30.7.07

O ANEL

Conta a lenda que em outros tempos, um aluno chegou junto do seu professor com um problema:
- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem que não sirvo para nada, que não faço nada de jeito, que sou um idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me dêem valor?

O professor sem olhá-lo disse:
- Sinto muito, meu jovem, mas agora não posso ajudá-lo, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois.
E fazendo uma pausa, acrescentou:
- Se você me ajudar, eu posso resolver o meu problema, com mais rapidez, e depois talvez o possa ajudar a resolver o seu.
- Claro, professor, - gaguejou o jovem a pensar que o professor não tinha valorizado o seu sofrimento.

O professor tirou o anel que usava no dedo, deu-o ao jovem e disse:
- Monte no cavalo, e vá ao mercado. Deve vender esse anel. É preciso que obtenha o valor máximo, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.

O jovem pegou no anel e partiu: No mercado começou a oferecer o anel. Muita gente se interessou pelo anel, mas quando o jovem dizia que o preço era uma moeda de ouro, uns riam, outros viravam costas sem ao menos olhar para ele. Apenas um velhinho foi amável ao ponto de lhe explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa, para comprar um simples anel. Depois de oferecer a jóia a todos que passavam pelo mercado, e sentindo-se um fracassado, o jovem montou no cavalo e regressou a casa do mestre, pensando que se ele tivesse uma moeda de ouro, ele mesmo daria ao professor, para o livrar do problema, e assim talvez o professor o ajudasse com os seus conselhos. Entrou em casa e disse:

- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez conseguisse 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.

- Importante o que me disse meu jovem, - contestou o professor. - Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo, e vá até ao joalheiro. Quem melhor que ele para saber o valor exacto do anel? Diga que quer vender, e pergunte quanto é que ele dá por ele. Mas não importa o quanto ele ofereça, não o venda. Volte aqui com o meu anel.

O jovem foi ao joalheiro, e deu-lhe o anel para examinar. O joalheiro examinou-o com uma lupa, pesou o anel e disse:
- Diga ao seu professor que , se ele quer vender agora, não posso pagar mais do que 58 moedas de ouro.
-58 moedas de ouro! exclamou o jovem espantado.
- Sim, - replicou o joalheiro. - Eu sei que com tempo eu poderia oferecer as 70 moedas que ele vale, mas se a venda fôr urgente...
O jovem correu emocionado a casa do professor , para contar o que tinha acontecido

- Senta, - disse o professor e depois de ouvir tudo o que o jovem lhe contou, disse:
Você, é como esse anel, uma jóia valiosa e única. Só pode ser avaliada por um especialista. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor?
E dizendo isto, voltou a colocar o anel no dedo.


TODOS NÓS somos como esta jóia. Valiosos e únicos. E andamos pelos mercados da vida pretendendo que pessoas inexperiêntes nos valorizem.

( Atenção, o texto foi-me contado como uma lenda, e desconheço o autor.)

28.7.07

7 FACTOS CASUAIS

Recebi do reporter do blog www.pdser.blogspot.com um desafio: Trata-se de dar ao vosso conhecimento 7 factos casuais ( as coisas que eles inventam) e de passar o desafio a outros 7 bloguistas. Ora então vamos lá ver se sou capaz de dar conta do recado.

1. Ter nascido numa 4ªfeira.
Com 7 dias na semana podia ter nascido noutro dia qualquer.

2. Conhecer o homem com quem casei.
Se ele não tivesse vindo para os fuzileiros, nunca teria encontrado a minha alma gémea.

3. Encontrar uma amiga de infância.
Em 1970 encontrei na Machava, um bairro do Maputo, que naquele tempo se chamava Lourenço Marques, uma amiga de quem desconhecia o paradeiro á mais de 10 anos.

4. O meu casamento em Nampula.
Na verdade foi um 2º casamento com o mesmo homem com quem já tinha casado á muito no Barreiro, e com quem era capaz de casar mil vezes.

5. O mundo do blogosfera.
Há dias ao entrar num blog completamente ao acaso vim a descobrir que tinha sido vizinha do autor do blog, na Av. Paiva Couceiro, em Luanda.

6. O nome do meu blog.
Na verdade penso que se não se chamasse 6ª feira, o nosso amigo repórter não o teria descoberto, na Sexta-feira 13, e eu não teria hoje este desafio.

7. As próximas férias.
Na verdade se não estivessem tão perto, e eu não estivesse só a pensar nelas se calhar não estava com esta falta de inspiração.

Pronto, já me safei.

PENSAMENTO DO DIA


RECEITAS DE MICROONDAS

Para as meninas do costume, a habital receita dos sábados.

BIFES DO LOMBO COM PARMESÃO

1/2 Kg de bifes do lombo
sal, pimenta, e alho a gosto
5 colheres de sopa de farinha
5 colheres de sopa de queijo parmesão
1 colher de sopa de margarina
1 colher de sopa de oregãos
1 chavena de molho béchamel
150 gr de mozarella


Modo de Preparação:


Tempere os bifes com sal, limão e alho. Deixe tomar gosto por 30 minutos. Passe na mistura de farinha com queijo. Coloque os bifes num recipiente próprio para microondas. Polvilhe com oregãos, e espalhe a margarina. Leve ao microondas 10 a 15 minutos na potencia média. Aqueça o molho por 5 minutos e coloque sobre os bifes. Espalhe por cima a mozarella. Leve ao microondas por 2 a 3 minutos na potência máxima.
Acompanhe com uma boa salada.

E BOM APETITE!...

27.7.07

A PROPÓSITO DE.... IDOSOS

Numa época em que cada vez mais os idosos são abandonados em lares e até em hospitais, achei pertinente este texto e gostaria de compartilhá-lo convosco.
"IN MEMORIAM"
Querido Filho:
No dia em que esteja velho, e já não seja eu, tem paciência e tenta entender-me.
Quando, todos comem, e eu não conseguir; recorda as horas que passei a ensinar-te.
Se quando falar contigo repetir as mesmas coisa mil e uma vez, não me interrompas e escuta-me. Quando eras pequeno, na hora de dormir, eu tinha que te contar mil vezes o mesmo conto repetidamente até teres sono.
Não me envergonhes quando não quiser tomar banho, nem me ralhes. Recorda, quando tinha que andar atrás de ti, e as mil desculpas que inventavas para não tomares banho.
Quando vires a minha ignorância diante das novas tecnologias, e te pedir que me dês todo o tempo necessário, não me irrites com o teu sorriso amarelo.
Eu ensinei-te a fazer tantas coisas...
Comer bem, vestir-te... e como enfrentar a vida. Muitas coisas são produto do esforço e perseverança dos dois.
Quando em algum momento perder a memória, ou o fio á nossa conversa, dá-me o tempo necessário para me recordar. E se não puder fazê-lo, não te enerves. Seguramente o mais importante, não era a minha conversa: a única coisa que eu queria, era estar contigo e que me ouvisses.
Se alguma vez não quizer comer, não me obrigues. Sabes bem quando necessito e quando não.
Quando os meus membros cansados não me deixarem caminhar... dá-me a tua mão amiga, da mesma maneira que eu ta dei, quando tu começavas a dar os primeiros passos.
E quando algum dia disser que já não quero viver, que quero morrer, não te enfades. Um dia entenderás que isso não tem nada a ver contigo, nem com o teu amor, nem com o meu. Tenta entender que na minha idade, já não é viver, mas sobreviver.
Um dia descobrirás que, apesar dos meus erros, sempre desejei o melhor para ti, e sempre tentei, preparar o caminho que tu havias de fazer.
Não te deves sentir triste, enfadado ou impotente, por me veres desta maneira. Fica a meu lado, tenta entender-me, e ajuda-me como eu te fiz, quando estavas a começar a viver. Agora toca-te a ti, acompanhar-me no meu frouxo caminhar.
Ajuda-me a acabar o meu caminho, com amor e paciência. Eu te pagarei com um sorriso, e com o imenso amor que sempre tive por ti.
A M O - T E
o teu pai, a tua mãe, os teus avós...
O texto chegou-me por mail, e é de autor desconhecido.
A foto é de minha autoria, e é do homem a quem chamo com orgulho , pai.

25.7.07

AS PEDRAS E O RIO

O rio passa, e as pedras, por mais que rolem, vão ficando pelo caminho...
Assim, são os problemas que carregamos, por maiores que sejam, vão ficar no passado, uma hora eles se despreendem de nós, e caiem no esquecimento.
Por isso, não perca a hora do trem, nem se deixe levar pela dor.
A vida, como o rio, tem um curso a seguir, e quem não pode ficar para trás é você.
Olhe para a frente, projete seus sonhos, veja-se livre do que te incomoda.
Se a saúde lhe falta, se trate;
Se é a solidão que te incomoda, seja solidário.
Se é o desamor que te atormenta, ame mais;
Se é a traição que te ofende, perdoa;
Se é a desunião que te machuca, une;
Se é a escuridão que te entristece, seja a luz;
Se é o vazio que te deixa assim, preencha-se;
Se te falta a fé, se encontre...
Se te falta direcção, observe o rio, que humildemente se deixa levar pelo caminho, certo de que depois das pedras está o mar, ponto de chegada dos vitoriosos, dos pequenos riachos, fontes e nascentes, que compõe a grandiosa força dos oceanos.
Hoje você pode ser apenas um fio de água, mas seguindo o curso do rio da vida, deixará para trás pedras e barrancos, e se fortalecendo com a capacidade de amar, deixará de ser rio e será mar.

texto de: PAULO ROBERTO GAEFKE
Foto da nascente do rio Caldo na serra do Gerez tirada por mim

24.7.07

BONECA ARTICULADA

Censuram-me porque estou triste
Como se fora um pecado
Para mim mais nada existe
Desde a partida do meu amado.
Sou como ave sem ninho
Sou como roseira sem flor
Sou a uva que não dá vinho
Ou mesmo uma fogueira sem calor.

Oh! Se eu pudesse não estar triste
Viver! Mas se ao destino resisto
Alegria onde estás? Que fazer?
Sou como boneca articulada
Já que a minha alma destroçada
O destino maneja a seu prazer.

21.7.07

A GUERRA

A guerra faz-nos sentir
mil sensações
e todas diferentes.

Faz que em sobressalto dos corações
subam aos olhos lágrimas ardentes.

Faz de todos assassinos
sejam homens ou meninos.

Converte uns em heróis
outros em míseros farrapos.

Faz-nos tremer de medo
e lutar com valentia.

A guerra é tigre voraz
sempre pronto a atacar.


Destruir uns aos outros,
é missão
da guerra.
Matar, torturar, violar,
destruir gente e chão,
amordaçando o coração
perante a emotividade.
E até se viesse Cristo
creio bem - estou certo disto -
não teríamos piedade.


Que mundo este, mãe, que me doaste!
Mundo de ódios, e ruins paixões.
E foi para isto que me geraste,
e que
com tantas lágrimas me criaste?

RECEITAS DE MICROONDAS

Porque hoje é sábado, e mais logo vêm as amigas do costume, á procura da receitinha...


FILETES DE SOLHA Á ITALIANA

Ingredientes

4 filetes de solha grandes
limão
azeite
sal e pimenta q.b.
noz moscada
1 colher de margarina
queijo e pão ralado.

Modo de Preparação:

Deixe os filetes a marinar durante algumas horas, em sumo de limão, sal, pimenta, noz moscada, e um fio de azeite.
Ponha 1 colher de sopa de margarina numa travessa, e leve ao microondas 30 segundos na potência máxima. Disponha os filetes na travessa, tape e leve de novo ao forno durante 5 minutos na mesma potência. Não esquecer de virar os filetes com cuidado a meio da cozedura.
(Eu para não me esquecer, costumo dar só metade do tempo e quando o Microondas pára, volto os filetes e só depois ponho o tempo restante).
Misture o pão com o queijo ralado e deite por cima dos filetes. Leve ao forno mais 2 minutos, na potência máxima. Deixe repousar uns minutos antes de servir e acompanhe com salada, ou puré de batata.
BOM APETITE E BOM DOMINGO

ARTES DECORATIVAS - DECOUPAGE

Prato grande(40x40) em vidro. Tecnica de decoupage e pintura, tendo terminado assim?
Digam lá não é uma beleza?

18.7.07

DESTINO DE FÉRIAS - CHAVES

Castelo de Chaves.


Voltando áqueles que não gostam de praia e preferem as termas como destino de férias e descanso, vamos outra vez ao norte. E não é que no sul não hajam termas. Da próxima vez, prometo vou ao Algarve e mostro-vos as termas de Monchique.

Mas hoje vou para Trás-os-Montes, até á linda cidade de Chaves. Pertencendo ao distrito de Vila Real, e banhada pelo Tâmega, a cidade possui muitos vestígios de civilizações pré-históricas.

Porém foi na época romana que Chaves conheceu o seu maior desenvolvimento. Os romanos instalaram-se onde hoje é a cidade. Construíram pequenas fortificações nos montes vizinhos, o que lhes davam uma certa segurança, contra os invasores. Construíram a ponte de Trajano, numerosos balneários termais para se aproveitarem das suas águas minero-medicinais. E de tal modo se desenvolveu que foi elevada á categoria de Município no ano 79 por Vespasiano, o primeiro César da Família Flávia. Talvez por isso se chamasse Aquae Flaviae.

No século III as sucessivas invasões, dos Suevos, Visigodos e Alanos, quase destruíram a cidade, com as suas guerras, e a cidade estagnou até ao sec. VIII, altura em que foi invadida pelos árabes. Sucederam-se três séculos de lutas entre árabes e cristãos, tendo a cidade andado de conquista e reconquista ora para os cristãos, ora para os mouros.

Só em 1160, já Portugal existia, foi definitivamente reconquistada aos mouros e passou a fazer parte integrante de Portugal. Pela sua situação fronteiriça Chaves estava sempre em perigo de invasão pelo que o rei D. Dinis mandou erguer o castelo e as muralhas que ainda hoje se observam em algumas partes da cidade.
Zona termal junto ao rio, podendo ver-se ao cimo o castelo.
Na actualidade Chaves tem muito que oferecer ao visitante , além é claro das termas. ( E a propósito, sabia que a água termal de Chaves é a mais quente da Europa?) Desde logo, um belo passeio pelo Tâmega, ou pelas suas margens, ladeadas de árvores frondosas. Para quem gosta de monumentos, uma visita ao Museu, onde pode conhecer toda a história da cidade . A igreja Matriz de estilo românico que data do sec XII, composta no seu interior de três belas naves. A igreja da Misericórdia, logo ao pé da igreja Matriz, com fachada granítica, e interior de uma só nave, construída no sec. XVII, de estilo barroco. Atravessando a ponte romana de Trajano, chegamos á freguesia de Madalena, imponentemente instalada na margem do rio, onde pode observar a igreja da Madalena, (infelizmente estava fechada quando lá estive).
Para os bons garfos, a gastronomia é de uma riqueza impar. Além do famoso presunto de Chaves, o salpicão, linguiças e alheiras, temos o cabrito assado ou estufado, o cozido e a feijoada á transmontana, os milhos á romana, as trutas recheadas de presunto, os pastéis de Chaves, e o Folar, que não tem nada a ver com o nosso folar, porque o de Chaves, é recheado de carnes de porco, presunto, salpicão e linguiça.
E pronto: Que tal umas férias em Chaves?

16.7.07

A PROPÓSITO DE ... SOGRAS

Mal amadas por uns, odiadas por outros, alvo de mais de metade do anedotário português, eis as Sogras.
Porque recentemente passei a fazer parte desta classe, ocorreu-me dissertar sobre o tema.
Então é assim. Todas as sogras são mães. Verdade? Ora sendo assim o que é que faz da melhor mãe do mundo, uma sogra maldita? Alguém sabe?
Bom, eu penso que primeiro que tudo, há uma grande competição entre sogras e noras/genros, pelo amor dos filhos/filhas. Do lado das sogras ( não esquecer que elas já foram noras) é o medo latente de perder o filho/filha, de ser substituída no coração dos filhos pelo novo amor. Por outro lado, para a mãe os filhos, são sempre meninos a precisarem da sua protecção. Aí começam os conselhos o querer ser ela a viver os problemas dos filhos. Consequentemente sufocam o casal e começam os atritos com as noras/genros. Do lado contrário, temos as noras/genros, inseguros, querendo tomar posse do leme da sua barca (família) mas ao mesmo tempo não querendo magoar o/a companheiro/a, temendo comparações, mas também não querendo romper os laços familiares anteriores. Daí nasce uma relação complicada. Claro, também há - e ainda bem - excepções. Nunca tive nada a dizer da minha sogra. Gostaria que a minha nora pudesse um dia dizer o mesmo. Eu acho que o principal é um respeito mútuo e que ambas as partes não queiram interferir na vida uns dos outros. Porque então cai-se num ciclo vicioso, em que as noras/genros falam mal das sogras e estas dizem cobras e lagartos daquelas/os.
Sim.Porque, não sei se sabem, mas as sogras também se queixam das noras/genros.
Agora amigos aguardo a vossa opinião.

15.7.07

HOJE

Hoje
eu quero
chorar
por mim
a dor
de ter
nascido.

Hoje
eu quero
destruir
este desespero
de viver.

Hoje
eu quero
a felicidade
perdida
na noite ardente
dos corpos
vibrantes de amor.

Hoje
eu quero
esquecer
dos meus sonhos
a morte
e na esperança
agarrar a VIDA.

14.7.07

PENSAMENTO DO DIA


RECEITAS DE MICROONDAS

Para aquelas amigas que já vêem cá aos sábados á procura da receitinha ...

BIFES CROCANTES

Ingredientes


1 pacote (200) gramas de bolachas de água e sal
2 ovos batidos
2 colheres de sopa de manteiga derretida
500 gr de bifes
sal e pimenta q.b.


Modo de preparação

Comece por esfarelar as bolachas. (Se utilizar uma picadora tipo 1,2,3 é mais rápido.) junte um pouquinho de sal, e pimenta tendo em atenção que as bolachas já trazem sal. Á parte misture os ovos e a manteiga. Passe os bifes já temperados pelo ovo e depois pelas bolachas moídas. Num prato redond0, forrado com papel vegetal untado, coloque os bifes, e leve ao Microondas durante 14 minutos, na potencia máxima. Tenha o cuidado de a meio do tempo parar o micro e virar os bifes. Sirva com salada. Bom Apetite e até sábado.

13.7.07

ALGUÉM SABE ?

ONDE É QUE O NOSSO 1º MINISTRO CONSEGUE ARRANJAR TEMPO PARA GOVERNAR O PAÍS?

(a propósito de uma notícia publicada no "TAL&QUAL" que dá conta de que o nosso 1º percorreu mais de 20 000 Kms numa semana)

9.7.07

A PROPÓSITO DE.... INFERTILIDADE

Porque é um problema que atinge muitos casais, segundo as estatísticas , um em cada dez casais, tem que recorrer a tratamentos para conseguir engravidar. E se é certo que em muitos casais os tratamentos resultam, não raras vezes até com gravidez de gémeos, em alguns casos os tratamentos não resultam.
Quando já tudo foi tentado e não resultou, aconselha-se a fertilização in vitro, ou a inseminação intra uterina. Portugal é cada vez mais um país de idosos. Á esperança de vida mais longa, junta-se o facto dos casais hoje em dia não terem vários filhos como antigamente. E ás vezes, nem é por falta de vontade mas porque as exigências da vida actual o não permitem.
Hoje em dia na maioria dos casais a mulher trabalha fora de casa. Também são poucos os empregos que têm infantários para os filhos dos seus empregados. Estes por sua vez, são um peso a mais no orçamento do casal. Logo, quanto mais filhos, maior a fatia do orçamento para o infantário. E depois, há todas as outras despesas, estudos comida, calçado, saúde etc. etc. Esta é a razão porque muitos casais optam por ter um só filho mesmo quando desejavam ter mais.
Bom, além destas condicionantes ainda existe a infertilidade.
Ainda voltando ás estatísticas, só em Portugal, meio milhão de casais sofre deste problema. Antigamente, quando um casal não conseguia ter filhos, a culpa era sempre da mulher. Mesmo quando o médico dizia que não havia nada de errado com a mulher. Mas na masculinidade do homem não cabia esse "defeito".
Hoje sabe-se que as causas da infertilidades são: 40 º/º feminina, 40 º/º masculina e 20 º/º são causas mistas ou desconhecidas.
A infertilidade tem sido a causa de infelicidade de muitos casais e ás vezes até de rotura.
É um espinho que trazemos cravado no coração, que nos envenena a alma e nos mata todos os dias um bocadinho. E acreditem que sei do que falo.
E o mais triste é que por vezes nem se possa recorrer a todas as técnicas para debelar o problema porque os tratamentos são muito caros.
Claro os casais que não concebem podem sempre recorrer á adopção. Mas também aqui o preconceito evita que o façam.
E vocês que habitualmente me visitam, que pensam deste assunto?

(Este texto é dedicado a alguém muito especial, que luta com este problema à 7 longos anos)

PINTURA EM MADEIRA


Caixinha em madeira. Foram utilizadas as tecnicas de decoupage e pintura com tinta de relevo.
Espero que gostem

8.7.07

SÚPLICA

Ouves
a tempestade
rugindo
mãe?

Parece que a natureza está zangada!

Encrespa o mar
afunda embarcações
põe luto na aldeia.

Porque está zangada a natureza, mãe?

A chuva alaga os campos
o vento leva a flor á fava
que amanhã
seria o nosso almoço.

Oh! mãe, diz-lhe:
que não nos torture mais
que estamos cansados e famintos.

DEFINIÇÕES - URGENTE - PARTE X


RECEITAS DE MICROONDAS

Porque hoje é Domingo, e me tem sido pedido por algumas amigas, mais uma receita de Microondas.

FLAN DE CAMARÃO

Ingredientes

1 cebola picadinha
sal a gosto
1 pacote de natas
pimenta a gosto
1/3 de chávena de chá de água a ferver
sumo de 1 limão
250gr de camarões pequenos e limpos
16 camarões grandes
1 colher de sopa de salsa
1/2 chávena de chá de leite de côco
1 envelope de gelatina branca

Modo de Preparação

Tempere os camarões pequenos com o sal, a pimenta, a cebola, o sumo de limão e a salsa. Deixe
tomar gosto por 20 minutos. Coloque-os em seguida, num prato e leve-os ao Microondas por 3 minutos em potência alta. Retire-os e espere que arrefeçam um pouco. No copo do liquidificador, coloque as natas, os camarões, a gelatina dissolvida em água quente e o leite de côco. Bata-os até obter uma mistura homogénea. Prove os temperos, deite a mistura numa forma untada com azeite e leve ao frigorifico por algumas horas. Coza os camarões grandes por 3 minutos no microondas em potência alta. Desenforme e decore o flan com os camarões grandes.
Uma sugestão: Faça o flan de manhã antes de sair para a praia e deixe no frigorífico até voltar.
E pronto. BOM APETITE

3.7.07

PENSAMENTO DO DIA


O MEU CAVALINHO

Num cavalo de cartão
eu corria à desfilada
nos campos sem fim
do sonho
entre rios de alegria
e montanhas de inocência.

Nas asas da imaginação
via desfilar
perante os meus olhos
de criança
searas de carinho
pão de liberdade.

O mundo corria
pintado de esperança.

Hoje
o meu cavalinho
jaz morto
num velho armário
sepultado
como velho traste
sem préstimo.
E diante de mim
não desfilam mais
sonhos de esperança
pão de liberdade
diluída a alegria
em dor
perdida a inocência
de criança
em pecados de adulto.