15.12.16

LENDA DO BOLO-REI


 O Bolo-Rei é o bolo tradicional natalício português por excelência. A sua origem tem várias raízes. A ideia de um bolo misturado com fruta cristalizada terá surgido na corte do rei Luís XIV, em França, que com os tempos foi-se espalhando pelo resto da Europa. Chegada a Portugal a receita foi adaptada, adquiriu a forma de coroa com que é vendido atualmente e passou a ser associado à época natalícia. A introdução da fava vem no tempo dos Romanos, em que era costume durante as festividades eleger-se o “rei da festa” colocando-se uma fava num bolo. Já a introdução do brinde como recompensa (ficando o perdedor com a fava) é uma criação portuguesa, embora este costume tenha sido, há uns anos, passado a ser proibido por apresentar risco de sufoco, sobretudo para as crianças. Apesar do nome “Bolo-Rei” não vir, como erroneamente se pensa, do dia de Reis – a nomenclatura “Rei” é apenas uma indicação da riqueza de ingredientes com que é feito, tornando-o no bolo “maior” das festividades – isso não impediu a tradição oral de o associar aos Reis Magos, havendo inclusive uma lenda portuguesa que lhes atribui a origem do bolo e lhe dá simbologia. Segue-se a história: Conta a lenda que num país distante viviam três homens sábios que analisavam e estudavam as estrelas e o céu. Estes homens sábios chamavam-se Gaspar, Melchior e Baltazar, a que a tradição deu a nomeação de “três Reis Magos”. Numa noite, ao analisarem o céu, viram uma nova estrela, muito mais brilhante que as restantes, que se movia pelo céu, e interpretaram-na como um aviso de que o filho de Deus nascera. Resolvidos a segui-la, levaram consigo três presentes: incenso; ouro e mirra, para poder presentear o Messias recém-nascido. Chegados à cidade de Belém, já perto da gruta onde estava o menino Jesus, os Reis Magos depararam-se com um dilema: Qual deles teria o privilégio de oferecer primeiro o seu presente? Esta pergunta gerou a discussão entre os três. Um artesão que por ali passava ouviu a conversa e propôs uma solução para o problema de maneira a ficarem todos satisfeitos. Pediu à sua mulher que fizesse um bolo e que na massa colocasse uma fava. Mas a mulher não se limitou a fazer um simples bolos e arranjou forma de ali representar os presentes que os três homens levavam. Desta forma fez um bolo cuja côdea dourada simbolizava o ouro, as frutas cristalizadas simbolizavam a mirra e o açúcar de polvilhar simbolizava o incenso. Depois de cozido o bolo foi repartido em três partes e aquele a quem saiu a fava foi efetivamente o primeiro a oferecer os presentes ao menino Jesus.


da tradição oral portuguesa, no livro "Contos de Natal Portugueses" da Luso-livros

22 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Não conhecia...
mas fiquei curiosa quanto ao livro de lendas!
Vou ver se o adquiro!
Elvira...a maioria das fotos das minhas "postagens" são tiradas com o meu telemóvel pois as "arteroses" nas mãos dificultam o uso das máquinas maiores e pesadas!
Herdei do pai o gosto de fotografar o que gostamos de ver nos nossos "olhares"!!!
Bj amigo

https://mgpl1957.blogspot.pt/2016/12/alfabeto-da-amizade.html

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Fico sempre muito mais rico ao ler as histórias que a minha amiga vai postando.
Um abraço e continuação de boa semana.
Andarilhar

Berço do Mundo disse...

Lindas lendas que tornam esta quadra ainda mais mágica. Espero que seja uma época muito feliz, para a Elvira e toda a sua família.
Beijinhos festivos, com bolo rei e outras gulodices
Ruthia d'O Berço do Mundo

António Querido disse...

Tudo no mundo tem uma lenda, que varia com a capacidade de cada escritor/historiador, que vão deixando às gerações vindouras excelentes leituras de lendas inteligentemente imagináveis!

Um abraço especial nesta quadra festiva do mundo cristão.

Anete disse...

Bolo bonito e delicioso! Gostei de saber do seu conto/lenda... Cativante e com sabores...
Bjs

Edumanes disse...

Depois de ler a lenda do Bolo Rei,
apetecia-me dele comer uma fatia
até o encontrar onde ainda não sei
para todos daqui desejo um bom dia!

Para amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Elisa Bernardo disse...

Ora aqui está algo que não gosto mesmo! :) Mas adorei conhecer a Lenda:)
um grande beijinho para si Elvira
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, excelente informação, como eu, certamente a maioria das pessoas não sabem a origem do bolo rei, obrigado pela informação.
Continuação de boa semana,
AG

Odete Ferreira disse...

Não conhecia. Grata pela partilha.
Bjinho, Elvira

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Dipenso, não gosto das frutas cristalizadas nem das passas.
Troco pelas alternativas que vão havendo...
Abraço

São disse...

Desconhecia a lenda.

Não aprecio bolo-rei, gosto muitissimo de bolo inglês

Boas Festas, alegre Natal e feliz 2017!

Beijinhos para si e sua neta

Jaime Portela disse...

Uma versão interessante acerca da origem do nome do bolo-rei.
Bom resto de semana e um FELIZ NATAL, querida amiga Elvira.
Beijo.

Isa Sá disse...

Não conhecia a lenda...mas já comia uma fatia desse bolo!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tintinaine disse...

A mim sai-me sempre a fava!
E todos os anos sou obrigado a pagar a conta de novo.

Prata da casa disse...

Muito interessante esta história.Ainda bem que já não se põe a fava. Tinha sempre medo de partir algum dente com alguma dentada "distraída".
Bjn
Márcia

Zé Povinho disse...

Não conhecia a última tradição/lenda, por isso obrigado pela partilha.
Abraço do Zé

maria disse...

Não há dúvida... estou a aprender bastante ...Obrigado!


rendadebilros disse...

Tem sido uma delícia ler estas lendas e histórias, umas já meio-esquecidas, outras desconhecidas. Dão outro sabor a esta quadra! Em Espanha continuam a fazer um "roscón de Reyes" semelhante ao bolo-rei, e continuam a colocar a fava e o brinde , este embrulhado em papel especial, talvez celofane. Beijinhos.

Roseli Pedroso disse...

Mais uma que aprendo Elvira. Adorei a lenda e vou querer fazer esse bolo. Parece apetitoso! Um excelente Natal para você e sua família!

lua singular disse...

Bem Elvira,
Não posso passar vontade, estou dodói.kkk
Deu água na boca.
Um gostosa tradição
Beijos
Lua Singular

Majo Dutra disse...

Ãs histórias que vai descobrir, Elvira!
Algumas com fundamento bíblico...
Dias agradáveis.
~~~ Abraço ~~~

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Bom dia querida amiga Elvira!
Que linda lenda!
Não conhecia e que vontade deu de saborear este bolo!
Agradeço sua doce visita e aproveito para desejar um feliz e santo Natal para você todos que você ama.
Grande beijo em seu coração. <3