7.5.16

DESILUSÃO






DESILUSÃO 



Quando eu tinha vinte anos
Sonhava construir,
Um mundo melhor
com as minhas próprias mãos.

Queria acabar com a miséria
abraçar a Felicidade.

Queria acabar com a guerra
e abraçar a Paz.

Queria estrangular a hipocrisia
e abraçar a Verdade.

Quando eu tinha vinte anos
tinha o futuro cheio de sonhos
e de projectos.

Agora que tenho setenta
tenho as mãos estragadas
de tanta luta inglória.
Tenho os ombros curvados
do peso das desilusões.
Os olhos sem brilho
de tanta lágrima derramada.
E o futuro cheio 

de pesadelos
e interrogações.




18 comentários:

Anete disse...

Um poema bonito, realista e reflexivo!
A vida é bela, confrontadora e dura, porém a doçura do amor Deus abranda a jornada... Sem Ele p mim o viver não terai sentido!
São muitas as desilusões, decepções, mas muitíssimas as alegrias diárias...

O meu abraço e carinho...

✿ chica disse...

Nem sempre o que sonhamos vira realidade. Mesmo assim valeu sonhar...Os momentos foram mágicos! Lindo demais teu poema! beijos, tudo de bom,chica

Edumanes disse...

Desilusão,
está sempre a mais
mágoas no coração
ou dores abdominais.
Rastejam as centupeias
voam os pardais
nadam as sereias,
seca a roupa nos tendais
quando mais calor se sente
cantigas de amor
canta a vizinha da frente,
na parapeito na janela
perfumadas as pétalas dela
tem num vaso uma flor!

Esqueça quantos anos tem,
não adianta nisso agora pensar
será melhor pensar, porém
que ainda tem muito para caminhar!

Tenha uma boa noite e bons sonhos, um abraço.

Janita disse...

Que belo e triste poema, Amiga Elvira!

Essa desilusão pelos sonhos dos vinte anos se terem perdido pelo caminho sem nunca serem realizados, aconteceu com muitos de nós.
Também os meus se desfizeram como espuma, mas hoje encaro a vida com mais humanidade e penso naqueles que sofreram desilusões piores e mais amargas.
Enquanto há vida resta sempre uma réstia de Esperança.

Um abraço amigo!

Isa Sá disse...

Muito bonito....

Isabel Sá
http//brilhos-da-moda.blogspot.pt

Crocheteando...momentos! disse...

Verdade poética...marcas da vida! Bj

Crocheteando...momentos! disse...

Verdade poética...marcas da vida! Bj

Dorli Ramos disse...

Oi querida.Texto triste demais.
Eu não sou pessimista e sim realista, é só chegar aqui com as mãos abanando que irá comer no lixão.
Aqui está difícil até pra morrer.
Beijos
Minicontisra2

Rafeiro Perfumado disse...

A desilusão é uma constante na nossa vida, pelo facto de estarmos rodeados de pessoas. Felizmente também temos bons momentos, por vezes dessas mesmas pessoas.

Mariangela do lago vieira disse...

Hoje é a realidade infelizmente.
Tantas diferenças e decepções...
Mas Deus é mais em sua misericórdia.
Um grande abraço, amiga.
Mariangela

aluap Al disse...

Mas aos setenta havera outros sonhos, aqueles que se podem realizar nessa idade, pode não os conseguir realizar todos porque mais das vezes não depende só de nós, mas isso acontece em todas as idades.
Beijinhos.

Ana S. disse...

A desilusão faz parte de nós. Talvez porque criamos demasiadas expectativas e quando elas não acontecem conforme gostaríamos, ficamos tristes.
Abraço Elvira

Andre Mansim disse...

Puxa... Bonito, mas triste!
Na verdade, todos nós temos muitos sonhos e ilusões, mas nem metade deles conseguimos realizar.
Mas tenho certeza que muita coisa boa a gente faz pelos dias da vida, e as vezes fazemos a felicidade de pessoas que nem sabemos.
Tenho certeza que você foi e é muito importante pra muita gente.

Tenha um lindo final de semana!

Carmem Grinheiro disse...

Minha querida Elvira, como a entendo!
Desce em nós uma desilusão sem tamanho...
Da melancolia brotam poemas sentidos e bonitos.

bj amg

Gaja Maria disse...

As lutas valem sempre a pena Elvira, quanto mais não seja para que sintamos que lutámos e fizemos o possível para mudar o mundo, mesmo não o mudando. Beijinho

AC disse...

Se cada um fizer a sua parte, alguma coisa irá mudando. Mas nunca é como queremos, nunca...

Um bom domingo, Elvira :)

AFlores disse...

Sonhos, encantos e desilusões... o equilíbrio e o saber, gerir/compreender as nossas opções.

Tudo de bom.

Odete Ferreira disse...

Gostei do poema, amiga. É quase sempre assim: aos 20 anos (pelo menos naquela época, hoje já nem isso estes jovens podem fazer) tudo parecia possível. Mas, com o tempo, sabemos que muito era utopia.
Em todo o caso, muito se concretizou e, mesmo aos 70 a incerteza não pode retirar ânimo e confiança para enfrentar o que vier...
BJo, Elvira :)