13.7.13

LOUCA PERIGOSA


Louca Perigosa


Deixem-me ir para a rua
quero gritar
chorar
cantar.
Quero levantar bem alto
a bandeira
do desespero.

Quero rir-me de ti
de mim
de todos nós.
Quero que os bandidos
chorem
a dor
e a vergonha
de o serem.

Quero dar pão
A quem tem fome
e dar água aos sedentos.
Quero dar amor
carinho
ternura
a quem vive só.

Quero sofrer com o presidiário
e sorrir feliz com os noivos.
Quero dar um lar aos órfãos
E trabalho a quem o procura.
Quero que todos os políticos
unam esforços
numa aliança firme
por um mundo melhor.

Quero acabar com o terrorismo
e as penas de morte.
Quero acabar com a fome
a poluição,
e a guerra.

Deixem-me ir para a rua
Deixem-me erguer bem alto
a minha bandeira.
E escrevam depois nos jornais
Que anda por aí à solta
Uma louca perigosa.

Elvira Carvalho 


Aos amigos que me honram com a sua amizade e a quem costumo visitar, devo um pedido de desculpa por esta ausência. Alguns de vós sabe que o maridão venceu o ano passado um cancro depois de várias sessões de radioterapia. O mês passado surgiu um problema que nos assustou e que levou o médico que o segue no hospital, a pedir vários exames, entre os quais uma rectosigmoidoscopia e uma colonoscopia. Foi um mês  de muita preocupação, e que me tiraram a vontade de por aqui andar. Graças a Deus não é nada de grave, tratou-se de uma infecção nas micro lesões provocadas pela radioterapia. Segundo os médicos, nada que um tratamento durante um mês, não resolva. Entretanto as altas temperaturas, também me deixaram de rastos e sem inspiração para nada. Retomo agora as visitas aos vossos cantinhos.



BOM FIM DE SEMANA

18 comentários:

lis disse...

Oi Elvira
Gostei do poema que reflete bem o que estamos vivendo aqui no Brasil_ o povo indo as ruas gritar diante de tudo que está aí faz algum tempo,
Esperamos sinceramente que o resultado seja promissor,
um abraço grande pelo seu retorno as nossas 'sexta-feiras'

Luis Eme disse...

e foi um belo regresso, Elvira.

abraço

São disse...

Excelente regresso!

E não tem que apresentar desculpas: um blogue é um espaço livre , sem obrigações.

Fico contente por saber qu7e tudo está bem, com seu marido,

Já pensaram em ir à Fundação Champalimaud?

Bom domingo e abraço de matar saudades.

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Sua poesia em forma de bandeira, está bem apropriada para os brasileiros, no atual momento. Já saí às ruas, em passeatas de protestos. Agora, estou mais quieta mas VIBRO com os que lá estão nas manifestações. Valeu!

Desejo que a saúde faça morada, em seu lar,Elvira, para todos e, especialmente para o seu marido.

Um abraço,
da Lúcia

Mafalda Sofia Antunes disse...

Espero só que corra tudo bem com a tua preciosa vida,te deixo aqui um beijinho e votos de tudo de bom para ti e toda a tua familia. http://mafaldinhaarte.blogspot.pt

Olinda Melo disse...


Uma loucura sã e necessária neste mundo onde solidariedade deveria estar sempre presente.

Melhoras ao seu marido e que tudo entre nos eixos.

Bjs

Olinda

aflores disse...

Uma loucura saudável e que bem precisamos.

Tudo de bom e a continuação de óptima recuperação do marido.

:)

;)

Lilá(s) disse...

Que tudo corra pelo melhor.
Beijinho grande

LUZ disse...

Olá, estimada Elvira!

Em toda a História da Humanidade, houve, há e haverá, sempre, estas "loucas perigosas", mas continuam a ser muito poucas, AS VERDADEIRAS.

As que "berram" em nome de outros, como elas dizem, existem às carradas, sem "selo de qualidade".

GOSTO DA SUA SÃ E SINCERA LOUCURA.

Beijinhos para todos e, em especial, para a Nita.

manuela barroso disse...

Olá Elvira,
Antes de mais as melhoras do maridão que sei , pelo q diz nada ser de sério.
Depois os meus mais sinceros PARABÉNS por este grito que chegou aqui!!
Volte sempre. Cuide-se também
Beijinho grande

António Querido disse...

AMIGA Elvira, isso só será possível quando condenarem os corruptos a prisão perpétua, como na Grécia!
O meu abraço

Vitor Chuva disse...

Olá, Elvira!

É uma longa lista, esta, daquilo que vai mal neste mundo-de que este nosso país é um triste exemplo...E gritar não é loucura, eu chamar-lhe-ia desencanto.

E que o sossego e tranquilidade voltem aí a casa, com a garantia que está de volta a saúde.Com ela,tudo o resto se torna mais fácil; sem ela fica a vida uma canseira e mais difícil.

Por aqui a recuperação vai mais lenta do que o previsto, ou então é a minha falta de paciência, cada vez menos, para estar doente...

Um abraço amigo, e fiquem bem.
Vitor

AFRICA EM POESIA disse...

Elvira


linda a tua poesia


....
E o mundo...
Assusta-me...
Sinto que ao meu redor
Tanto se sofre...
E gostava...
De ter uma varinha
Varinha de condão...
E ver toda a gente a sorrir...
.....................


vem aí livro novo a falar-nos no Amor,vais concerteza gostar.


beijos

Zé Povinho disse...

Nem louca nem perigosa porque pedir a mais elementar Justiça é apenas lutar pela dignidade a que todos temos direito.
Tudo de bom
Abraço do Zé

Mariazita Azevedo disse...

Loucura assim é perfeitamente lúcida, e mais do que justificada.

Lamento o sucedido com seu marido. Posso imaginar a aflição por que a amiga passou!
Graças a Deus tudo se resolveu, e em breve só restará uma má lembrança.

Beijinhos
Mariazita

Francisco Germano Vieira disse...

Gostei do poema.
Espero as melhoras do marido, tudo bom para vós.

Abraço

Luma Rosa disse...

Oi, Elvira!!
Quanta preocupação passou! Tudo isso tira-nos energia e ficamos entregues à ansiedade. Bom que tudo está se ajeitando!!
O poema é o retrato do que globalmente estamos passando. Uma nuvem cinzenta abate a humanidade e espero também que ela logo dissipe!
Boa semana!!
Beijus,

MARILENE disse...

Oprimidos sentem desejo de libertação, de mudanças, de gritar ao mundo inteiro a sua insatisfação. Não há loucura em se desejar agir diante do que machuca.

Fico feliz por saber que seu marido já está bem. Problemas de saúde, quando ocorrem, nos tiram a vontade de fazer outra coisa senão cuidar de quem está enfermo e orar.
Bjs.