do Natal em comemoração no nascimento do menino Jesus.


da tradição oral portuguesa, no livro "Contos de Natal Portugueses" da Luso-livros

13 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Elvira ... o nosso país é rico em lendas e esta é um belo exemplo disso!bj

Blog da Gigi disse...

Abençoado domingo!!!!!!!!!!! Beijos

Edumanes disse...

O pinheiro é como a figueira,
que dá frutos sem flor
seja ou não lenda verdadeira
a vida é bela vivida com amor!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Majo Dutra disse...

Encantadora.
Bom final de Domingo.
Abraço.
~~~~

Gaja Maria disse...

Boa noite Elvira e boa semana :)

lua singular disse...

Oi Elvira
Conheço muitas lendas do Pinheirinho de Natal, como professora dos pequeninos e gostavam de estórias, lã eu ia contar uma estória por dia
Adorei
Beijos
Lua Singular

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Mais uma bela lenda que nos oferece, muito obrigado.
Um abraço e bom Domingo.
Livros-Autografados O Prazer dos Livros

Rogerio G. V. Pereira disse...

Em agradecimento à atenção,
passou o pinheiro a gratificar
a generosidade dos anjos:

a pinhas, passaram a dar pinhões
o tronco, a dar a resina
a copa, a sombra
os ramos, a caruma
e o pinhal,
a renovação aromática do ar

que mais podiam os pinheiros dar?


Pedro Coimbra disse...

Não conhecia lenda.
Sempre a aprender.
Boa semana

maria disse...

Muito interessante!

São disse...

Uma contradição enorme , como tantas outras, essa proibição de enfeitar a árvore quando a própria data escolhida para festejar o nascimento de Jesus é o aproveitamento cristão da celebração de Mitra, divindade solar!

Beijinhos e Boas Festas !

O Biquíni Dourado disse...

Adorei ler! =D Obrigada pela partilha desta tradição tão bonita <3

Um beijinho dourado,
O Biquíni Dourado
Facebook
Instagram

Odete Ferreira disse...

Saio mais enriquecida. Sou transmontana e não conhecia o que se contava sobre o pinheiro.
BJ, amiga